fbpx
Audax

Audax encerra 2019 colaborando com Joy Corporation e Caelu

Via Sony Music, “Million Pieces” fecha temporada de consistência e crescimento do trio

O Audax levou bem a sério a palavra consistência em 2019. Com mais de dez singles lançados do início do ano até novembro, o trio encerra 2019 apresentando “Million Pieces”, produção assinada pela Sony Music que marcou a primeira collab com o Joy Corporation, recebendo novamente a participação de Caelu nos vocais. Ouça:

Esse foi realmente um ano forte e bastante especial para o projeto formado pelos irmãos André (vocal), Pedro (guitarra) e o caçula João Cajado (baixo), multi-instrumentistas que começaram como uma banda e hoje unem seus talentos para produzir música eletrônica. Eles contam que “Million Pieces” chegou apenas com a voz e violão de Caelu e que, após mostrarem a música para o Joy Corporation, a track começou a ganhar novas formas.

“Ele adorou! Rolou já uma sinergia muito boa sobre a direção sonora da música. Sempre que vamos fazer uma colaboração, a conversa e a troca de conhecimento é o que faz a coisa andar. Acabamos indo para o estúdio juntos mexer na música e o resultado ficou muito do agrado de todos nós”, afirmaram os músicos, via assessoria de imprensa.

A jornada de 2019

Antes deste presente de Natal antecipado aos fãs, o grupo entregou muita coisa bacana ao público, começando pela collab com VINNE, “For The Night”, track que recebeu até mesmo o suporte de David Guetta; logo depois chegou “Flying” em versão acústica — acompanhada de um clipe no estúdio.

A sequência de lançamentos continuou com “Wildfire” e, em seguida, uma collab com Robbie Rivera na track “Be Electric”. Um dos grandes sucessos do ano foi “Rave All Night”, mistura bem legal da identidade pop/eletrônica do projeto. Duas semanas depois, foi lançada “Shockwave”, uma collab com a cantora Lauren Mayhew que ultrapassou 500 mil reproduções apenas no YouTube.

Em agosto teve “Falling For You”, uma collab inesperada com o vocalista Ron Carroll, famoso pelo megahit “Lucky Star” — o trio mandou a ideia e o cantor amou a track, concluindo a composição pessoalmente com o Audax.

A releitura para a clássico “Anna Júlia”, do Los Hermanos, também foi um marco no ano do Audax, lançando logo em seguida três tracks poderosas: “You Could Be Mine”, com Caelu, “The Line” e “Free Falling”, uma nova collab com VINNE.

Rotina de estúdio dividida com shows

Apesar de um número de lançamentos considerável, nem toda a energia do Audax ficou concentrada no trabalho de estúdio. Eles enraizaram sua identidade com a residência no Santo Cupido, em São Paulo — festa que sempre teve muito engajamento do público —, outra residência no Vilão Premium, em Goiânia, estrearam em recife na festa NOX, retornaram ao Rio de Janeiro na tradicional House Boutique e “colonizaram” cidades como Curitiba, Porto Alegre e São Luís.

Outro rolê inesquecível foi quando tocaram na Casa da Música, em Portugal, em julho, além de terem dividido o palco com o conceituado Purple Disco Machine, na festa VacaLoca, e mais recentemente encerraram a pista após ninguém menos que Don Diablo na Arena Anhembi, para mais de dez mil pessoas.

Audax
Foto: Divulgação

Por essa retrospectiva, o que podemos esperar para a próxima temporada é um Audax ainda mais enérgico e preparado para entregar um ano ainda mais consistente.

* Marllon Gauche é colaborador da Phouse.

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

Quer aprender a produzir a sua própria música?

Compre agora o curso Make Music Now com 10% de desconto na inscrição e soundbank do Studio Tronnic para Sylenth1 grátis!.

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS