Brasileiros no Beatport
* Atualizado em 21/12/2018, às 11h03

O Beatport também fechou seus números de 2018, e tem brasileiros se destacando! A equipe do portal fez a sua seleção das 50 maiores faixas do ano em cada gênero, em um universo de mais de um milhão de lançamentos no ano. E 14 nomes brasileiros conquistaram seu lugar ao sol nessas listas; dois deles, inclusive, com não só uma, mas duas faixas, o que pode ser considerado um feito bem marcante.

Como um dos principais representantes do cenário progressive house no Brasil, o carioca Morttagua emplacou duas duas faixas entre as melhores do ano no estilo: “Valhalla”, lançada pela sua label Timeless Moment em novembro, e o seu remix para “Looking Back to Look Forward”, do veterano inglês John 00 Fleming.

Conforme as estatísticas do BeatStats, Morttagua ainda colhe outros números bem expressivos: é o artista nacional de progressive house com mais vendas no portal, e a Timeless Moment também é o selo brasileiro com maior vendagem no gênero, encontrando-se na seleta lista dos 30 maiores do mundo.

Quem também conseguiu o mesmo feito foi a DJ ANNA, que acaba de ser anunciada na primeira fase do Ultra Miami. A brasileira, entretanto, se dividiu em duas categorias diferentes: techno (com a faixa “Hidden Beauties”, lançada pela Kompakt Extra em janeiro) e melodic house & techno (com o remix para “Singularity”, do Jon Hopkins, que destacamos aqui). ANNA é ainda a brasileira mais vendida no Beatport, estando em 13º no Top 100 de vendas geral.

Outros filhos da terra que conseguiram destaque foram o mineiro Sugar Hill e o carioca Natema (com “Como Va”, no Top 50 de house); ILLUSIONIZE (com “Eruption, Pt. 3”), Dirtyloud (com “That Rush”) e Future Class (com “Every Second”), todos no Top 50 de future house; o DJ Patife e o Vangeliez (com “Ain’t That Bad”, no Top 50 de drum’n’bass); Victor Ruiz (com seu remix para “Bipolar Star”, de Olivier Giacomotto); Andre Sobota (com o remix de Trilucid e Phil Martyn para a sua “Unmute”, na lista de progressive house), Renato Cohen (com “Morse Song”, no quadro de nu disco/indie dance), o duo TouchTalk (com “Interlude”, em tech house) e o mestre Gui Boratto (com o remix do Kölsch para a sua “618”, no chart de melodic house & techno).

Você pode conferir todas essas listas diretamente no Beatport.

Receba novidades no e-mail

Receba o melhor da Phouse em seu email!

:::. ALEATÓRIAS / LEIA TAMBÉM

Ouça “Ra”, techno de Diogo Accioly com o alemão Ruede Hagelstein

Lançada pela Duat Records, colaboração promete ser a primeira de muitas

Alphabeat lança tech house e future bass com levada pop

Collabs entre BUDAL e Vile Gass e ChampZ, Magic Ink e Júlia Gomes são os sons desta sexta-feira

Indústria clubber de Berlim rende €1,5 bilhão por ano, diz estudo

O chamado “Club Culture Berlin 2019” analisou dados do último ano na capital alemã

Em grande fase, Cat Dealers foi atração no BBB

Confira a tracklist completa do set!

Diplo faz ponta em filme live-action de Pokémon

O DJ brincou nas redes sociais sobre sua participação em “Detetive Pikachu”

Eli Iwasa é atração no maior festival de techno da Colômbia

Agenda internacional de 2019 da DJ começa com datas em Buenos Aires e Bogotá

Com 20 faixas, Só Track Boa lança sua primeira compilação

Coletânea traz expoentes gringos e nacionais, novas apostas e quatro sons inéditos

Com suporte de Tale Of Us e D-Nox, Binaryh lança novo EP pela Prisma Techno

Composto por três faixas originais, “Hydra” reforça a identidade sonora da dupla

Edição da Cercle no Rio de Janeiro é adiada

Mau tempo frustrou os planos para esta segunda-feira

David Guetta e Tom Staar misturam big room e tech house em “This Ain’t Techno”

Faixa foi lançada na última sexta-feira, via Spinnin’ Records