Connect with us
Banner Sundance Leaderborder

Notícia

Amy Thomson se despede do Swedish House Mafia

Depois de 14 anos, manager não fará parte da nova fase do trio sueco

Phouse Staff

Publicado em

16/08/2018 - 15:12
Amy Thomson
Foto: Reprodução

Na esteira de grandes novidades sobre o trio sueco, a manager de longa data do Swedish House Mafia anunciou no Instagram que está se desligando do projeto.

Com uma arte da declaração de Steve Angello que confirmou a volta do grupo ao estúdio, Amy Thomson escreveu uma espécie de carta de despedida. “Obrigada por todas as mensagens que recebi sobre isso [notícia do SHM voltando a produzir]. Mas acho que agora é a hora de dizer que em maio eu avisei os meninos que sairia [do projeto] ao final do verão [no Hemisfério Norte] deste ano”, declarou Amy, que está há 14 anos trabalhando com o trio.

+ Steve Angello confirma novas músicas do Swedish House Mafia

“Desejo a eles toda a alegria e felicidade e sucesso, e estarei assistindo orgulhosa, mas a era do meu trabalho com os meninos está chegando ao fim. E que era foi essa. […] Mas pra mim a vida mudou agora. O futuro pertence a um novo time de pessoas em volta deles, e eu os desejo sorte com todo o meu coração.”

Thanks for all the messages I got hit with about this. But I guess now is the time to say that in May this year I told the boys I would be leaving at the end of summer 2018. In this industry people expect you to stay in projects that make you powerful. Ego. Pride. Power. Money. All of that. But for me I have learned that life changes you and what you want to do with that gift is a gift in itself. It was a big decision after 14 years but one I made for myself. I wish them so much joy and happiness and success and I will be watching proudly but the era of me with the boys is at an end. And what an era it was. We changed the game so many times through everything from brave hearts to sheer blindness. What a ride. But for me life’s changed now. The future belongs to a new set of people around them and I wish them luck with all my heart. And I suppose telling people in this way is not very CEO of me. But that’s not who I am. My passion got me here not a boardroom. Thank you to everyone who helped us. Who put up with us. The fans who stayed with us. We made history. But most of all to my daughter who shared me with this crazy ride without ever complaining. We Came. We Raved. I Loved it. Thank you so much. Amy x

A post shared by Amy Thomson (@amyhesterthomson) on

Confira o texto de Amy Thomson na íntegra, em tradução da Phouse:

Obrigada por todas as mensagens que recebi sobre isso [notícia do SHM voltando a produzir]. Mas acho que agora é a hora de dizer que em maio eu avisei os meninos que sairia [do projeto] ao final do verão [no Hemisfério Norte] deste ano. Nesta indústria as pessoas esperam que você fique em projetos que te fazem poderoso. Ego. Orgulho. Poder. Dinheiro. Tudo isso. Mas para mim, eu aprendi que a vida te muda, e que o que você quer fazer com essa dádiva é uma dádiva por si só.

Foi uma grande decisão depois de 14 anos, mas uma que fiz para mim mesma. Desejo a eles toda a alegria e felicidade e sucesso, e estarei assistindo orgulhosa, mas a era do meu trabalho com os meninos está chegando ao fim. E que era foi essa. Nós viramos o jogo tantas vezes, a partir de tantas coisas. Que viagem. Mas pra mim a vida mudou agora. O futuro pertence a um novo time de pessoas em volta deles, e eu os desejo sorte com todo o meu coração.

Suponho que fazer essa declaração ao público dessa forma não seja muito “CEO” da minha parte, mas esta não é quem eu sou. Foi minha paixão que me trouxe até aqui, não uma sala de reuniões. Obrigada a todos que nos ajudaram, que seguraram as pontas conosco. Aos fãs que ficaram do nosso lado. Nós fizemos história. Mas sobretudo à minha filha, que compartilhou comigo essa viagem louca sem nunca reclamar. 

Nós viemos. Nós dançamos. Eu amei. Muito obrigada. Amy.

+ Manager do Swedish House Mafia lança curso de negócios solidário

RECEBA NOVIDADES NO E-MAIL

Deixe um comentário

Notícia

deadmau5 lança 2º volume da coletânea “mau5ville” e novo vídeo bizarro

Compilação da mau5trap ganha novo volume com nove faixas inéditas

Phouse Staff

Publicado há

mau5ville 2
Foto: Reprodução

O deadmau5 anda numa espécie de “rehab” pra tratar da sua saúde mental, o que o tem mantido distante das redes sociais, mas não de suas gigs e, pelo visto, nem de seus lançamentos. Quatro meses depois de trazer o primeiro volume (ou “Level 1”) de sua nova coletânea, mau5ville, o ratão apresentou nesta sexta-feira, 16, a continuação da parada, com o “Level 2”.

Além da compilação, que traz mais uma vez collabs inéditas, remixes e faixas solo dele e de alguns nomes do roster da mau5trap, o artista também já aproveitou pra soltar o vídeo da primeira faixa, “Drama Free”, com a cantora e compositora Lights. O vídeo é uma espécie de continuação da loucurada em computação gráfica que vimos em “Monophobia”, faixa com o Rob Swire que, por sinal, abria justamente a mau5ville: Level 1

 
 

+ CLIQUE AQUI para ler mais notícias sobre o deadmau5

Continue Lendo

Brand Channel

Deep, acid e tech house folclórico; confira os 3 novos sons da Alphabeat

Kiko Franco e Woak com gringos, collab entre namorados e Dudu Linhares e ChampZ são a bola da vez na gravadora

Alphabeat Records

Publicado há

Alphabeat
O casal Camila Yoshida e Lipe Forbes no estúdio. Foto: Divulgação

Mais uma sexta-feira, mais uma vez que a Alphabeat vem com três lançamentos de uma vez — e os três bem diferentes entre si.

“Swim” é o resultado da parceria de Kiko Franco e WOAK com o inglês Sylvain Armand e a voz do australiano Nick Kingswell (Austrália), que deu origem a esse deep house harmônico e irado, com elementos e personalidade de cada artista envolvido.

 

Subimos o BPM com “Dance the Dance”, uma collab entre Lipe Forbes e sua namorada, Camila Yoshida. Trata-se de uma música romântica, mas agitada e enérgica, com pitadas de acid e electro house, grooves disco e vocais do casal modulados com vocoder, à lá Daft Punk.

 

Por fim, “La Grega” é mais um trabalho autoral de Dudu Linhares em parceria com ChampZ — olha ele aqui de novo! —, depois de um bom tempo de desenvolvimento em estúdio. A música mescla batidas de tech house com melodia e samples de música folclórica do leste europeu, além de alguns timbres de house music clássica.

  

+ CLIQUE AQUI para conferir mais conteúdo da Alphabeat Records

Continue Lendo

Phouse Tracks

RAAF – Infinity (Original Mix)

Phouse Staff

Publicado há

RAFF

O lançamento de hoje da Phouse Tracks é “Infinity”, uma bass house pegada do DJ e produtor RAAF.

A música está agora disponível para free download no Artist Union, no nosso SoundCloud e no Spotify.

RAAF é mais um projeto de Rafael Pereira Pires, o RaFelps, jovem carioca de apenas 17 anos responsável por alguns dos principais lançamentos da Phouse Tracks. O garoto — que, por sinal, lançou conosco na semana passada — possui esse outro projeto paralelo, voltado a frequências mais graves.

Como RAAF, tinha lançado apenas bootlegs para faixas como “Tem Café”, do Gaab com o MC Hariel, e “Make It Bun Dem”, do Skrillex.

Siga e ouça também a playlist com todos os nossos lançamentos:

+ CLIQUE AQUI para conferir mais lançamentos da Phouse Tracks

Continue Lendo

Publicidade

Sundance (300×250)
Injeção Eletrônica 300×250
Brazillian Bass 300×250

Facebook

PLAYLIST

Trending

-->

Copyright © 2018 Phouse

Translate »
Injeção Pop Up