10 clássicos do Trance que ajudaram o gênero a se consagrar mundialmente

Vagando pela internet e lendo alguns artigos, notei algo em comum entre o Trance e a minha trajetória de vida. O gênero que há tempos vem sendo o meu favorito, começou sua imersão exatamente um ano antes do meu nascimento, 1990. Embora confesse para vocês que eu não tive a sorte de crescer escutando esse tipo de som, está aí um talvez do porque de tanta sintonia hoje em dia… – #sóquenão.

Com tantas melodias ricas, que variam entre os 125 e 160 batimentos por minutos, o Trance iniciou suas conquistas em países como Holanda e Alemanha, fabricando pioneiros tão conhecidos até os dias de hoje, como Paul van Dyk, ATB, Ferry Corsten, Armin Van Buuren e Tiësto – que abandonou por completo o movimento nos últimos anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
...

LEIA TAMBÉM:
O auge, a derrocada, o retorno do Trance e o que a EDM tem a ver com isso


Em uma breve pesquisa pessoal, encontrei algumas das faixas que tiveram uma parcela de culpa nesta grande exposição que o trance conquistou ao se tornar um dos gêneros mais populares da música eletrônica desde a década de 90.

Confira abaixo:

Armin van Buuren – Blue Fear (Original Extended Mix) (1997)

System F. – Out Of The Blue

Three Drives On A Vinyl – Greece 2000

Cafe Del Mar – Energy 52

Paul van Dyk – For An Angel

Binary Finary – 1998

Darude – Sandstorm

Robert Miles – Children

ATB – 9 PM

Delerium Feat. Sarah McLachlan Silence (DJ Tiësto’s In Search Of Sunrise Remix)

+ BONUS:

Gouryella ‎– Gouryella

Sasha – Xpander

Tiesto – Adagio For Strings 

Deixe um comentário

No Comments Yet

Comments are closed