Carl Cox Avicii
O DJ entende que “Wake Me Up” era um pedido de ajuda subliminar

Já faz mais de dois meses que a morte de Avicii abalou as estruturas do universo da música eletrônica, e desde então diversos dos personagens mais notáveis — sobretudo os que conviveram com ele — têm compartilhado com o público palavras sobre o artista e o que o seu falecimento representa.

Desta vez, foi Carl Cox quem se manifestou, em papo com Danny Howard na BBC Radio 1. O DJ revelou ter ficado muito triste quando soube da notícia, e ainda defendeu que as pessoas ao seu redor não compreendiam pelo que Avicii vinha passando. “Eu conseguia ver que ele estava sem controle sobre ele mesmo, e sob o controle de outros que não entendiam do que ele necessitava”, declarou.

+ Armin, Kaskade e Laidback Luke refletem sobre a morte de Avicii

Cox acha que o fato de ele ter virado uma estrela muito rápido e a carga hercúlea de trabalho acabaram comprometendo sua saúde mental. “O conheci em Zurique, quando ele abriu pra mim na Street Parade. Eu não sabia quem ele era, e de repente ele estava em toda a parte. Logo eu vi um flyer de uma turnê em que ele iria tocar por praticamente todos os dias nos Estados Unidos em dois meses. Eu disse: ‘ele não vai aguentar metade dessa tour. É demais pra um cara tão jovem’. Acho que ele tinha 23 anos, então imagine que dos 23 aos 28 a vida dele teve toda essa pressão.”

O veterano comentou também sobre o hit “Wake Me Up” ser uma manifestação de socorro. “Quando você escuta essa música hoje, é tão evidente. É triste ouví-la agora, porque de muitas formas, era um pedido por ajuda.” Provavelmente, Carl estava se referindo a algumas passagens da letra como “durante todo esse tempo eu vinha me encontrando e não sabia que estava perdido” e “tentei carregar todo o peso do mundo, mas só tenho duas mãos”.

LEIA TAMBÉM:

Avicii tem funeral para família e amigos íntimos na Suécia

Expoentes do drum’n’bass juntam-se em coletânea voltada à saúde mental

Diretor do documentário de Avicii dá depoimento emocionante sobre o artista

Receba novidades no e-mail

Receba o melhor da Phouse em seu email!

:::. ALEATÓRIAS / LEIA TAMBÉM

Techno segue como o gênero mais vendido pelo Beatport

Pelo quarto ano consecutivo

Conheça a história de “Fade”, música que bombou no verão brasileiro

Produção é assinada por Kiko Franco e Bruno Be

TribalTech anuncia novo festival para setembro e edição principal em 2020

Na Usina 5, SOME Festival terá grandes nomes nacionais e internacionais da house e do techno

Astronauta fará primeiro DJ set no espaço

Mais uma aventura promovida pela BigCityBeats em parceria com a Agência Espacial Europeia

Conceituado engenheiro de áudio soma em 1º álbum de produtor de techno brasileiro

Em Berlim, VAntônio consegue o reforço de Hannes Bieger para finalizar “Humano”

Fancy Inc revela os bastidores de collab com Vintage Culture

“My Girl” venceu obstáculos para poder ser lançada pela gravadora de Tiësto, em conjunto com a Spinnin’

“Rave All Night” é a nova produção do Audax; ouça agora!

Lançamento saiu nesta sexta-feira, nas principais plataformas digitais

Histórico clube popular da Europa fecha suas portas depois de 30 anos

O famoso Cocoricò, que já recebeu astros como Carl Cox, Richie Hawtin e Chemical Brothers, teve falência declarada

Edição mineira do BRMC Diálogos tem os ingressos esgotados

Evento será nesta quarta-feira, 05

EXCLUSIVO: Kolombo está confirmado para o Chilli MOB Cruise 2020

Maior festival de música eletrônica em alto mar da América Latina já tem data para o próximo ano