Revolution Day DJ Amargo

DJ amargo: Seth Troxler se envolve em treta virtual com CamelPhat e Eric Prydz

DJ americano gerou uma grande polêmica ao atacar o duo britânico, e fez basicamente todo mundo se voltar contra ele

Nesse final de semana, Seth Troxler e CamelPhat protagonizaram uma discussão no Twitter que fez até Eric Prydz se manifestar, em defesa do duo Britânico. Começou quando Troxler publicou nos Stories do Instagram um print da bio do duo britânico no Twitter, que diz que eles são os artistas mais vendidos do Beatport e indicados ao Grammy.

O DJ comentou: “A matrix quebrou ou todo mundo ficou burro”. Um usuário tirou print da trollagem e publicou no Twitter. A conta do CamelPhat retuitou e marcou Troxler, perguntando: “Perdendo o sono por causa da gente?”.

A treta continuou com Troxler dizendo que a música do CamelPhat é EDM disfarçada de house e seria facilmente esquecida pelo público em pouco tempo. Foi aí que Eric Prydz se meteu na discussão. O sueco lembrou de grandes hits da dupla britânica e desafiou o americano a mostrar algo melhor, além de ter dado uma alfinetada irônica no americano.

Além de Prydz, outros DJs e fãs chamaram Seth de amargo, o que motivou seu novo username irônico na rede social: dj bitters (DJ amargo).

Confira a sequência de tuítes com tradução da Phouse:

Na verdade, perco zero do meu sono com vocês, só estou impressionado com o estado do mundo. Vocês perdem o sono sabendo que suas músicas serão esquecidas em menos tempo do que a duração das drum rolls em seus sets?
Vai pra cama, parceiro. Você vai se sentir melhor pela manhã.
Eu acho que todo mundo tem direito a uma opinião. Boa ou má, uma sociedade livre deve nos dar a opção de expressar essas opiniões. Eu não gosto de muitas coisas, mas possivelmente, nada mais do que EDM disfarçada de house music. Esta é a minha opinião. E não me arrependo dela.
Amargura na cena é sempre feio. Prove o seu ponto/mude com a sua música. Caso contrário… por favor, feche a porta ao sair.
Ei, Seth Troxler. Eu sei do que você está falando. A massa não está gostando do que você toca. Isso é que é ser “underground”. Você precisa usar sua superioridade e mostrar o quão incrível você é para ensinar a essas crianças que o CamelPhat e etc. são uma porcaria, e que você (e seus mentores) são superiores, são a resposta.
Então, por favor. Estou esperando. Use sua música e esta plataforma do Twitter para nos mostrar tudo o que estamos perdendo … Mostre-me sua música ressentida que irá superar “Cola” ou “Constellations”.
Eric, obrigado por sua mensagem. Como afirmei, acredito que é importante que em uma sociedade livre todos nós tenhamos os meios para ter nossas próprias opiniões. Como eu fiz no meu Instagram pessoal em um story. E num piscar de olhos, tornou-se a hora do ódio de “1984” [livro clássico de George Orwell]. Forjada pela polícia do pensamento.
Acho engraçado como em defesa de um, nós vilanizamos outros. Fiz dois comentários nessa thread para os mais de mil comentários negativos que recebi. Desculpe se machuquei os sentimentos do CamelPhat e eles acharam necessário responder. Eu entendo isso, mas também tenho o direito de fazê-lo.
“Expresso minhas opiniões para meus fãs, assim como qualquer outro membro da sociedade ou da imprensa o faria. Se você está me atacando, eu estou jogando shade. E eu entendo que muitos se sentem atacados por discordarem de seus gostos. E lamento que eles estejam ofendidos, mas esse é o seu gosto e eu tenho o meu.”
“Eu acho que, como uma cultura, não há problema em discordar e não há problema em ter pontos de vista diferentes. Quanto a conseguir uma indicação ao Grammy, parabéns. Eu acho que música muito melhor foi feita este ano, sim. E isso não deveria ser um problema. O que não está certo são ataques em grupo por opiniões diferentes.”
Além disso, eu gostaria de destacar que não estou com inveja ou amargo pelo sucesso do PHAT. Eu só acho que realmente a matrix foi quebrada e a inteligência da sociedade está em declínio. De novo, minha opinião. Como a voz da Adele me deixa maluco. Por fim, eu tenho dislexia e frequentemente minha escrita é ruim.
Apenas para pontuar que “Cola” foi indicada ao Grammy em 2017. Lançada pela gravadora britânica Defected Records. Não se preocupe, não ganhamos nada, apenas um bom dia/noite em Nova Iorque.

E basicamente, foi esta a treta. Os comentários de Troxler, como ele mesmo admitiu nos tuítes acima, repercutiram bastante mal entre a galera, e além de Prydz, outros grandes DJs como Coyu, Ferry Corsten, Darude, Jono Grant (do Above & Beyond), Ilan Bluestone, Dave Dresden (do Gabriel & Dresden) e Max Chapman o criticaram, ou saíram em defesa do CamelPhat.

Veja abaixo:

A cena (tech) house estaria muito mais interessante se todas as músicas lançadas hoje em dia fossem metade tão boas quanto as do CamelPhat
É isso
Seth, nós estamos todos usando nossa liberdade de expressão pra discordar de você.
Amargura não vai te levar a lugar algum, Seth. Você tem tido muita sorte na sua carreira, então seja grato e aprecie o trabalho dos outros, quer você goste da música ou não.

Ufa…

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

Quer aprender a produzir a sua própria música?

Compre agora o curso Make Music Now com 10% de desconto na inscrição e soundbank do Studio Tronnic para Sylenth1 grátis!.

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS