Colours 10 anos

A Serra Gaúcha vai receber a primeira edição do Colours Festival

A consagrada festa Colours, que já virou referência no underground nacional, traz nomes como Mau Mau, Leo Janeiro, Do Santos e Fatnotronic para o seu primeiro festival.

Atualmente, o Rio Grande do Sul ainda come poeira em relação à cultura eletrônica dos vizinhos de região Sul, Paraná e Santa Catarina. Lentamente, porém, as coisas começam a evoluir, sobretudo em cidades do interior e na Serra, que vêm mostrando um folego clubber cada vez maior.

Criada em Farroupilha e consolidada em Caxias do Sul, a label Colours é um ótimo exemplo da força da Serra Gaúcha. Seguindo a linha deep house, festa já é um expoente nacional, tendo sido a principal responsável por estabelecer a cultura de pista na região. Agora, seis anos depois de sua fundação, está lançando seu primeiro festival, com 22 atrações entre expoentes regionais, nomes fortes do Brasil e artistas da América Latina — entre eles, Mau Mau, o duo Fatnotronic, Leo Janeiro, Apoena e Do Santos.

Na semana passada, para o LOFT55, bati um papo com o Fran Bortolossi, que além de DJ e capitão da Colours é também bff do Kolombo, tendo se tornado o manager e o responsável pelo warm up oficial do produtor belga no Brasil. Na entrevista, conversamos sobre essa relação dele com o Kolombo e também com o LouLou Players, a história de consolidação da Colours no Estado e no Brasil, e, sobretudo, essa primeira edição do Colours Festival, que rola justamente amanhã, dia 19, no Jockey Clube Multieventos, em Caxias do Sul. Dá uma olhada em algumas passagens dessa conversa com o Fran:

“Acredito que o público foi se criando porque oferecemos algo um pouco inovador pra região e pra época, e que estava conectado com os grandes centros mundiais. Tínhamos bastante cuidado com a questão do warm up, e buscávamos sempre headliners que soubessem conduzir, não tocando só música underground, e com isso a coisa foi se expandindo.”

“Já é cogitado levarmos a Colours para São Paulo, Brasília, Gramado, Porto Alegre, Balneário Camboriú, Foz do Iguaçu, Buenos Aires e Rio de Janeiro. É algo que deve acontecer, mas queremos que role nas ocasiões e com as pessoas certas.”

“O Kolombo sem dúvida foi a figura mais marcante que tivemos na história da festa, e acabou se tornando um porta-voz de peso que temos. Sempre que ele pode, fala pra muitas pessoas importantes que é a melhor festa do Brasil. Para a minha carreira, acabou que viajei o Brasil inteiro muito por causa dele, e em alguns países da América do Sul como warm up DJ; hoje em dia, ele não abre mão que eu viaje com ele aqui pelo sul do continente.”

“Lutamos contra as festas que trabalham só convites consumados, ou dão ingresso free para todo mundo — o que é um problema instaurado em Caxias, principalmente. Esses, que não têm o menor interesse em educar musicalmente e fazem só entretenimento, são quem atrapalha de verdade o mercado.”

O papo na íntegra, bem como o line completo do Colours Festival de amanhã, você saca aqui.

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

Quer aprender a produzir a sua própria música?

Compre agora o curso Make Music Now com 10% de desconto na inscrição e soundbank do Studio Tronnic para Sylenth1 grátis!.

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS