LIT Bar
* Por Irena de Almeida
* Edição e revisão: Flávio Lerner

DJ, produtora, proprietária de selo e sócia de label, com mais de 15 anos de uma carreira sólida, Aninha é uma das mais prestigiadas e reconhecidas artistas femininas no cenário da música eletrônica brasileira. Agora, ela embarca numa jornada completamente diferente: ao lado da München Art Lab, se tornou sócia num centro cultural que abre suas portas nesta quinta-feira, dia 22, em Balneário Camboriú.

O LIT Bar é um palco para projetos musicais diversos, uma ONG, feirinhas colaborativas, uma produtora cultural, exposições, workshops e tudo o que a imaginação, aliada ao pensamento coletivo, puder desenvolver. Mas o que leva uma artista de um cenário tão específico a se aventurar por outros estilos? E o que o LIT vai trazer, exatamente? Deixamos para ela mesma responder, em novo papo especial com a Phouse.

LIT Bar
Aninha e as sócias de LIT Bar. Foto: München Art Lab/Divulgação

Você possui uma carreira sólida no mercado, e agora associou seu nome e suas ideias a um projeto que abrange outros estilos musicais e até uma ONG. Que sentimentos te levaram a fazer parte do LIT? Como foi esse encontro com a München Art Lab ?

Conheci a turma da München através de uma parceria que fizemos com nossa antiga agência de DJs, a 24bit. Descobrimos que tínhamos amigos em comum e ficamos cada vez mais próximos. O que mais nos conectou foi nossa primeira experiência com o Solo Doc [documentário sobre a carreira de Aninha, que está em processo de produção].

Sabe conexão de outras vidas? Pois então, essa é uma delas e não sabemos explicar ao certo, apenas sentimos. Numa dessa viagens com o documentário, trocamos sonhos, e um deles era de abrir um bar em Balneário Camboriú. Um mês depois já estávamos iniciando as obras do LIT. Loucura né? A vida é assim e amamos!

Por que empreender na noite num projeto que abrange além do cenário eletrônico? E por que Balneário Camboriú?

Sempre tive vontade de abrir um bar, e quando imaginava a cidade, sempre vinha Balneário Camboriú na cabeça. Apesar de ser um polo da música eletrônica, a cidade é extremamente carente de outros movimentos culturais. Por isso, a ideia de fazer noites com diferentes estilos musicais, feirinhas durante o dia, sarais, exposições, parcerias…

+ Aninha fala sobre a carreira e anuncia nova residência

O que o público da noite pode esperar do LIT?

O LIT trará a diversidade musical para Balneário Camboriú. As noites serão divididas em samba, rock, pop, jazz, R&B e é claro, não poderíamos esquecer da música eletrônica, que já faz parte da cultura regional. Já estamos desenhando algumas noite temáticas, feirinhas durante o dia, sinuca pra galera, enfim… Queremos que as pessoas se sintam à vontade lá dentro, que seja sua sala de estar pra reunir os amigos, beber, comer e se divertir.

O LIT receberá eventos especiais ao estilo Boiler Room, numa parceria com o Alataj. Como surgiu essa parceria e qual será o formato dos eventos?

O Alan [Medeiros] nos procurou, apresentou o projeto do streaming e curtimos a ideia de fazer aqui no bar. A München Art Lab fará a parte da transmissão, enquanto o Alataj, a curadoria musical.

+ Any Mello lança EP com remixes de Aninha e Victor Enzo

Como funcionará a ONG Clube da Luta, projeto que também integra o LIT?

A ONG Clube da Luta fará o trabalho de inclusão social através da música. Vamos ter vários instrumentos e buscaremos colaboradores pra ensinar as crianças a tocar. Estamos em fase de planejamento disso, correndo atrás dos parceiros, e uma das formas de arrecadar fundos será com as feirinhas e eventos beneficentes que criaremos.

Você também está envolvida num projeto muito bacana com jovens deficientes visuais. Como funcionará esse outro braço do LIT?

A campanha para ajudar os meninos da ADVIR (Associação dos Deficientes Visuais De Itajaí e Região) surgiu através de uma visita que fizemos lá para gravar o Solo Doc. Foi tão intensa a experiência que resolvemos arrecadar os aparelhos para os meninos que querem muito ser DJs. Algumas pessoas se comoveram com o vídeo que compartilhamos nas redes sociais e nos ajudaram.

Já temos dois conjuntos de equipamentos para doar a eles. Recebi também o convite de duas escolas legais no Brasil (Yellow e DJ Ban) para que os meninos fizessem o curso completo e gratuito com eles, mas por questões de logística preferimos fazer tudo no LIT. Vamos dar o suporte que necessitam e tornar esse sonho deles realidade.

+ Austro Music lança coletânea de house e techno produzidos por mulheres

Como você enxerga o formato coletivo do LIT, com diversos projetos acontecendo ao mesmo tempo?

Uma linda loucura (risos)! Somos um coletivo cheio de energia, criatividade e amor pelo que fazemos. Seria impossível ficarmos na engessados pela trivialidade do business.

Com entrada franca, a inauguração do LIT Bar acontece nesta quinta-feira (22), a partir das 19h, com as DJs Aninha e Antonela Giampietro no comando da noite. Situado na rua 2550, número 475, o bar ficará aberto de quinta a domingo, das 19h às 02h.

Receba novidades no e-mail

Receba o melhor da Phouse em seu email!

:::. ALEATÓRIAS / LEIA TAMBÉM

Martin Garrix revela que não vai tocar no Mainstage do Tomorrowland

Lugar que pertenceu ao holandês nos últimos anos deve ser ocupado pelo Swedish House Mafia

O Epic mais “epic” de todos? Eric Prydz anuncia novo live para o Tomorrowland

Produtor afirma ter desenvolvido sua própria tecnologia para o projeto

Paul van Dyk é indenizado por queda no ASOT de 2016

Processo tramitou por quase três anos na justiça holandesa

Sob novo conceito, Ultra anuncia 1ª fase da RESISTANCE

Diversos novos nomes foram revelados

“A saúde vem em 1º lugar, e é difícil lembrar quando você está se divertindo”; membro do Sevenn é mais um DJ a dar um tempo

Irmão mais velho e fundador do projeto, Sean Brauer é outro DJ que saturou da vida de turnês

Swedish House Mafia anuncia gig em Ibiza

Anúncio foi feito nos stories do Instagram

Hit dos Cat Dealers com LOthief e Santti ganha disco de ouro no Brasil

“Sunshine” atingiu 120 milhões de streams nas plataformas digitais

Carnaval Green Valley: confira a programação

Vintage Culture, Claptone e FISHER são os headliners dos dois dias de festa

Alok lança psytrance pegado com Timmy Trumpet

Em collab pela Spinnin’, o brasileiro revisita mais uma vez suas raízes

Jetlag pinta de surpresa e toca som inédito com Anitta

Dupla apareceu no show da cantora no Planeta Atlântida e gravou videoclipe