Connect with us
Federal Leaderborder
Banner Sundance Leaderborder

Notícia

Bolão dos DJs? Veja as apostas de craques da música eletrônica para a Copa

Phouse Staff

Publicado em

20/06/2018 - 11:47
Copa
Com sua Holanda fora do páreo, Nicky Romero é um dos que apostam no Brasil. Foto: Reprodução
Above & Beyond, Nicky Romero e Matisse & Sadko acreditam no hexa

É época de Copa do Mundo, e é claro que boa parte dos craques da música eletrônica estão de olho. Em uma matéria recente da Billboard, diversos DJs foram entrevistados sobre suas apostas e torcidas neste mundial. Muitos torcem por seu próprios países, mas o Brasil, naturalmente, foi bastante citado. Menção honrosa também para a Bélgica, lar do Tomorrowland, que vem chamando cada vez mais a atenção dos fãs de futebol pela sua nova geração de talentosos jogadores.

Confira as palavras de alguns dos astros sobre essa Copa, com tradução da Phouse:

Above & Beyond: Eu estou torcendo por Inglaterra, Bélgica e Brasil, nessa ordem. Estou animado com a jovem equipe da Inglaterra e espero que eles joguem sem medo e construam uma experiência valiosa para a próxima Copa. Estou entusiasmado com a Bélgica, pois eles têm os dois melhores jogadores da liga inglesa (Eden Hazard e Kevin De Bruyne) […]. Sempre gosto de assistir ao Brasil, Willian é meu jogador favorito do Chelsea e eles são sempre os seres humanos mais habilidosos, ano após ano.

Alesso: Eu estou torcendo pela Suécia, claro, já que sou sueco. Eu gosto da equipe que eles têm este ano e eu acho que eles definitivamente poderiam fazer algum barulho. Zlatan [Ibrahimovic] não está na lista, então eles terão que encontrar outras formas de compensar sua habilidade de marcar gols, mas eles podem definitivamente se classificar no grupo, o que é difícil por causa da Alemanha, e então qualquer coisa pode acontecer.

Há muitas grandes equipes, mas acho que a Bélgica poderia ir longe. Eles têm muito talento. Eden Hazard e Kevin De Bruyne jogam com grande talento e criatividade e podem fazer muitas jogadas vencedoras. Existem muitos jogadores incríveis e muitos momentos especiais, como sempre.

+ Na onda da Copa, Mark Ursa e MC Leozinho lançam som e remix contest

Anna Lunoe: [Para quem torce:] Austrália, Brasil e Nigéria! Austrália porque, dã, essa é minha casa e eu prometo lealdade cega à bandeira. Brasil porque eu estava lá pelo último ano e eles são tão apaixonados que me conquistaram! E a Nigéria, porque seus uniformes são uma inspiração para a moda.

[Quem vai ganhar?] Eu queria que fosse o Brasil, mas minha aposta é para a Alemanha ganhar novamente.

Elderbrook: Eu estou torcendo pela Inglaterra. Temos que torcer para que um dia possamos vencer de novo! Temos uma ótima equipe este ano e uma chance real — ok, uma chance muito pequena —, mas eu ainda quero manter a esperança de que podemos fazer alguma coisa.

Eu acho que está entre a Argentina e o Brasil este ano. A Argentina acabará vencendo, pois esta pode ser a última Copa do Mundo de Messi e ele vai querer sair levando seu país à glória. Também o Brasil vai querer se redimir de quatro anos atrás, e eles têm uma equipe muito melhor agora, então haverá menos pressão sobre Neymar. Isso é o que eu acho, mas você também nunca pode descartar os alemães.

+ Escute a música oficial da Copa do Mundo da Rússia

Matisse & Sadko: Estamos muito orgulhosos de que neste ano a Copa do Mundo seja em nosso país. É claro que esperamos que a nossa seleção faça o seu melhor e mostre um belo futebol em casa, agradando vários milhões de adeptos dedicados. Mas o nosso favorito neste campeonato é o time brasileiro. Não é segredo que o mundo todo ama o futebol brasileiro, mas desta vez a equipe sul-americana parece incrivelmente confiante! Paulinho, Casemiro e, claro, Neymar — são eles que devem levar o Brasil à vitória! OLE!

Nic Fanciulli: O primeiro e único país que eu apoiaria seria a Itália, mas pela primeira vez em 60 anos nós não nos classificamos, então esta será uma Copa do Mundo muito diferente para mim. A equipe que eu acho que vai ganhar a Copa do Mundo é a Nigéria — não houve um vencedor africano antes, e eles têm o melhor uniforme, por isso tem uma boa chance de vencer.

Nicky Romero: Sou torcedor da Holanda e estou muito desapontado por eles não terem se classificado, então vou aproveitar a competição torcendo por um espetáculo emocionante. Eu acho que o Brasil tem uma boa chance. Neymar Jr. estava arrasando recentemente. A Argentina também tem uma boa chance porque Messi estava jogando muito bem, embora eu ache que eles são menos cooperativos como uma equipe — diferentemente do Brasil, que parece ser uma máquina bem ajustada. Eu acho que o Brasil vai ganhar neste ano.

Nina Las Vegas: [Para quem torce:] OS FARAÓS, EGITO. Embora os australianos tenham se classificado e eu esteja super animada em vê-los bem, minhas raízes egípcias me deixaram muitíssimo animada para ver o Egito na Copa do Mundo pela primeira vez em 28 anos! Mohamed Salah é o melhor do mundo neste momento, e depois da lesão no ombro na final da Liga dos Campeões, é um grande alívio ver o “Rei do Egito” na Rússia.

Os grandes jogadores representam algumas grandes equipes. A França tem Pogba, a Argentina de Messi deve se sair bem, e o Brasil liderado por Neymar é o favorito, mas se Mo Salah estiver em forma, ele terá todos os egípcios do seu lado! É um aposta improvável, mas você precisa ter fé!

+ Hardwell é a grande atração do festival da Champions League

Robin Schulz: Torço pela Alemanha. Esta é a minha casa e eu sempre vou apoiá-los. Nossa força vem de não termos uma única estrela — é trabalho em equipe! Toda o elenco é importante, e isso será a chave para o sucesso.

Tiga: Eu estou torcendo para a Bélgica. Eles têm uma geração de talento de ouro, incluindo Eden Hazard e Kevin De Bruyne, que é sem dúvida o melhor atacante do mundo, e eu adoro o fato de que tudo vem de um país tão pequeno. Ao longo dos anos, passei muito tempo na Bélgica, gravando em Ghent, e assinei com um selo de Bruxelas, o que me levou a criar um forte vínculo com o país, que estranhamente me lembra muito de casa (Montreal). Eu gosto de apoiar um azarão, e seria uma bela história se o pequeno país da Bélgica pudesse superar sua insegurança e cumprir a promessa de seus talentos individuais.

Não tenho uma visão clara sobre quem vai ganhar, mas vou de Espanha. É o país que adotei no futebol, e eu sinto que é a equipe mais equilibrada — com talento, experiência e união. Eles têm a defesa de aço em [Sergio] Ramos, um dos três principais goleiros do mundo em DeGea, uma riqueza de criatividade no meio-campo com Silva e Thiago, e um ataque brutal em Diego Costa. É a mistura de força e habilidade técnica que eu sinto que lhes dá uma vantagem sobre a Alemanha, Brasil e França. Eles têm uma equipe de campeões que são experientes e podem lidar com a pressão. E é a despedida de Iniesta, o meu herói.

É, Arnaldo, parece que estamos bem cotados na torcida alternativa da música eletrônica. Acesse o site da Billboard pra ver a lista completa dos DJs que comentaram sobre a Copa.

RECEBA NOVIDADES NO E-MAIL

Deixe um comentário

Notícia

Any Mello lança EP com remixes de Aninha e Victor Enzo

“Pluto” foi lançado nessa sexta-feira, via Nin92wo

Manoel Cirilo

Publicado há

Any Mello
Foto: Divulgação

Any Mello é um exemplo de profissional multifacetada. Iniciada como VJ há mais de sete anos, a artista trocou os softwares de vídeo pelos de mixagem de áudio e segue a carreira de DJ e produtora desde o início de 2017. Dos tempos de VJing para a nova fase profissional, o que não mudou foi sua forte conexão com o público e a paixão pelo techno — algo que também pode ser medido pelo seu mais novo lançamento.

Via Nin92wo, Any lançou na última sexta-feira o EP Pluto, que traz a faixa-título, produzida pela própria, e remixes de dois grandes nomes do mercado nacional: a catarinense Aninha, com mais de 15 anos de profissão, compartilha toda expertise adquirida à frente da AIA Records e de pistas como Warung e Vibe, onde manteve longas residências. Do outro lado, temos o melódico Victor Enzo, grande promessa da cena nacional, que tem suporte de artistas do calibre de Richie Hawtin.

A versão original do single explora synths limpos e uma linha de baixo firme e abafada. Vocais suaves finalizam a faixa, que apresenta a história de uma garota perdida no planeta mais afastado do Sistema Solar, uma belíssima obra com alta qualidade técnica. Aninha traz sua pegada bem houseada e eleva os grooves da faixa, enquanto Victor Enzo carrega a mão e entrega a versão mais agressiva de “Pluto”, com batidas super densas e bem configuradas para as pistas. O resultado você no player abaixo:


Manoel Cirilo é colaborador da Phouse.

Continue Lendo

Notícia

Nevoeiro desfalca XXXPERIENCE e TribalTech; entenda o caso

Artistas que iriam de um festival para o outro acabaram não conseguindo viajar

Flávio Lerner

Publicado há

XXXPERIENCE e TribalTech
Foto: Sigma F/Reprodução

Nesse sábado, 22, dois dos mais aguardados festivais da cena eletrônica nacional aconteceram simultaneamente: XXXPERIENCE e TribalTech. Tentando evitar o mau tempo que atrapalhou anos anteriores de ambos os eventos — o que justamente motivou a XXX para transferir sua data de novembro para setembro —, os dois rolaram numa boa, sem temporal nenhum pra acabar com a vibe. Mesmo assim, a zica climática atacou por outro lado, e acabou desfalcando as duas festas.

Por causa do forte nevoeiro que atingiu Curitiba, os dois aeroportos da capital [Afonso Pena e Bacacheri] fecharam, além do Aeroporto Municipal de Ponta Grossa e do Aeroporto Internacional de Navegantes, em Santa Catarina. Com isso, a aeronave particular — contratada em parceria entre os dois festivais — que sairia no começo da madrugada de São Paulo para levar Len Faki, Dubfire e Tessuto ao TribalTech, e posteriormente Ben Klock e Gabe para São Paulo, não conseguiu decolar.

+ “O festival vai ficar muito mais interativo”; Erick Dias fala sobre a #XXX22

Além deles, Guy Gerber cancelou anteriormente com os dois festivais, alegando na última quinta-feira que teve sua casa invadida e pertences roubados, incluindo seu passaporte. Já o voo comercial que levava o sueco Gaudium, atração do palco de trance 3DTTRIP, do TribalTech, atrasou, o que fez com o que o artista não chegasse a tempo para tocar. 

A XXX contornou o problema colocando Renato Ratier para estender o seu set, que já encerraria o Union Stage, por quatro horas, assumindo também o horário de Ben Klock, enquanto o Joy Stage, que fecharia com o Gabe, acabou terminando mais cedo; já o Guy Gerber foi substituído por um B2B entre ANNA e Patrice Bäumel, que já eram atrações do Union. 

+ TribalTech Enlighten: confira detalhes da próxima edição do festival

No TribalTech, Len Faki e Dubfire, que seriam as últimas atrações do TribalTech Stage, foram substituídos por Ben Klock [que estendeu seu set em meia hora] e Anthony Parasole, que originalmente tocaria no Timetech [e acabou sendo substituído por um segundo set do alemão Sammy Dee]. Já no Secret Stage, um B2B entre Renato Cohen e RHR fechou o palco, no lugar de Tessuto. O festival acabou sendo encerrado uma hora antes do programado.

Em contato com a Phouse, a assessoria do TT afirmou que já está em contato com as agências dos artistas para tentar trazê-los novamente a Curitiba. Enquanto isso, a produção da XXX afirma também ter a intenção de trazer Ben Klock para a edição do ano que vem.

Antes, ambas as labels já haviam pedido desculpas ao público e explicado o problema em suas respectivas redes sociais.

NOTA OFICIAL.

Posted by Tribaltech on Sunday, September 23, 2018

Flávio Lerner é editor da Phouse.

Continue Lendo

Notícia

Depois de SP, Só Track Boa Festival está prestes a invadir o Mineirão

Festival terá edição mineira maior e mais longa em relação a 2017

Phouse Staff

Publicado há

Só Track Boa BH
Estrutura será a mesma da edição de SP. Foto: Divulgação

Depois de comemorar seus sete anos no começo do mês em São Paulo, o festival da Só Track Boa está prestes a invadir o gramado do Mineirão, em Belo Horizonte. A estrutura será idêntica à da edição paulistana, com palco de mesmo tamanho.

Com um lineup que traz atrações como Malaa, Dashdot com Ashibah, KVSH, Bruno Be e Chemical Surf em B2B com Gabriel o Pensador, a festa rola a partir das 18h deste sábado, 29, e se encerra com um after set especial do Vintage Culture, que começa às 08h e não tem hora pra acabar. Isso significa que a produção conseguiu ampliar o tempo inicialmente previsto de 12 horas para 14 horas, mais o after.

Confira a programação completa:

Só Track Boa Belo Horizonte
Arte: Divulgação

Como destacamos em julho, a festa mineira vem em um formato bem maior do que a edição de 2017, com mais tempo de duração e mais espaço. Segundo a OTM Produções (que produz a festa em BH ao lado da Entourage), este é o primeiro grande evento de música eletrônica no gramado do famoso estádio da capital.

“No ano passado, o Só Track Boa Festival BH aconteceu na esplanada do Mineirão, e neste ano o evento acontecerá no gramado, usando as dependências como camarotes. Levar o evento para dentro do estádio valorizará sua estrutura, pois teremos espaço suficiente para montar o gigantesco palco que foi desenvolvido para a tour de 2018″, declarou Otacílio Mesquita, da OTM, em contato com a Phouse.

LEIA TAMBÉM:

Vintage Culture solta set para celebrar os 7 anos de Só Track Boa

Só Track Boa anuncia festival no gramado do Mineirão

Vintage Culture lança série sobre clubes brasileiros

Continue Lendo

Publicidade

Sundance (300×250)
Federal Music 300×250

Facebook

PLAYLIST

Trending

-->

Copyright © 2018 Phouse

Translate »
Sundance Pop Up