Connect with us
Banner Sundance Leaderborder

Análise

Quem é o prodígio do techno que representa o Brasil na Red Bull Music Academy 2018

Alan Medeiros

Publicado em

19/04/2018 - 14:06
Benjamim Sallum
Foto: Reprodução
O paulistano Benjamim Sallum foi o único brasileiro selecionado para a academia neste ano
* Edição e revisão: Flávio Lerner

Muito se fala sobre a falta de apoio das marcas para o universo da música eletrônica conceitual. Na contramão desse quase senso comum está a Red Bull, com suas diversas iniciativas que variam entre um grande festival por algumas das maiores metrópoles do planeta e a Red Bull Music Academy, um dos seus projetos mais interessantes, que consiste em uma oficina de estudos para talentos emergentes de todas as partes do mundo.

Em 2018, a RBMA terá uma edição muito especial em Berlim, epicentro mundial da música eletrônica. Especial porque a academia comemora seu 20º ano. Fundada em 1998, a iniciativa cresceu muito ao longo dessas duas décadas, revelando colossos a nível mundial, como Nina Kraviz, Flying Lotus, Aloe Blacc, Hudson Mohawke e brasileiros como Eli Iwasa [que ontem relembrou à Phouse a experiência da turma de 2003], Pedro Zopelar e Carrot Green. O retorno do evento à capital alemã terá 61 produtores de 31 nacionalidades diferentes, que ficarão imersos entre os dias 08 de setembro e 12 de outubro para uma série de workshops, palestras, sessões em estúdio e programas noturnos com alguns dos maiores nomes do universo musical.

O selecionado brasileiro foi Benjamim Sallum, jovem produtor paulistano de apenas 17 anos, que ficou conhecido no circuito underground da capital por conta de suas apresentações em festas independentes como Capslock e Mamba Negra — e isso já pelo menos desde 2016, quando tinha só 15 anos. Além do seu projeto solo como produtor de techno e ambient, bastante experimental, também tem chamado atenção por conta do duo My Girlfriend is Programming the Roland TR-909, Making a House Beat (ou apenas My Girlfriend), formado com o experiente Zopelar (que foi aluno da academia da Red Bull em 2014, na edição de Tóquio).

Por sinal, Pedro e L_cio — dois dos maiores expoentes da cena techno de São Paulo — são considerados os “descobridores” deste jovem talento, que hoje se apresenta em diferentes formatos e já comanda seu próprio selo, o OXI. Desde muito cedo, o Benja, como é conhecido, já chamava a atenção dos grandões com suas experimentações em lives na efervescente noite paulistana, e agora também convenceu os exigentes curadores da RBMA, que garimpam anualmente os alunos em um oceano de milhares de aplicações vindas dos quatro cantos da Terra.

Podcast do My Girlfriend para a rádio da Gop Tun

O interesse pela música vem de berço. Benjamim é filho da conhecida promoter Claudia Pinheiro, e por isso desde muito cedo já entrou em contato com a música eletrônica — e olha que isso nem é papo de bio fajuta, hein! Com a Academy, Sallum deve ganhar maturidade e personalidade artística para encarar os inúmeros desafios que uma vida artística em alto nível apresenta. Há também a possibilidade de estar em contato com diferentes perspectivas sonoras, já que cada participante traz algo bastante peculiar e único.

Tão jovem e já tão cheio de potencial, referências, admiradores, apoiadores e em contato com o que há de mais revigorante na música, só Deus sabe onde esse garoto pode chegar.

Alan Medeiros é colaborador eventual da Phouse.

LEIA TAMBÉM:

Eli Iwasa lança mix para série com ex-alunos da Red Bull Music Academy

Confira a coletânea dos alunos de 2015 da Red Bull Music Academy

Famoso edit de clássico de Chico Buarque ganha lançamento oficial

Aposta da Armada, Nato Medrado acompanha tour de Armin van Buuren

Lúdico, subversivo e impactante: conheça o universo de Carlos Capslock

RECEBA NOVIDADES NO E-MAIL

Deixe um comentário

Notícia

deadmau5 lança 2º volume da coletânea “mau5ville” e novo vídeo bizarro

Compilação da mau5trap ganha novo volume com nove faixas inéditas

Phouse Staff

Publicado há

mau5ville 2
Foto: Reprodução

O deadmau5 anda numa espécie de “rehab” pra tratar da sua saúde mental, o que o tem mantido distante das redes sociais, mas não de suas gigs e, pelo visto, nem de seus lançamentos. Quatro meses depois de trazer o primeiro volume (ou “Level 1”) de sua nova coletânea, mau5ville, o ratão apresentou nesta sexta-feira, 16, a continuação da parada, com o “Level 2”.

Além da compilação, que traz mais uma vez collabs inéditas, remixes e faixas solo dele e de alguns nomes do roster da mau5trap, o artista também já aproveitou pra soltar o vídeo da primeira faixa, “Drama Free”, com a cantora e compositora Lights. O vídeo é uma espécie de continuação da loucurada em computação gráfica que vimos em “Monophobia”, faixa com o Rob Swire que, por sinal, abria justamente a mau5ville: Level 1

 
 

+ CLIQUE AQUI para ler mais notícias sobre o deadmau5

Continue Lendo

Brand Channel

Deep, acid e tech house folclórico; confira os 3 novos sons da Alphabeat

Kiko Franco e Woak com gringos, collab entre namorados e Dudu Linhares e ChampZ são a bola da vez na gravadora

Alphabeat Records

Publicado há

Alphabeat
O casal Camila Yoshida e Lipe Forbes no estúdio. Foto: Divulgação

Mais uma sexta-feira, mais uma vez que a Alphabeat vem com três lançamentos de uma vez — e os três bem diferentes entre si.

“Swim” é o resultado da parceria de Kiko Franco e WOAK com o inglês Sylvain Armand e a voz do australiano Nick Kingswell (Austrália), que deu origem a esse deep house harmônico e irado, com elementos e personalidade de cada artista envolvido.

 

Subimos o BPM com “Dance the Dance”, uma collab entre Lipe Forbes e sua namorada, Camila Yoshida. Trata-se de uma música romântica, mas agitada e enérgica, com pitadas de acid e electro house, grooves disco e vocais do casal modulados com vocoder, à lá Daft Punk.

 

Por fim, “La Grega” é mais um trabalho autoral de Dudu Linhares em parceria com ChampZ — olha ele aqui de novo! —, depois de um bom tempo de desenvolvimento em estúdio. A música mescla batidas de tech house com melodia e samples de música folclórica do leste europeu, além de alguns timbres de house music clássica.

  

+ CLIQUE AQUI para conferir mais conteúdo da Alphabeat Records

Continue Lendo

Phouse Tracks

RAAF – Infinity (Original Mix)

Phouse Staff

Publicado há

RAFF

O lançamento de hoje da Phouse Tracks é “Infinity”, uma bass house pegada do DJ e produtor RAAF.

A música está agora disponível para free download no Artist Union, no nosso SoundCloud e no Spotify.

RAAF é mais um projeto de Rafael Pereira Pires, o RaFelps, jovem carioca de apenas 17 anos responsável por alguns dos principais lançamentos da Phouse Tracks. O garoto — que, por sinal, lançou conosco na semana passada — possui esse outro projeto paralelo, voltado a frequências mais graves.

Como RAAF, tinha lançado apenas bootlegs para faixas como “Tem Café”, do Gaab com o MC Hariel, e “Make It Bun Dem”, do Skrillex.

Siga e ouça também a playlist com todos os nossos lançamentos:

+ CLIQUE AQUI para conferir mais lançamentos da Phouse Tracks

Continue Lendo

Publicidade

Sundance (300×250)
Injeção Eletrônica 300×250
Brazillian Bass 300×250

Facebook

PLAYLIST

Trending

-->

Copyright © 2018 Phouse

Translate »
Injeção Pop Up