Connect with us
Banner Sundance Leaderborder

Notícia

Carl Cox fala sobre Avicii: “Dos 23 aos 28 anos, a vida dele teve muita pressão”

Phouse Staff

Publicado em

27/06/2018 - 20:37
Carl Cox Avicii
Foto: Reprodução
O DJ entende que “Wake Me Up” era um pedido de ajuda subliminar

Já faz mais de dois meses que a morte de Avicii abalou as estruturas do universo da música eletrônica, e desde então diversos dos personagens mais notáveis — sobretudo os que conviveram com ele — têm compartilhado com o público palavras sobre o artista e o que o seu falecimento representa.

Desta vez, foi Carl Cox quem se manifestou, em papo com Danny Howard na BBC Radio 1. O DJ revelou ter ficado muito triste quando soube da notícia, e ainda defendeu que as pessoas ao seu redor não compreendiam pelo que Avicii vinha passando. “Eu conseguia ver que ele estava sem controle sobre ele mesmo, e sob o controle de outros que não entendiam do que ele necessitava”, declarou.

+ Armin, Kaskade e Laidback Luke refletem sobre a morte de Avicii

Cox acha que o fato de ele ter virado uma estrela muito rápido e a carga hercúlea de trabalho acabaram comprometendo sua saúde mental. “O conheci em Zurique, quando ele abriu pra mim na Street Parade. Eu não sabia quem ele era, e de repente ele estava em toda a parte. Logo eu vi um flyer de uma turnê em que ele iria tocar por praticamente todos os dias nos Estados Unidos em dois meses. Eu disse: ‘ele não vai aguentar metade dessa tour. É demais pra um cara tão jovem’. Acho que ele tinha 23 anos, então imagine que dos 23 aos 28 a vida dele teve toda essa pressão.”

O veterano comentou também sobre o hit “Wake Me Up” ser uma manifestação de socorro. “Quando você escuta essa música hoje, é tão evidente. É triste ouví-la agora, porque de muitas formas, era um pedido por ajuda.” Provavelmente, Carl estava se referindo a algumas passagens da letra como “durante todo esse tempo eu vinha me encontrando e não sabia que estava perdido” e “tentei carregar todo o peso do mundo, mas só tenho duas mãos”.

LEIA TAMBÉM:

Avicii tem funeral para família e amigos íntimos na Suécia

Expoentes do drum’n’bass juntam-se em coletânea voltada à saúde mental

Diretor do documentário de Avicii dá depoimento emocionante sobre o artista

RECEBA NOVIDADES NO E-MAIL

Deixe um comentário

Notícia

deadmau5 lança 2º volume da coletânea “mau5ville” e novo vídeo bizarro

Compilação da mau5trap ganha novo volume com nove faixas inéditas

Phouse Staff

Publicado há

mau5ville 2
Foto: Reprodução

O deadmau5 anda numa espécie de “rehab” pra tratar da sua saúde mental, o que o tem mantido distante das redes sociais, mas não de suas gigs e, pelo visto, nem de seus lançamentos. Quatro meses depois de trazer o primeiro volume (ou “Level 1”) de sua nova coletânea, mau5ville, o ratão apresentou nesta sexta-feira, 16, a continuação da parada, com o “Level 2”.

Além da compilação, que traz mais uma vez collabs inéditas, remixes e faixas solo dele e de alguns nomes do roster da mau5trap, o artista também já aproveitou pra soltar o vídeo da primeira faixa, “Drama Free”, com a cantora e compositora Lights. O vídeo é uma espécie de continuação da loucurada em computação gráfica que vimos em “Monophobia”, faixa com o Rob Swire que, por sinal, abria justamente a mau5ville: Level 1

 
 

+ CLIQUE AQUI para ler mais notícias sobre o deadmau5

Continue Lendo

Brand Channel

Deep, acid e tech house folclórico; confira os 3 novos sons da Alphabeat

Kiko Franco e Woak com gringos, collab entre namorados e Dudu Linhares e ChampZ são a bola da vez na gravadora

Alphabeat Records

Publicado há

Alphabeat
O casal Camila Yoshida e Lipe Forbes no estúdio. Foto: Divulgação

Mais uma sexta-feira, mais uma vez que a Alphabeat vem com três lançamentos de uma vez — e os três bem diferentes entre si.

“Swim” é o resultado da parceria de Kiko Franco e WOAK com o inglês Sylvain Armand e a voz do australiano Nick Kingswell (Austrália), que deu origem a esse deep house harmônico e irado, com elementos e personalidade de cada artista envolvido.

 

Subimos o BPM com “Dance the Dance”, uma collab entre Lipe Forbes e sua namorada, Camila Yoshida. Trata-se de uma música romântica, mas agitada e enérgica, com pitadas de acid e electro house, grooves disco e vocais do casal modulados com vocoder, à lá Daft Punk.

 

Por fim, “La Grega” é mais um trabalho autoral de Dudu Linhares em parceria com ChampZ — olha ele aqui de novo! —, depois de um bom tempo de desenvolvimento em estúdio. A música mescla batidas de tech house com melodia e samples de música folclórica do leste europeu, além de alguns timbres de house music clássica.

  

+ CLIQUE AQUI para conferir mais conteúdo da Alphabeat Records

Continue Lendo

Phouse Tracks

RAAF – Infinity (Original Mix)

Phouse Staff

Publicado há

RAFF

O lançamento de hoje da Phouse Tracks é “Infinity”, uma bass house pegada do DJ e produtor RAAF.

A música está agora disponível para free download no Artist Union, no nosso SoundCloud e no Spotify.

RAAF é mais um projeto de Rafael Pereira Pires, o RaFelps, jovem carioca de apenas 17 anos responsável por alguns dos principais lançamentos da Phouse Tracks. O garoto — que, por sinal, lançou conosco na semana passada — possui esse outro projeto paralelo, voltado a frequências mais graves.

Como RAAF, tinha lançado apenas bootlegs para faixas como “Tem Café”, do Gaab com o MC Hariel, e “Make It Bun Dem”, do Skrillex.

Siga e ouça também a playlist com todos os nossos lançamentos:

+ CLIQUE AQUI para conferir mais lançamentos da Phouse Tracks

Continue Lendo

Publicidade

Sundance (300×250)
Brazillian Bass 300×250
Injeção Eletrônica 300×250

Facebook

PLAYLIST

Trending

-->

Copyright © 2018 Phouse

Translate »
Injeção Pop Up