Connect with us
XXX Leaderborder
Cat House Leaderborder
Burn Residency – Leaderborder

Cultura do DJ de buzu desafia a legislação

Phouse Staff

Publicado em

05/04/2013 - 7:46

Duas leis, uma municipal e outra estadual, proíbem a utilização de aparelhos sonoros no modo alto-falante em ônibus coletivos da capital e nos  intermunicipais.  Apesar disso, A TARDE flagrou, em três trajetos diferentes, duas ocorrências de passageiros desrespeitando a legislação. A cena não é incomum.

Cobradores e motoristas das linhas onde as irregularidades foram constatadas ( Lapa – Sete de Abril;  Lapa – Vale dos Lagos; Paripe – Lapa) contam que em pelo menos quatro dos cinco trajetos diários que realizam é possível notar a presença dos chamados “DJs de buzu”.

A Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador (Transalvador), órgão responsável por multar as empresas da capital que permitam os descumprimentos da lei nos veículos, contabilizou desde a sanção da lei municipal, em maio de 2012,  apenas 12 ocorrências de multas.

A Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba), que fiscaliza o transporte intermunicipal (além de ônibus, lanchas, ferryboats, catamarãs, barcas e similares), até o momento não fez registro de algum caso.

Segundo as assessorias de comunicação da Agerba e Transalvador, o número insignificante de registros se dá por conta da omissão em fazer as denúncias de motoristas e cobradores, responsáveis diretos por manter a ordem dentro dos coletivos.

De acordo com a legislação tanto estadual quanto municipal, caso o passageiro se recuse a desligar o aparelho de som após a advertência do cobrador ou o motorista, pode ser solicitada intervenção policial.

Caso o problema não seja resolvido por nenhum dos responsáveis, o passageiro incomodado com o barulho deve registrar queixa contra a empresa de ônibus, com algum fiscal da Transalvador ou da Agerba que estejam nas estações de ônibus.

Embora a lei atribua a função de repreender o infrator ao cobrador e motorista, os profissionais temem pela segurança no momento da advertência.

Incômodo – “Em todas às vezes que pedi para o passageiro reduzir o volume ou desligar o som, fui tratado com grosseria. Vivemos em uma cidade violenta, prefiro não interferir nesses casos para não causar uma briga dentro do ônibus”, disse o cobrador Gilson Reis dos Santos, que trabalha na linha Lapa – Sete de Abril.

Todos os dias, a estudante Vanessa Guerreiro, 27, moradora do bairro de Nazaré, utiliza o tempo que dura o percusso entre a Estação da Lapa e a Avenida Paralela para estudar. No entanto, frequentemente ela tem sua leitura interrompida pelo barulho  de aparelhos de som no interior dos ônibus.

Barulho – O barulho que tanto incomoda Vanessa vem do celular de passageiros como o auxiliar de serviços gerais João Paulo Santos, 21, que utiliza o alto falante do aparelho para escutar um pagode romântico no volume mais alto.
Questionado sobre o motivo pelo qual não utiliza um fone de ouvido, o jovem é taxativo: “Não incomodo, estou colaborando para a diversão dos outros passageiros. A música é ótima”.

Com um aparelho de som portátil em mãos, Geraldo Moreira, 44, faz as vezes de DJ do ônibus que sai da Estação Pirajá, por volta das 18h de quarta-feira. No repertório, músicas de uma rádio evangélica.

“Acho uma falta de respeito esse tipo de comportamento, pois estamos em um ambiente público. Não atrapalha só a mim, mas as outras pessoas também”, diz Vanessa.

Educação – De acordo com o deputado estadual Carlos Geilson (PTN), autor do projeto de lei que obriga os passageiros de ônibus coletivos intermunicipais a usar fones de ouvido em aparelhos sonoros, o objetivo principal do decreto é criar no cidadão o hábito de respeitar a individualidade em ambientes públicos.

“É uma lei de caráter mais educativo do que punitivo. As pessoas precisam utilizar o bom senso no dia a dia e se sensibilizar de que é preciso respeitar o próximo. A lei veio para esclarecer que a utilização de som alto em um ambiente público, como o ônibus, é um abuso”, disse.

Para o deputado, com a aprovação da lei, motoristas e cobradores terão respaldo para solicitar ao passageiro que não utilize os aparelhos durante a viagem. “Agora, eles podem argumentar que é não se trata de um simples pedido, mas se de uma lei, que deve ser cumprida com rigor”, afirmou.

Fonte: A Tarde

RECEBA NOVIDADES NO E-MAIL

Deixe um comentário

Notícia

Selo de Len Faki terá centésimo lançamento para celebrar seus 15 anos

Phouse Staff

Publicado há

FIGURE
Foto: Reprodução
“FIGURE 100” sai em setembro

O selo de Len Faki, FIGURE, está prestes a celebrar duas marcas importantes em uma só tacada: em setembro, a label comemora seus 15 anos, e para isso, irá presentear os fãs com seu centésimo lançamento — uma coletânea com 17 faixas de artistas do seu roster. A informação foi trazida pelo Resident Advisor.

Chamada FIGURE 100, a VA traz nomes como kirilik (projeto do KiNK), Juxta Position, Pablo Mateo e Lewis Fautzi, além do próprio Len Faki.

“Robot Evolution”, de Len Faki, estará presente na coletânea

O lançamento está previsto para 17 de setembro, em disco quadruplo em vinil e também em formato digital. A arte visual foi desenhada pela artista alemã Julia Schewalie. No mesmo mês, o FIGURE desbrava a Europa em turnê comemorativa.

Tracklist:

01. Setaoc Mass – Far Away From Yesterday
02. Juxta Position – Hexagon
03. Roman Poncet – Turn Down
04. Viers – Moomin Trash
05. Nocow – Metha
06. kirilik – Batut
07. Lady Starlight – d5-12
08. UBX127 – Vectors
09. Len Faki – Robot Evolution
10. Pablo Mateo – Anfang Ende Immer
11. Shlomi Aber – 3000 Reasons Why
12. Nocow – Run Far
13. Truncate – Bassline
14. Lewis Fautzi – Modern Humans
15. Jeroen Search – Rubidium
16. Amotik – Neela
17. Setaoc Mass – Silence

+ Assista a duas horas de Len Faki no Time Warp 2018

Continue Lendo

Notícia

Diplo lança playlist para homenagear artistas LGBT

Phouse Staff

Publicado há

LGBT
Músicas do produtor com Pabllo Vittar estão na lista. Foto: Reprodução
Produtor lembra que a cultura das pistas de dança nasceu em meio a comunidades gays

Ainda na esteira do Mês Internacional do Orgulho LGBT, Diplo publicou uma playlist para homenagear seu artistas queer favoritos. Chamada Pride, a lista traz 27 músicas que contêm participação de ao menos um artista LGBT. Com predominância da bass music e do hip hop, nomes como KANDY, Mykki Blanco, SOPHIE e LSDXOXO estão presentes — além, é claro, de Pabllo Vittar, que aparece com suas duas faixas que tiveram a produção do americano: “Então Vai” e “Sua Cara”.

Além destas, outras produções do próprio Diplo estão presentes, como “Express Yourself”, com o Nicky Da B, e “Swerve”, com a Starrah.

“Desculpem-me por não fazer mais playlists. Tenho trabalho duro discotecando a cada noite, quase sempre tentando improvisar ou trazer algo novo. Havia esquecido o quão fácil é mostrar músicas pra vocês e deixar que vocês as experimentem por conta próprio através do link na minha bio. Sei que o Mês do Orgulho LGBT está quase no fim, mas vou aproveitar pra mostrar o trabalho de alguns dos meus amigos […] e de artistas que colaboraram comigo, além de outros músicos LGBTQ que sempre me inspiraram”, declarou o produtor, em seu Instagram.

“Esses artistas pavimentaram o caminho para as tendências que temos hoje nos clubes, arriscando-se e sendo ousados e destemidos. Se você tiver a chance, faça sua pesquisa, aprenda sobre a cena deles, contrate alguns para tocar na sua cidade e adicione-os às suas playlists”, concluiu, fazendo referência ao fato de que comunidades gays foram fundamentais para o desenvolvimento da dance music e da cultura de pista.

Sorry I don’t make more playlists. Im working hard making sets every night when I DJ.. almost always trying to improvise or do something new and looking to break new music..I forget how easy it is to just show you and let you experience it on your own at the link in my bio.. I know Pride Month is almost over but I’m gonna take the opportunity to share some of my friends @theonlymikeq @jayrneutron @_mykki_ @thisiskandy music and some amazing artists I’ve collaborated with @nickydab @pabllovittar @whereisstarrah and other LGBTQ artists that always inspire me. Because like i posted before, These artists set the table for what trends we have in the clubs today by taking risks and being loud and fearless. If you get a chance do your research and learn about their scenes and book some of them in your town and add them to your own playlists 🏳️‍🌈

A post shared by diplo (@diplo) on

LEIA TAMBÉM:

Diplo lança novo EP com Starrah em vibes tropicais

No Brasil, Diplo toca “Sua Cara” ao vivo com Anitta e Pabllo Vittar

Festa LGBT terá edição solidária com primeira pista de música eletrônica

De maneira simbólica, duas das maiores lendas da história da cultura clubber “revivem” na mesma semana

O legado de David Mancuso; como um homem e seu loft inventaram a cultura clubber

Continue Lendo

Notícia

Armin van Buuren anuncia novidades no projeto Gaia

Phouse Staff

Publicado há

Gaia
Foto: Reprodução
O “mito” liberou um teaser de seu projeto com Benno de Goeij

Quem é mais familiarizado com o trabalho do “mito” Armin van Buuren sabe que um dos seus projetos mais imponentes no trance é o Gaia, dupla formada com o colega Benno de Goeij. Nessa terça-feira, ele anunciou em seu perfil do Twitter que novas músicas do projeto estão por vir. Em teaser que acompanha o tuíte, ele promove o nome “Moons of Jupiter”, antes de revelar que um anúncio especial se aproxima.

Ainda não dá pra saber exatamente do que se trata, mas pelo que temos visto da parceria entre Armin e Benno, possivelmente se trata de um novo single — formato em que o Gaia se notabilizou em lançar esporadicamente, desde 2009.

Entre os lançamentos mais recentes da dupla, podemos destacar “Crossfire”, liberada no final de 2017.

LEIA TAMBÉM:

Com direito a teaser, Alok anuncia collab com Armin e Vini Vici

Armin, Kaskade e Laidback Luke refletem sobre a morte de Avicii

Psytrance perde produtor e DJ Bansi, vítima de câncer raro

Continue Lendo

Publicidade

Cat House 300×250
XXXperience 300×250

Facebook

PLAYLIST

Trending

-->

Copyright © 2018 Phouse

Translate »
Cat House Pop Up