Creamfields-Uruguai

Creamfields é confirmado por três anos no Uruguai

FOTO: O produtor Atín Martinez, o Intendente Daniel Martinez, a Ministra do Turismo Liliam Kechichian e o Secretário Municipal Christian Di Candia no lançamento do evento

Em conferência em Montevidéu, a consagrada label britânica foi confirmada até 2019; neste ano, o festival está agendado para novembro.

O festival de música eletrônica Creamfields acontecerá no Uruguai neste e nos próximos dois anos. Esse foi o principal anúncio feito por Atín Martínez, da AM Produções, em conferência de lançamento para a imprensa, realizada na última quarta-feira, na Câmara Municipal de Montevidéu. O acordo foi feito com a parte responsável da marca britânica, com matriz em Liverpool, nascida mais de vinte anos atrás. Além da edição de 2017, também está confirmado o festival para 2018 e 2019.

Um dos principais fatores para os responsáveis da disseminação da marca na América do Sul escolherem o Uruguai foi a análise do apoio público e governamental uruguaio, fundamentais na decisão de escolher Montevidéu como o terceiro palco para o festival na AL, juntamente com Santiago e Lima. A capital uruguaia surgiu como uma interessante alternativa após os acontecimentos trágicos em Buenos Aires, onde o evento ocorreu entre 2003 e 2015, sendo considerado por alguns anos a melhor edição do planeta, chegando a reunir mais de 60 mil pessoas em uma mesma edição.

Richie Hawtin encerrando o Enter Stage na Creamfields Buenos Aires

“Sem dúvidas, a política pública Argentina influenciou, mas não vamos usar isso como um argumento para ter vindo [ao Uruguai]”, disse Martinez ao jornal El Observador, referindo-se às proibições impostas pelo governo do país vizinho após a morte de cinco participantes por overdose durante o festival Time Warp em Buenos Aires, em 2015.

+ Falso Ecstasy pode ter sido o motivo das mortes no Time Warp Festival

+ Uma pataquada histórica ameaça cancelar o show do Kraftwerk na Argentina

O Vice-Secretário Geral da Prefeitura de Montevidéu, Christian Di Candia, disse que um dos principais focos da preparação do evento é garantir que todas as precauções necessárias sejam tomadas, com medidas que incluem a presença de postos de hidratação, salva-vidas, e água potável. Já a Ministra do Turismo, Liliam Kechichian, destacou na conferência o potencial turístico do evento, com o qual é esperado atrair argentinos e visitantes brasileiros.O lineup do evento já está fechado, mas a pedido dos organizadores britânicos, ainda não será revelado. No entanto, a presença de DJs locais, regionais e muitos internacionais, como é característica do festival, está confirmada.

A edição 2017 será realizada em 10 de novembro, no Farol de Punta Carretas, entre às 20h e às 10h do dia seguinte. A organização também estima uma margem de público entre 10 mil e 15 mil pessoas. Os ingressos estarão à venda através do Tickantel, a partir de 28 de agosto.

* Jonas Fachi é colunista na Phouse; leia mais de seus textos.

CONFIRA TAMBÉM:

Alec Araujo: ‘’O progressive House é bom demais para ser ignorado’’

O set que mudou tudo! Direto de 1992, ouça demo histórica de John Digweed

Quem ainda tem medo da música eletrônica?

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

Quer aprender a produzir a sua própria música?

Compre agora o curso Make Music Now com 10% de desconto na inscrição e soundbank do Studio Tronnic para Sylenth1 grátis!.

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS