Como montar seu estúdio dos sonhos com a ajuda do BURN Residency

Confira dicas do que comprar com o prêmio de R$ 23 mil

Que produtor de música eletrônica não sonha em ter seu próprio estúdio para externar suas ideias e dar vida a novas músicas? Quem está inserido neste ramo sabe que o investimento para isso é um pouco alto, mas o BURN Residency irá ajudar um brasileiro nessa tarefa. 

Como a Phouse já havia anunciado aqui, o programa neste ano — reconfigurado apenas para nível nacional — irá premiar o vencedor com 23 mil reais para investir em equipamentos e montar seu próprio estúdio, além de torná-lo o embaixador da marca no Brasil e garantindo contrato de assessoria de imprensa com a agência Beats N’ Lights, válido por um ano.

As inscrições vão até esta quinta-feira (01), e para você que já está sonhando com a premiação, nós separamos uma lista com os itens necessários para você ter seu próprio espaço de produção musical.

1. Notebook

É óbvio, mas não pode estar fora da lista, até porque você tem duas opções principais: um notebook com Windows ou um MacBook com iOS. Enquanto no primeiro você irá investir de dois a três mil reais para um equipamento razoável, num MacBook você irá pagar pelo menos o dobro. Softwares como o Ableton ou FL Studio estão disponíveis para os dois sistemas operacionais, mas o Logic Pro X, por exemplo, roda apenas no iOS (Apple). No final é você quem escolhe por questão de preferência.

2. Software para produção

Já que citamos alguns exemplos acima, trouxemos também alguns valores dos três principais softwares utilizados para quem está no mercado de produção musical. 

Logic Pro X: Não existe versão para teste. No site oficial, o valor do programa está em R$749,90.

Ableton Live: A última versão do programa está sendo comercializada no site oficial em três versões: Intro (US$99, cerca de R$ 375,00), Standard (US$449, cerca de R$ 1.700,00) e Suite (US$749, cerca de 2.842,00).

FL Studio: O Fruit Loops possui opção trial com algumas limitações e, nas versões pagas, você pode escolher entre quatro versões que variam de 99 dólares (R$ 375,00) a 899 dólares (R$ 3.413,00).

3. Placa de áudio

A placa de áudio serve para gravar os sons dos equipamentos externos, digitalizando-os para o software. As possibilidades são diversas, mas você consegue achar uma boa placa a partir de R$ 300,00, enquanto algumas mais profissionais, com mais funcionalidades e entradas, podem chegar a R$ 1.000,00.

LEIA TAMBÉM:

4. Controlador/teclado MIDI

MIDI é a abreviação de Musical Instrument Digital Interface, ou seja, ele permite que instrumentos musicais e outros equipamentos eletrônicos possam ser executados dentro do software utilizado, permitindo a criação de uma infinidade de sons.

Encontrado de formas variadas, o preço pode variar bastante também de acordo com as funcionalidades, mas os modelos mais comuns variam entre R$ 200,00 e R$ 300,00. Outros com mais teclas, pads e knobs ultrapassam pouco mais de R$ 1.000,00.

5. Monitores de áudio

Nada mais são do que as famosas caixinhas de som. As queridinhas entre os produtores são chamadas de KRK, aquelas com detalhe amarelo, sabe? Elas são um dos monitores de áudio mais utilizados no mundo e tem um preço bem razoável por sua qualidade, na média de R$ 1.500,00.

Claro, você também pode optar por outros modelos mais em conta que possuem uma potência reduzida, pagando em média R$ 700,00, ou também pode investir em uma opção que chegue a R$ 5.000,00. O que irá determinar mesmo a necessidade de uma caixa mais potente será o tamanho do espaço onde você as colocará.

6. Headphone

É importante que na hora da escolha dos headphones você opte principalmente em modelos para estúdio, e não para discotecagem — isto porque ele tem as frequências mais equilibradas, facilitando o trabalho. Pela grande variedade de marcas, você tem um leque gigantesco de escolha e o preço pode variar de R$ 200,00 a R$ 300,00, entre os mais básicos, a até R$ 2.000,00 entre os mais profissionais.

Vale lembrar que, apesar de todos os itens listados acima, no final de tudo o que conta mesmo é a sua criatividade e o seu empenho. Os equipamentos irão apenas te permitir explorar mais caminhos, mas quem está no controle de tudo é você.

As inscrições para BURN Residency seguem abertas até esta quinta-feira, dia 1º; clique aqui e não perca sua chance!

* Marllon Gauche é colaborador da Phouse.

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

Quer aprender a produzir a sua própria música?

Compre agora o curso Make Music Now com 10% de desconto na inscrição e soundbank do Studio Tronnic para Sylenth1 grátis!.
ADVERTISEMENT

PHOUSE MUSIC
SPOTLIGHT