fbpx
Uauá

Dre Guazzelli chama atenção para o sertão da Bahia em novo lançamento

Versão eletrônica canção de Cláudio Barris vai ajudar na construção de poços artesianos em Uauá

* Por Rafa Ribeiro

** Edição e revisão: Flávio Lerner

Dre Guazzelli lançou nesta sexta-feira, em parceria com o músico baiano Cláudio Barris, uma versão eletrônica de “Berro das Pedras de Uauá”. Composta originalmente por Barris, a canção é tradicional do município de Uauá, no sertão da Bahia — local onde Dre tem, há alguns anos, um projeto que visa a construção de poços artesianos, ajudando a levar água para quem não tem.

Desta vez, o artista teve a ideia de chamar a atenção para a pequena cidade baiana através de sua música e de seu poder de mobilização. No início de dezembro, pintou com um crowdfunding para arrecadar fundos para construir o terceiro poço artesiano de Uauá — missão que está perto de ser concluída. Além do crowdfunding, os royalties de “Berro das Pedras de Uauá” também serão revertidos à campanha.

Para entender as raízes deste projeto — e principalmente como uma simples doação pode mudar a vida de pessoas que vivem no mesmo país que nós —, trocamos uma ideia rápida com o DJ. Confira:

Como surgiu o projeto de levar poços artesianos ao sertão?

Desde que eu comecei a tocar, procuro me envolver em projetos sociais. Sempre gostei de ajudar e instigar outras pessoas a ajudarem o próximo. Fazer o bem sem olhar a quem. Há quatro ou cinco anos, meu acupunturista realizava trabalho social em uma cidade e viu de perto a falta de água que assolava aquela população.

Com isso, juntamos um grupo aqui em São Paulo para arrecadar dinheiro, para que ele pudesse construir o primeiro poço artesiano daquela cidade. Depois da primeira perfuração, tive a ideia de transformar isso em um crowdfunding, integrando-o com meus trabalhos de marca. Por isso o local escolhido é Uauá.

Qual o momento que mais te marcou nesses anos de projeto?

O momento que mais me marca é toda vez que eu vou pra lá e tenho contato com a realidade deles. Estou indo a terceira vez em janeiro. Fico por lá entre os dias 19 e 23, para inaugurar o terceiro poço artesiano. Durmo nas casas das famílias, convivo com elas 24 horas por dia. E o amor que eu recebo deles no olhar é igual ao da minha família. Então isso para mim é o mais marcante. O quanto a água transforma a vida de um ser humano, e o quão básico e necessário isso é para que todo o resto aconteça.

Uauá
Foto: Divulgação

Por que as pessoas deveriam contribuir para o crowdfunding?

As pessoas devem praticar a arte de doar. Doar é uma arte, e quem divide, multiplica, e isso fica invisível, mas não para as leis do universo. Quanto mais pessoas praticarem essa arte, vamos poder viver num mundo melhor, onde compartilhar será um movimento natural. Também tem várias recompensas legais; enquanto você doa, você recebe também.

Como foi o processo de criação da versão eletrônica de “Berro das Pedras de Uauá”?

Foi feita em partes. A primeira vez que eu fui pra lá, gravei simplesmente uns sons. Já na segunda, fui atrás de alguém que cantasse para também trazer essa cultura do sertão. Daí veio a ideia de conectar uma galera de lá, músicos e pessoas envolvidas com arte.

Encontramos o vocalista, com essa letra e voz incrível. Com isso, fizemos a track ganhar vida. A ideia então era fazer com que o projeto social ganhasse mais visibilidade através da música, que é o meu canal principal de comunicação com o universo.

Você pode saber mais sobre a campanha aqui.

+ Veja o filme do Tomorrowland sobre a escola construída em Querétaro, no México

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

Quer aprender a produzir a sua própria música?

Compre agora o curso Make Music Now com 10% de desconto na inscrição e soundbank do Studio Tronnic para Sylenth1 grátis!.

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS