Audax
Banda de electro-pop reúne agora os três irmãos
* Edição e revisão: Flávio Lerner

Atenção: o Audax acaba de aterrisar em 2018 totalmente reconfigurado e cheio de novidades. Os irmãos músicos André, Pedro e João Cajado pintaram nesta sexta-feira com o mais novo single “Flying”, pela suíça Sirup, e o trabalho já chega com videoclipe oficial, carregado na produção. Filmado nos Estados Unidos, o vídeo traz os três irmãos como astronautas perdidos no Planeta Terra.

“A ideia foi pirar no conceito do clipe, sem mostrar algo muito previsível e partir para algo mais abstrato. Sempre piramos nos clipes de The Chemical Brothers, Beastie Boys Fatboy Slime queríamos algo semelhante”, disse André, em entrevista para a Phouse. “A inversão que rola faz menção à letra, que diz que ás vezes temos sonhos e esperança, e tudo pode se transformar de forma repentina. Às vezes podemos nos sentir estranhos no próprio mundo que vivemos. Mas qualquer um pode interpretar do seu jeito, o mais legal de arte é isso.”

Com produção da Movie 3, direção de Mess Santos e gravação em Los Angeles e arredores, o clipe simboliza também um pouco da trajetória do grupo, que se coloca como um projeto brasileiro, mas ao mesmo tempo, cosmopolita. Confere aí:

“Flying” também representa a nova fase do trio, que antes era uma dupla, mas agora inclui o irmão mais novo, João, no projeto. Eles já tinham trabalhado juntos no passado, quando iniciaram a carreira musical numa banda de rock, mas tudo mudou depois da morte do baterista Mateus Wille, em um acidente de carro. “Quando a banda acabou em 2010, eu e o André seguimos para a dance music, que sempre fez parte da nossa vida junto com o rock. Foi um golpe duro, mas acho que a dance music nos puxou de volta pro trilho da música”, acrescentou o gêmeo de André, Pedro. O nome, porém, seguiu o mesmo: Audax.

Ainda como um duo, em 2014 os paulistanos lançaram a primeira música “Teach Me How To Love You”, pela Midas Music de Rick Bonadio, para no ano seguinte já começarem a rodar por diversos cantos do Brasil e, posteriormente, do planeta. Para tanto, contaram com suporte de nomes como Sam Feldt, Felix Jaehn, Dazzo e Vintage Culture. “No final do ano passado o João voltou para o projeto. Ele vinha produzindo e acrescentou muita coisa para a nossa sonoridade. Acho que agora estamos na nossa melhor fase”, continua o guitarrista.

João, por sua vez, nos contou que passar um grande período trabalhando no exterior os ajudou a traçar a própria identidade. “O Brasil tem o seu mercado e linha de som que está começando a mudar, então abre espaço para novas sonoridades. Acho que o fato de bebermos da fonte de outro lugares nos faz desenvolver uma sonoridade original nossa. Buscamos ser reconhecidos por soar de um jeito autêntico”, declarou o irmão mais novo.

No universo eletrônico, o trio segue uma linha mais pop, mas também experimenta com misturas inusitadas, como o recente remix para “Ar Condicionado no 15”, do Wesley Safadão, lançado em maio. “Foi uma experiência muito inusitada e um desafio grande. Apresentar um som muito característico brasileiro e que tem aquele toque regional em uma roupagem dance music foi uma grande responsabilidade. Fomos atrás de algo mais ousado e achamos que o resultado ficou muito bom, e o Wesley também amou. O nome Audax inclusive tem muito dessa veia de ousar”, concluiu Pedro. Agora, é aguardar pra ver que outros voos os três irmãos vão apresentar.

Nayara Storquio é redatora da Phouse.

LEIA TAMBÉM:

Com brasileiros, Miami Massive completa dez anos

Dupla Audax lança clipe oficial de “Feel The Beat”

Conquistando a Ásia: DJs brasileiros falam sobre o novo polo da música eletrônica

O Wesley Safadão se juntou ao “David Guetta do funk carioca” pra fazer um som EDM

Receba novidades no e-mail

Receba o melhor da Phouse em seu email!

:::. ALEATÓRIAS / LEIA TAMBÉM

Creamfields confirma mais um headliner: Chemical Brothers

Lendário duo britânico junta-se a SHM, deadmau5 e Adam Beyer com Cirez D

Martin Garrix revela que não vai tocar no Mainstage do Tomorrowland

Lugar que pertenceu ao holandês nos últimos anos deve ser ocupado pelo Swedish House Mafia

Alok confirma reedição de trio sem cordas em Salvador

A “Pipoca do Alok” vai agitar o sábado de Carnaval na capital baiana

Paul van Dyk é indenizado por queda no ASOT de 2016

Processo tramitou por quase três anos na justiça holandesa

1º EP de brasileiro traz um dos vocais mais conceituados do underground global

Lançado pela Primata Records, “Avalo”, do paulista Yola, traz a voz da sul-africana Toshi

Belo Horizonte ganha nova conferência de música eletrônica

Evento rola em tarde única no último dia de janeiro

Primeiro single de Zedd em 2019 traz participação de Katy Perry

O humano Zedd e a robô Katy Perry vivem uma experiência científica no clipe de “365”

Sem backup, JAUZ revela perda de diversas músicas em construção

O produtor vem tentando manter uma visão positiva sobre a situação

Confira mais 15 nomes anunciados para o Tomorrowland 2019

Do trance ao techno

Ultra Europe confirma Swedish House Mafia

Site do festival apresenta popup com logo do trio