Connect with us
Banner Sundance Leaderborder

Notícia

deadmau5 pede desculpas por comentários ofensivos e diz que vai procurar ajuda

Produtor canadense sugere que está dando um tempo na carreira para se “curar”

Phouse Staff

Publicado em

11/10/2018 - 15:09
deadmau5 orquestra
Foto: Reprodução

A gota d’água parece ter transbordado no universo do troll mais famoso da cena eletrônica. Só nesta semana, o deadmau5 se viu numa grande polêmica por fazer comentários que foram considerados homofóbicos e transfóbicos (e que posteriormente foram deletados por ele), e depois as coisas só pioraram quando o Slushii compartilhou um vídeo do “rato” chamando o seu som de “música aidética” e “merda autista”.

Publicado em junho, o vídeo em que Joel trollou a música do Slushii viralizou ontem, depois de ser compartilhado pelo produtor

O grande fora veio quando Slushii revelou que sofreu bullying a vida inteira por estar, na verdade, dentro do espectro autista. Provavelmente, foi esta situação que levou Joel Zimmerman a refletir e tomar medidas drásticas para mudar.

“Como alguém que na verdade está no espectro do autismo, isso é muito desapontante”
“Eu sofri bullying a minha vida inteira. Ver esse vídeo me deixa muito triste porque eu sempre tive o deadmau5 como referência, e eu não levo com leveza o fato de ter uma forma de autismo. É triste que como membro tão influente da nossa comunidade, você continue a usar a sua plataforma para levar os outros pra baixo.”

Em uma carta publicada nessa quarta-feira pelo seu Twitter, o artista pediu desculpas pelos comentários ofensivos, revelou estar passando por problemas relacionados à saúde mental nos últimos anos e assumiu que vai procurar ajuda, dando um tempo (na sua carreira?) para isso.

Assim, o deadmau5 dá a entender que pode estar entrando em um hiato — assim como Hardwell anunciou em setembro. Confira o comunicado do canadense, com tradução pela Phouse:

Tenho passado por tempos difíceis e peço desculpas sinceras pelos comentários que fiz, que foram completamente ofensivos e aos quais assumo toda a responsabilidade.

Agora é o momento de eu lidar com os meus próprios problemas, o que inclui finalmente encarar os desafios da minha saúde mental que eu tenho enfrentado nos últimos diversos anos. 

Meu desejo de começar um selo era de levantar minha comunidade e dar oportunidades à próxima geração, e eu acabei perdendo isso de vista.

Consultei amigos e pessoas amadas e cheguei à conclusão de que eu preciso de ajuda profissional para contornar esses meus problemas e me transformar em uma versão melhor de mim mesmo.

Mais uma vez, peço desculpas a todos aqueles que eu ofendi. Vou dar um tempo e ficar fora do radar pelo tempo que for necessário para cuidar de mim.

     

+ CLIQUE AQUI para ler mais notícias sobre o deadmau5

RECEBA NOVIDADES NO E-MAIL

Deixe um comentário

Notícia

Calvin Harris produz faixa de rap; escute “Chalice”, do Donae’O

Música ainda conta com a participação do rapper canadense Belly

Phouse Staff

Publicado há

Chalice
Calvin Harris, Donae'O e Belly. Foto: EDM Tunes/Reprodução

Calvin Harris não produzia uma faixa para terceiros desde 2016, quando trabalhou para o músico britânico John Newman em “Olé”. Depois de dois anos, Harris volta ao feito em uma faixa de rap: “Chalice”, do inglês Donae’O.

O single, lançado pela Island Records, ainda conta com a colaboração de outro rapper — o canadense Belly —, e traz o groove e as belas melodias que Harris definitivamente sabe fazer como ninguém.

Confira:

   

+ CLIQUE AQUI para ler mais notícias sobre o Calvin Harris

Continue Lendo

Entrevista

Adam K: “Se você trabalhar duro o suficiente e tiver um pouco de sorte, seus sonhos se tornarão realidade”

Produtor veterano virou destaque no cenário brasileiro depois de parceria com o Vintage Culture

Phouse Staff

Publicado há

Adam K
Adam K com o Vintage Culture. Foto: Divulgação
* Por Toni Gobatto
** Edição e revisão: Flávio Lerner

Adam K é uma das pessoas mais comentadas na música eletrônica brasileira atual — tudo isso por causa da sua sólida parceria com o Vintage Culture. “Pour Over” foi lançada recentemente através de uma parceria entre os dois e, futuramente, outras tracks ganharão vida pela mão da dupla.

Antes disso, entretanto, o produtor canadense de 38 anos traz uma bagagem de muitos sucessos, como o hit “Twilight”, com Soha, que atingiu o primeiro lugar no iTunes Dance do Canadá e dos Estados Unidos em 2008 — resultado alcançado também com “Raining”, lançada em 2010. Em 2012, mostrou sua versatilidade ao bater o primeiro lugar do chart de trance do Beatport com “Tomahawk”, que saiu em parceria com BT, via Armada Music.

   “Twilight” foi lançada em 2007, via Rebirth

Adam K se tornou uma referência em produção musical; sua visão, paixão pelo que faz e técnica aguçada o mantém como um profissional de alta visibilidade no mercado da música. Ele também é fundador da Hotbox Digital, label responsável desde 2007 por mostrar novos talentos da house music no Canadá.

Agora, em contato com a Phouse, o artista fala conta mais sobre sua trajetória, relação com o Vintage e o Brasil, artistas em que está de olho e fecha tudo com um conselho valioso para quem sonha em ser um produtor de sucesso. 

Já “Tomahawk” foi ao mundo em 2011, pela Armada

Há quanto tempo você está no mercado musical, e como começou a produzir?

Eu componho desde os 15 anos de idade, mas só passei a trabalhar com música aos 21. Comecei produzindo depois de ir a uma rave de drum’n’bass em 1995. Depois da festa, eu voltei para casa e perguntei ao meu amigo Nynex, pelo IRC (plataforma onde o deadmau5 cunhou o seu nome artístico), como ele produzia música. Ele me passou dois programas: Rebirth e FastTracker 2. Eu comecei e nunca mais parei.

Quantas vezes você já esteve no Brasil, e o que você mais gosta no país?

Eu já vim ao Brasil umas 15 vezes, e toda vez que venho, fica melhor. As pessoas são receptivas e a comida é uma perfeição. Eu também tenho lembranças da minha festa favorita, produzida pelos meus amigos — a Kaballah em Curitiba. Eles mantiveram a festa aberta por duas horas a mais para eu poder continuar tocando. Foi um dos eventos mais incríveis que já fui no país.

Pela sua própria Hotbox Digital, “Into The Light” é um dos singles mais recentes do Adam K

“Pour Over” é um enorme sucesso já, com mais de cinco milhões de plays no Spotify e 12 milhões de visualizações no YouTube. Como você conheceu o Vintage Culture?

O Lukas e eu nos conhecemos pelo Instagram e começamos a trocar ideia. Descobrimos uma conexão de gostos e musicalidade, e estou curtindo muito escrever canções com ele desde então.

Sei que você tem um próximo lançamento com o Vintage Culture, chamado “Save Me”. Vocês estão trabalhando em mais músicas?

Nós sempre estamos trabalhando juntos em músicas, mas nem tudo o que produzimos será lançado. Alguns sons são só para as pistas, e outros são ideias que acabamos descartando. “Save Me” é uma parceria entre eu, Lukas e Floki, uma cantora e compositora canadense. O Lukas também
está trabalhando em outra canção com ela, chamada “Taking Over”.

“Raining” saiu pela Ultra Records, em 2010

Que produtores você tem mais curtido atualmente?

Funkin MattBruno BeFISHERChris Lake… Diversas músicas boas estão vindo desses artistas.

Muitos produtores jovens que estão iniciando a carreira agora estão lendo esta entrevista. Qual conselho você daria a eles?

Se você quer fazer música, você fará música. Se você parar, é porque você não quer o suficiente. Siga seus sonhos, e se você trabalhar duro o suficiente e tiver um pouco de sorte, eles se tornarão realidade.

* Toni Gobatto é colaborador da Phouse.

LEIA TAMBÉM:

Vintage Culture curte uma de fotógrafo no vídeo para “Pour Over”

Com canadense Adam K, Vintage Culture lança novo som

Segunda edição do Só Track Boa BH pode ser considerada a melhor de todos os tempos

Vintage Culture solta set para celebrar os 7 anos de Só Track Boa

Elekfantz lança EP de remixes para “Work It Out”

Continue Lendo

Notícia

Space Ibiza deve ser reinaugurada em 2020

Lendário clube de Ibiza foi fechado em 2016

Phouse Staff

Publicado há

Nova Space
Dave Browning, Carl Cox, Pepe Rosello e Juan Arenas estão à frente do projeto. Foto: Reprodução

Já se passaram dois anos desde o fechamento da Space Ibiza, e Carl Cox passou esse período tocando em turnês isoladas pela ilha do fervo, na alta temporada europeia. Pelo visto, porém, o DJ não se aguentou de saudades, e, junto com o antigo fundador da Space, Pepe Rosello, resolveu dar um novo rumo para essa história. 

A promessa da retomada da Space, onde Cox foi residente por 15 anos, deve se tornar realidade em 2020, embora os planos ainda estejam repletos de mistérios. “Vamos a um lugar completamente novo, com um novo conceito. A ideia é ter as mesmas pessoas que fizeram o clube”, contou Carl Cox à BE-AT.TV, garantindo que a nova casa não estará pronta em 2019.

Além do DJ residente e do fundador, estão na empreitada o promoter das antigas, Dave Browning, e Juan Arenas, que foi gerente nos últimos dez anos da casa. “Já temos algumas novidades interessantes para o ano que vem e falaremos mais sobre isso quando for a hora”, disse Cox, desta vez para o site oficial da Space Ibiza. “Por enquanto, estou muito feliz com meu novo papel no clube”, finaliza o DJ britânico.

LEIA TAMBÉM:

Escute o B2B entre Carl Cox e Joseph Capriati no Burning Man

Carl Cox afirma que EDM foi importante para a popularização do techno

Com divas da house, Carl Cox e Eric Powell anunciam turnê em vinículas

Celebrando a última temporada da Space, Carl Cox grava novo Essential Mix

Continue Lendo

Publicidade

Brazillian Bass 300×250
Sundance (300×250)

Facebook

PLAYLIST

Trending

-->

Copyright © 2018 Phouse

Translate »