Carl Cox Avicii
O DJ entende que “Wake Me Up” era um pedido de ajuda subliminar

Já faz mais de dois meses que a morte de Avicii abalou as estruturas do universo da música eletrônica, e desde então diversos dos personagens mais notáveis — sobretudo os que conviveram com ele — têm compartilhado com o público palavras sobre o artista e o que o seu falecimento representa.

Desta vez, foi Carl Cox quem se manifestou, em papo com Danny Howard na BBC Radio 1. O DJ revelou ter ficado muito triste quando soube da notícia, e ainda defendeu que as pessoas ao seu redor não compreendiam pelo que Avicii vinha passando. “Eu conseguia ver que ele estava sem controle sobre ele mesmo, e sob o controle de outros que não entendiam do que ele necessitava”, declarou.

+ Armin, Kaskade e Laidback Luke refletem sobre a morte de Avicii

Cox acha que o fato de ele ter virado uma estrela muito rápido e a carga hercúlea de trabalho acabaram comprometendo sua saúde mental. “O conheci em Zurique, quando ele abriu pra mim na Street Parade. Eu não sabia quem ele era, e de repente ele estava em toda a parte. Logo eu vi um flyer de uma turnê em que ele iria tocar por praticamente todos os dias nos Estados Unidos em dois meses. Eu disse: ‘ele não vai aguentar metade dessa tour. É demais pra um cara tão jovem’. Acho que ele tinha 23 anos, então imagine que dos 23 aos 28 a vida dele teve toda essa pressão.”

O veterano comentou também sobre o hit “Wake Me Up” ser uma manifestação de socorro. “Quando você escuta essa música hoje, é tão evidente. É triste ouví-la agora, porque de muitas formas, era um pedido por ajuda.” Provavelmente, Carl estava se referindo a algumas passagens da letra como “durante todo esse tempo eu vinha me encontrando e não sabia que estava perdido” e “tentei carregar todo o peso do mundo, mas só tenho duas mãos”.

LEIA TAMBÉM:

Avicii tem funeral para família e amigos íntimos na Suécia

Expoentes do drum’n’bass juntam-se em coletânea voltada à saúde mental

Diretor do documentário de Avicii dá depoimento emocionante sobre o artista

Receba novidades no e-mail

Receba o melhor da Phouse em seu email!

:::. ALEATÓRIAS / LEIA TAMBÉM

Bloco de música eletrônica terá seu próprio trio elétrico neste Carnaval

Unidos do BPM vai atuar em São Paulo e em Brasília

Amsterdam Dance Event divulga as datas para 2019

Organizadores esperam repetir desempenho de 2018

Cena de Brasília se une para ajudar DJ com câncer

A DJ Daianne Monteiro precisa passar por tratamento intensivo contra um câncer grave de colo do útero

EXCLUSIVO: Confira as atrações da noite de techno do Chilli MOB Cruise

Curada por Tessuto, a festa rola na primeira noite do palco alternativo do cruzeiro

Terceiro dia: Tomorrowland revela um pouco mais do seu lineup estelar

De Afrojack a Yves V

Justice, Silk City e Mura Masa levam Grammy para casa

Artistas foram os nomes premiados pelo lado da dance music nessa edição

Trio sem cordas em Salvador terá Major Lazer e Tropkillaz

Grupo ÀTTØØXXÁ, que mistura ritmos brasileiros e música eletrônica, também estará no rolê

“Flying By Candelight” é o primeiro single do ano do Above & Beyond

Trio comandou virada em grande estilo nos Estados Unidos

Creamfields revela primeira fase do lineup

Festival rola em agosto, na Inglaterra

Paul van Dyk é indenizado por queda no ASOT de 2016

Processo tramitou por quase três anos na justiça holandesa