Brasiliense vence etapa nacional de campeonato de DJs e vai para mundial no Chile

DJ A conquistou o título de o melhor DJ do Brasil neste sábado (8) e garante vaga na final mundial do Red Bull Thre3Style

A batalha entre os seis DJs que disputaram a etapa nacional do Red Bull Thre3Style neste sábado (8), no Rio de Janeiro, foi acirrada. O público que foi curtir a festa pode acompanhar os competidores tocarem, em apenas quinze minutos, nada menos que três estilos musicais diferentes para chamar a atenção dos jurados Nedu Lopes – bicampeão brasileiro do Red Bull Thre3Style -, Headspin e DJ Byte, chileno que levou o título mundial no ano passado.

A cada etapa da competição, os DJs A (DF), Bruno X (RJ), Guto Loureiro (MS), Marquinhos Espinosa (MS), Morenno (PR) e Tucho (RJ) foram julgados por critérios como originalidade, habilidade, seleção das faixas e, claro, a reação do público.

Sets bem executados e cheios de gás – com músicas do funk ao rock – deixaram altas as expectativas para o anúncio do vencedor. Diretamente de Brasília, DJ A consagrou-se o campeão com a apresentação mais ousada dos seis DJs: começou com capoeira, passou pelo eletrônico, mergulhou em outros ritmos brasileiros e incendiou a plateia durante o tempo em que esteve no palco.

Esta é a terceira edição do Red Bull Thre3Style disputada pelo DJ, que tem 36 anos. Autodidata, Allysson aprendeu a discotecar vendo vídeos em casa na década de 1990. Mas foi só em 2000 que ele realmente botou seu som nas pistas. Suas maiores influências estão na black music, hip hop, soul, funk e trap. Hoje, além de ser DJ da banda Funkeando, ele atua como residente da Festa Melanina, que é realizada mensalmente no Clube Ascad, em Brasília.

“Conclui meu set há mais ou menos uma semana e, desde então, treinei todos os dias para executá-lo da forma que planejei. Havia uma expectativa porque também estive na final da etapa brasileira do ano passado, mas procurei relaxar e curtir com o público que chegou junto”, conta A.

Para Nedu Lopes, todas as apresentações da competição tiveram alto nível e surpreenderam os jurados. “A criatividade e irreverência do DJ A foi o critério final para definir o primeiro e segundo colocado”. Afirma Nedu.

Agora, ele enfrentará os melhores DJs do mundo na final mundial, que acontecerá em Santiago, no Chile, em dezembro. A etapa também contará com três competidores “coringas”, os Wild Cards, que serão escolhidos em países por onde a turnê de eventos não passará. “É uma honra e uma responsabilidade representar o Brasil nessa. Quero fazer bonito, por isso os próximos meses serão de estudo e treino para aprimorar o que mostrei no Rio”, garante DJ A.

Em 2014 e 2015, a DJ paulistana Cinara Martins representou o Brasil em duas finais mundiais do Red Bull Thre3style. Em 2014, ela disputou o título de melhor DJ do mundo no Azerbaijão e, no ano passado, participou da competição no Japão.

Deixe um comentário