A terceira parte do filme “Caracal” traz mais dúvidas do que respostas

O clipe de Jaded, que corresponde à terceira e penúltima parte do curta-metragem que promove o novo álbum do Disclosure, é confuso pra caramba.

Quando escrevi na sexta-feira que provavelmente teríamos, antes do dia 25, um novo single do Disclosure com um vídeo representando a terceira parte do filme Caracal, não imaginei que seria tão rápido.

Lançado ontem, Jaded é uma surpresa não só por ser um single sem a presença de um cantor de soul convidado — Howard Lawrence, metade do duo, é quem faz as vezes vocais e manda bem pra caramba —, mas também porque seu vídeo, penúltima parte da série de clipes que montam o curta-metragem de Ryan Hope, traz muito mais dúvidas do que respostas sobre a trama que vem sendo construída.

Em um primeiro momento, pode parecer que essa terceira parte de Caracal é como a segunda, em que não acontece quase nada, mas é justamente o contrário: acontece muita coisa ao mesmo tempo, e com diversos takes não lineares e flashes dos outros filmes, a confusão se instaura.

A protagonista medium Mariela, que na primeira parte se tatuou com uma tinta especial por ser considerada o elo para a paz, foi capturada pela polícia e levada a uma sala para uma espécie de interrogatório com os poderosos. A partir do momento em que um deles começa a tentar hipnotiza-la — para exatamente o quê? —, surgem hologramas de diversas outras pessoas substituindo-a na cadeira; entre elas, os irmãos Lawrence, com Howard cantando, o que dificulta muito a nossa compreensão sobre o que faz parte da história e o que é apenas uma figura de linguagem do videoclipe.

Os flashes vão se tornando mais intensos — tente pausar frame por frame e você verá diversas cenas e detalhes que só aparecem por frações de segundo — e então Mariela, com outras roupas, e seu hipnotizador se veem em um terraço de um prédio. O que diabos aconteceu? A garota que os levou até ali com seus poderes psíquicos? Ou eles não estão ali na realidade? A hipnose funcionou? Os hologramas que surgem são invocações espíritas de Mariela? E quem é o fantasma que corre atrás dos outros poderosos ao final?

São muitas perguntas que não temos como responder, quando muito, supor. Também não consigo imaginar como diabos eles vão solucionar tudo isso e encerrar essa história que se torna cada vez mais complexa restando apenas um último vídeo — mas é bom que consigam!

Flávio Lerner

Autor: Flávio Lerner

Editor da Phouse desde maio de 2017. Colunista desde maio de 2015. Twitter: @flavio_lerner