Assista ao documentário sobre a primeira instalação de arte brasileira no Burning Man

Em 2015, o grupo de amigos denominado “Brazilian Burners” encarou o desafio de levar uma instalação brasileira ao maior evento de contracultura existente, o Burning Man. O projeto, chamado “Mangueira”, recebeu apoio de diversos amantes da música eletrônica, incluindo a Phouse, que não hesitou em mergulhar também nesse sonho, contribuindo de algumas formas para a sua realização.

Portanto, naquele ano foi aberta uma campanha de financiamento coletivo para que o projeto pudesse sair do papel e viesse a encantar pessoas com a sua proposta, constituída por construir uma estrutura giratória formada por túneis revestidos de água que, quando em movimento, promovesse uma ilusão multissensorial, oferecendo uma experiência única para cada pessoa.

Para a satisfação de todos, o projeto foi desenvolvido e levado naquele ano ao Burning Man. O evento contou com a presença de cerca de 70 mil pessoas, além da equipe do Profissão Repórter, que fez uma grande reportagem sobre o festival, e os amigos do Brazilian Burners, que além de se aventurarem no evento, registraram os bastidores do mesmo, que rendeu um documentário lançado neste ano.

Sob a direção de Giulia Lops, Imagens de Rizza Bomfim, Rodrigo Esper, Yves Malpele e também de Giulia Lops, edição de Leonardo Terra Cravo, e cor de Luca Leocádio, aperte o play e confira esse registro!

Deixe um comentário

No Comments Yet

Comments are closed