Bruno Martini fala sobre live que será debutado no Laroc

Músico testará novo formato neste sábado, 13

Já faz alguns anos que os live sets tomaram de assalto o universo da música eletrônica underground, surgindo como contraponto aos DJ sets. De alguma maneira, é uma forma do artista não apenas se diferenciar, por estar tocando instrumentos ao vivo, mas principalmente de poder mostrar seu trabalho autoral nas pistas de dança — uma adaptação do show tradicional à cultura de pista, em que normalmente DJs fazem colagens originais improvisadas, adequando a sua arte ao contexto e ao público.

No mainstream, entretanto, apesar de a maioria dos grandes nomes preocupar-se em fazer sets quase que exclusivamente com suas próprias produções, o formato live acabou não pegando. E talvez o Bruno Martini possa vir a ser pioneiro desta mudança: o produtor paulistano estreia neste sábado, 13, seu novo show no Laroc Club, em tarde que também conta com o duo holandês Sunnery James & Ryan Marciano e o duo brazuca Chemical Surf.

LEIA TAMBÉM:

Nele, Bruno irá misturar discotecagem com jams em teclado, pads de bateria e violão, trazendo improvisos sobre suas próprias músicas. Além disso, a live de Martini terá convidados especiais: grandes amigos que emprestaram suas vozes para as músicas do produtor, como Zeeba, Mayra, Fiuk e Di Fabianno, vão cantar ao vivo. Outros, como Vitor Kley, Dennis DJ e Vitin, não poderão participar fisicamente desta vez, mas terão suas imagens garantidas no telão, em conjunto com o trabalho de vídeo e luzes que está sendo cuidadosamente preparado para a data.

“Já faz anos que eu tinha a ideia de criar esse show, mas foi só nos últimos três, quatro meses que resolvi realmente focar e colocá-lo em prática”, contou Bruno, ao telefone. “Eu simplesmente queria fazer algo especial e que é muito verdadeiro pra mim, trazendo aquilo que sempre fiz no estúdio para os palcos — mostrando um pouco a sensação de se estar dentro do estúdio comigo, mas ao mesmo tempo, com a energia e a emoção de um show ao vivo”, explicou.

O DJ e produtor afirmou que, por ser multi-instrumentista, sempre teve a vontade de levar esse seu lado para os palcos, para poder mostrar com mais precisão “quem é o Bruno de verdade”, exercendo sua criatividade. Inspirado por músicos como Kygo, Timbaland eChainsmokers, Martini ainda garantiu que não vê o formato de live como superior ao DJ set, que ele disse amar e prentender seguir fazendo pelo mundo.

O espetáculo será testado e a partir daí, o músico decidirá como seguirá fazendo, com a possibilidade de adicionar outros instrumentistas no futuro. Para isso, nada melhor que fazer a estreia em casa, com pessoas queridas. “Não tinha festa e lugar melhores que o Laroc. Sou muito amigo do Sunnery e do Ryan, e o Laroc é um clube que eu adoro, já toquei diversas vezes e sempre me sinto em casa”, acrescentou, destacando que já há outras datas fechadas para a experiência.

* Flávio Lerner é editor da Phouse.

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

Quer aprender a produzir a sua própria música?

Compre agora o curso Make Music Now com 10% de desconto na inscrição e soundbank do Studio Tronnic para Sylenth1 grátis!.
ADVERTISEMENT