Connect with us
BRMC

Line-up do Tomorrowland escancara o problema: O monopólio das agências dos grandes festivais

Phouse Staff

Publicado há

A divulgação do line-up completo do Tomorrowland Brasil 2016 na terça-feira dessa semana gerou enorme polêmica e descontentamento entre os fãs da dance music no país. A opinião de parte do público é que a seleção de artistas foi fraca e que a proposta de “apostar em artistas nacionais” nada mais é do que uma tentativa de mascarar a ausência de mais nomes internacionais de peso. Porém, mesmo entre os grandes nomes do Brasil, algumas ausências significativas foram notadas. A mais importante é provavelmente Vintage Culture, surpreendentemente fora do festival.

A ausência de Vintage gerou enorme repercussão e debate sobre um tema polêmico: o monopólio das agências de booking que montam o line-up dos festivais. O próprio produtor publicou um desabafo em sua página do Facebook, criticando o trabalho da agência responsável pelo booking do Tomorrowland e lamentando não poder fazer parte da festa este ano. Vintage Culture colocou também que o funcionamento desse sistema coloca em choque a meritocracia e o amor pela música, algo que ele garante compartilhar com toda a sua equipe, comprovado pelo fato de ter tocado de graça no Tomorrowland do ano passado.

Este é um assunto que já tem sido muito discutido dentro do cenários: o monopólio das agências dentro dos festivais está afastando o talento, em benefício dos contratos? O Tomorrowland não é uma exclusividade. Esta questão tem se repetido em diversos festivais Brasil afora, nos quais as agências têm todo o poder para decidir quem vai e quem não vai se apresentar, muitas vezes não exatamente ao encontro do desejo do público. Alguns podem argumentar que isso é uma excessiva capitalização da música, por vezes deixando de lado o talento.

O assunto tem divido opiniões entre figuras do cenário. Bruno Barudi, por exemplo, recorreu ao Facebook para elogiar o line-up e alertar para a hipocrisia. De fato, é provável que muitos daqueles que reclamam por ter ficado de fora de determinado festival por não pertencer à agência X, são beneficiados em outro momento, em outro festival, por serem da agência Y. Barudi ainda lembrou da crise financeira que o país atravessa, incluindo um câmbio desfavorecido que dificulta trazer nomes de fora.

Outro ponto de vista que tem sido amplamente explorado, por exemplo pelo grande DJ Memê, é de que as agências estão afinal simplesmente fazendo seu papel. Elas são as responsáveis pela curadoria do festival e ao mesmo tempo tem um arsenal de bons DJs a sua disposição, ou seja, nada mais lógico do que preencher boa parte do line-up com seus próprios nomes. O Tomorrowland pertence à SFX, assim como a Plus Talent. Como o festival é deles, neste caso não é apenas uma mera intermediação. Se trata de nada mais, nada menos do que uma visão realista e voltada ao mercado.

O que aparenta ser o mais próximo da realidade é que a maioria dos DJs se sentem incomodados com essa configuração de mercado e não poderia ter ficado mais claro que o público se sente ainda mais frustrado. No entanto, como ressaltou Memê, esse é um conceito que não está perto de acabar e como lembrou Barudi, uma hora ou outra todos são beneficiados e a maioria reclama muito e faz pouco.

No final das contas e apesar de algumas justas críticas, o line-up do Tomorrowland continua a apresentar nomes fortes como Solomun, David Guetta, Markus Schulz, Alesso, Hernan Cataneo, Afrojack, Armin Van Buuren, Loco Dice, Axwell^Ingrosso e W&W. Apesar de ficar um pouco aquém da edição anterior, ainda é um festival de primeira linha, uma honra para o país. Neste momento de crise financeira profunda, a priorização de artistas nacionais pode ser um método de fazer as contas fecharem, para que eventos desse porte possam continuar a acontecer por aqui. Sem dúvida a SFX teve um trabalho árduo para colocar em prática a edição deste ano, com um cenário tão conturbado por aqui. O melhor que temos a fazer é debater e refletir, mas sem jamais deixar a festa parar!

E você, o que pensa sobre o assunto? As agências só estão fazendo o seu papel? O público é que sai prejudicado? Compartilhe com a gente sua opinião!

Deixe um comentário

Notícia

Em novo e emocionado depoimento, família indica que Avicii cometeu suicídio

Phouse Staff

Publicado há

Avicii suicídio
Foto: Reprodução
Família Bergling soltou novo comunicado para o público nesta quinta-feira

Dois dias depois de soltar seu primeiro comunicado para a imprensa, a família de Avicii voltou a falar — e desta vez, a mensagem foi bem mais reveladora. No novo comunicado, ao dizer que o músico “não conseguiu ir além” e “queria encontrar paz”, a família Bergling dá a entender que o DJ teria cometido suicídio.

Confira o depoimento na íntegra, em tradução livre feita pela Phouse:

Estocolmo, 26 de abril de 2018

Nosso amado Tim estava em busca de algo. Era uma alma artística frágil que procurava encontrar respostas para questões existenciais. 

Um perfeccionista que viajou e trabalhou duro em um ritmo que levou a um estresse extremo.

Quando ele parou com as turnês, queria encontrar um equilíbrio na vida entre ser feliz e conseguir fazer o que ele mais amava — música.

Ele realmente enfrentou muitos pensamentos sobre sentido, vida e felicidade.

Ele não conseguiu ir além.

Ele queria encontrar paz.

O Tim não foi feito para a máquina de negócios em que ele acabou se encontrando; era um cara sensível que amava seus fãs, mas evitava os holofotes.

Tim, você será amado para sempre, e deixa muitas saudades.

A pessoa que você era e a sua música vão manter sua memória viva.

Nós te amamos,

Sua família.

Tim deixa seus pais, Klas e Anki, seus dois irmãos, Anton e David, e sua irmã, Linda. O músico foi encontrado sem vida na sexta-feira passada (20), no Muscat Hills Resort, em Omã.

LEIA TAMBÉM:

Família de Avicii quebra o silêncio com comunicado para o público

Como o mundo da música reagiu à morte de Avicii

Morte impulsiona música de Avicii em vendas e plays

Polícia descarta ação criminosa na morte de Avicii

Continue Lendo

Notícia

Steve Angello explica por que substituiu Brandon Flowers por Sam Martin em canção de “Human”

Phouse Staff

Publicado há

Steve Angello The Killers
Foto: Reprodução
Álbum sai nesta sexta-feira, 27

Em entrevista recente para o portal alemão Dance-ChartsSteve Angello explicou por que Brandon Flowers, vocalista do Killers, foi substituído por Sam Martin em “Nothing Scares Me Anymore” — canção que encerra o álbum Human, que sai já nesta sexta-feira.

Segundo Angello, ele e Brandon trabalharam juntos em algumas músicas que farão parte do próximo álbum dos Killers. Assim, para evitar conflitos, o produtor decidiu substituir não apenas a voz, como também a letra inteira da música — que provavelmente será adaptada para outra faixa, com o nome de “Feels Like Heaven”.

“Nothing Scares Me Anymore” ganhou videoclipe na semana passada (assista abaixo). Quando a música foi lançada como single, diversos fãs reclamaram por entenderem que a versão com Brandon Flowers — tocada no último Tomorrowland — era melhor.

Continue Lendo

Notícia

Alok lança single com Zeeba e IRO; videoclipe sai no domingo

Phouse Staff

Publicado há

Alok e os atores do videoclipe de "Ocean". Foto: Divulgação
“Ocean” foi lançada nesta quinta-feira, pela Spinnin’

A Spinnin’ Records lançou hoje (26) o mais novo single de Alok, que traz duas vozes bastante familiares do DJ: as de Zeeba e IRO.

“Ocean” tem uma pegada bastante emotiva, conduzida pela forte melodia feita de arranjos orgânicos, como violão, piano e violino, que contrastam com o beat e o bass eletrônicos.

A faixa foi apresentada em primeira mão na terça-feira, em evento para imprensa e convidados no Shopping Cidade Jardim, em São Paulo, com presença da Phouse. Nele, Alok mostrou o videoclipe, que terá première neste domingo (29), no Fantástico (Globo). Zeeba também estava presente, assim como Rodrigo Santoro e Marina Ruy Barbosa, que protagonizam o vídeo de nove minutos.

Nas redes sociais, Alok também já vinha dando uma palinha da produção.

+ CLIQUE AQUI para ler mais notícias sobre o Alok

Continue Lendo
Clube de Turismo – Start
BRMC – 300×600
Alphabeat – Demos

PLAYLIST

Trending

-->

Copyright © 2018 Phouse

CADASTRE-SE E RECEBA NOVIDADES

Carregando

Lazy Bear Phouse Tracks