Rodrigo Ferrari

5 momentos-chave da carreira de Rodrigo Ferrari

Artista relembra fatos marcantes de uma trajetória de mais de 25 anos de pista

Para um artista que possui uma extensa trajetória na cena house/techno, pode ser um pouco difícil de resumir apenas cinco momentos marcantes da carreira. No caso do DJ Rodrigo Ferrari, essa tarefa tornou-se ainda mais árdua, afinal, seu histórico marca passagem pelos maiores clubs do Brasil e do mundo, inclusive sendo o primeiro brasileiro a tocar no main room da Pacha, em Ibiza.

Rodrigo também pode ser considerado um exímio garimpador musical, tarefa que vai além do simples hábito que compete a qualquer DJ, lhe rendendo um profundo conhecimento dentro desse universo. Hoje, além de ser uma das mentes por trás do conceituado label de festas de São Paulo, Sailor Goes House, o brasileiro lidera o projeto 78’, sua festa/alter ego que percorre os mais variados caminhos da disco music.

+ Em cartão postal de SP, Rodrigo Ferrari estreia projeto de disco music

Assim, RF reservou um tempo exclusivo para a Phouse para recordar quais foram os cinco momentos-chave de sua carreira que o ajudaram a projetar seu nome no mercado nacional e internacional:

1994 – Campeonato de DJs Apple Music no Clube Ipê em São Paulo

Foto: Acervo pessoal

“Numa final em que me apresentava pela primeira vez para um público de três mil pessoas, o evento acabou revelando três nomes atuantes da cena. O primeiro colocado foi Santiago; eu fiquei em segundo lugar e fui convidado a assumir minha primeira residência, e o terceiro lugar ficou com o DJ Tahira.”

1997 – Residência no Anzu Club

Foto: Acervo pessoal

“A produtora de eventos Marcelo Conde, onde eu trabalhava na época, assumiu a cabine do então club mais desejado do momento, o Anzu. Convidado pelo grande DJ e curador musical do projeto, Silvio Calmon, participei do grupo de residentes semanais. Ali tive contato com os primeiros artistas internacionais, como a dupla Deep Dish, formada por Sharam e Dubfire.”

1999–2004 – Estudo de produção musical

Foto: Acervo pessoal

“Os primeiros passos foram dados no IAV – Instituto de Áudio e Vídeo, em São Paulo. Na falta de cursos de engenharia de áudio no país na época, fiz minha mudança para Londres em 2003, onde me formei no final de 2004 na mundialmente reconhecida SAE – School of Audio Engineering. Logo após a volta ao Brasil, em 2005, minha primeira faixa foi lançada.”

2006–2012 – Residência na Pacha São Paulo & Latin America

“O convite à residência veio após alguns testes em eventos e pistas assinadas pelas famosas cerejas espanholas antes da abertura do club, em 2006. Do primeiro ao último dia de abertura, em 2012, recebi na cabine praticamente todos os grandes DJs internacionais da época, incluindo nomes como Sven Väth, Erick Morillo e Nic Fanciulli. Durante a residência, que se estendia ao tour de festas da marca em todo o Brasil e América Latina, também vieram os convites internacionais mais significativos, como as apresentações na sua franquia mais famosa, a Pacha Ibiza, ao lado de nomes como Pete Tong e Tiefschwarz.”

Rodrigo Ferrari com companhias ilustres no livro sobre os 40 anos da Pacha. Foto: Acervo Pessoal

2012–Presente: Sailor Goes House

Foto: Flashbang/Divulgação

“Em um momento triste da cena, no qual a Pacha e outros clubes fechavam a porta, um novo ciclo se iniciou. Por uma necessidade que sentia de tocar boa música e reunir os amigos, surgiu o Sailor Goes House. Sem pretensão alguma, o label que recebia nas festas cerca de 200 pessoas, recebe hoje 1.500, e se tornou mais um dos pilares da minha carreira. Entre festas e novos projetos, como 78’, Vies, Tocaia e muitas horas de estúdio, seguimos em frente!”

* Marllon Gauche é colaborador da Phouse.

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

Quer aprender a produzir a sua própria música?

Compre agora o curso Make Music Now com 10% de desconto na inscrição e soundbank do Studio Tronnic para Sylenth1 grátis!.

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS