Notícia

Com novo EP e datas no Brasil, Sharam seleciona 10 tracks para a Phouse

O renomado produtor iraniano Sharam lançou hoje Collecti Part 2 (ouça abaixo), novo EP via Yoshitoshi que sucede a primeira parte, lançada em julho. Os volumes de “Collecti” correspondem a uma série que explora camadas densas e ambientações mais obscuras na levada do techno. Todas as faixas da série têm seus nomes terminados com a letra “i” — tag que o artista coloca em tracks que são exclusivas para a pista de dança.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ...

Junto com o lançamento, Sharam também está prestes a desembarcar no Brasil, onde esteve pela última vez em fevereiro. O artista toca hoje no Vozz Club, em Cuiabá, e amanhã no Laroc, em São Paulo, antes de partir para Santiago, no Chile.

+ Confira “Scorpi”, single do novo EP de Sharam

“Um negócio como o Laroc não pode durar menos de quatro anos, ou terá sido tempo e dinheiro perdidos”

 

Para dar um gostinho do que vai rolar na pista, o cara selecionou e comentou dez faixas exclusivamente para a Phouse, mostrando suas músicas favoritas no momento. Confira:

Essa acabou de sair pela Yoshitoshi. OC & Verde lapidaram uma mix de techno melódico e brilhante que faz os clubs irem à loucura.

Esse álbum é superviajante, um favorito recente. Definitivamente tem umas vibes do Basic Channel acontecendo, e faz você se sentir debaixo d’água.

Eu posso dizer com certeza que essa foi inspirada pelo Basic Channel, porque fui eu quem a fez. Esse é um dos álbuns mais obscuros e experimentais do projeto “Collecti”. Também funciona que é uma maravilha na pista.

Eu não preciso dizer que Sebastian Mulaert é um gênio. Os sons nessa faixa são muito bem executados e delicados. Uma obra musical muito bem pensada em todos os aspectos.

Chance Caspian assinaram recentemente com a Yoshitoshi, mas eles são totalmente anônimos (e não, não sou eu). Eu nem sei quem eles são. Eles fazem essas faixas progressivas como o Eric Prydz, com acordes e melodias sensacionais.

Reinier Zonneveld é um prodígio. Eu amo seu estilo de produzir, muito limpo e polido. Ele fez um belo trabalho me remixando.

Essa faixa é “fucking epic”! Techno maluco com um ótimo groove e sons sinistros no estilo drum’ n’ bass, que eu amo. Gigante.

Minha recente colaboração com o Reinier. Essa música vem criando um espaço muito especial no meu set. Mesmo tendo sido lançada em junho, ela ainda está grudada na minha cabeça! Ela irá ser relançada em outubro com a versão completa do “Collecti”.

Alerta de clássico. Talvez depois de “The Nervous Track”, do Nuyorican Soul, esse talvez tenha sido o melhor uso de um preset de percussão do Korg M1. É uma faixa tão sexy e profunda, e funciona bem em uma variedade de situações.

A faixa principal do Collecti Pt 1. Me diverti muito fazendo esse álbum. Tem uma tonelada de sons malucos que eu demorei séculos para ajustar, mas estou muito feliz que o fiz.

+ LEIA AQUI uma entrevista exclusiva com Sharam

Deixe um comentário

No Comments Yet

Comments are closed