Entrevista exclusiva com o duo Galantis

No ano de 2014 o mundo da música eletrônica ganhou um dos melhores duos de todos os tempos. Formado pelos suecos Linus Eklow e Christian Karlsson – que são conhecidos também por seus trabalhos individuais como Style Of Eye e no projeto Miike Snow -, o duo Galantis lançou um EP aclamado, fechou contrato com uma grande gravadora para lançar um álbum nesse ano e junto com isso jogou no mercado o single “Runaway (U & I)”, que com certeza é um dos maiores hinos do cenário da EDM atual.

Nosso colunista Jhonny Carlos – que é amigo dos rapazes- traz uma entrevista exclusiva para Phouse onde falam da carreira, do sucesso, de como tudo começou e das novidades para esse ano. E ah! Sobre uma suposta vinda ao Brasil ainda em 2015.

2014 foi o ano da revelação do Galantis e nesse 2015 já esperamos muito mais, claro. Quero começar falando desse sucesso todo de vocês, e ai? Me definam o que vocês andam sentindo, pensando e tudo mais sobre esse reconhecimento mundial, que diga-se de passagem é muito merecido.

Christian: Eu diria uma série de palavrões que poderiam expressar o quanto tem sido incrível esse reconhecimento do nosso trabalho, ainda mais que tudo é tão recente. Sinto que estamos em um sonho, mas aí percebo que estou acordado e tocando para um público que sabe todas as nossas músicas. O que eu posso dizer? Uau!

Linus: O que o Chris diz é verdade, porque eu também as vezes demoro a acreditar o quão incrível tem sido a recepção do público, e por mais que já tivéssemos nossas experiências nesse cenário de tocar para várias pessoas, isso ainda é maravilhoso. Realmente tem sido especial e emocionante saber que as pessoas sabem do Galantis e amam nosso trabalho nele.

Muitos conhecem os trabalhos individuais de vocês, mas não sabem ao certo como tudo começou. Como o Galantis surgiu, vamos falar um pouco disso?

Linus: Nos conhecemos há muito tempo, afinal somos da cena musical de Estocolmo, mas tudo realmente aconteceu quando o Chris me convidou para fazer um remix da faixa “Animal” do projeto dele Miike Snow. Me lembro que eu fiquei: Nossa, preciso arrasar e dar o meu melhor!. Depois disso, começamos a trocar mais ideias e a sair juntos e a produzir, e eis que aos poucos surgiu o Galantis.

Christian: Galantis realmente surgiu porque tínhamos sonhos e ideias de produção que iam além daquilo que fazíamos. Quando cheguei na Suécia e me encontrei em um estúdio com Linus tudo surgiu em um passe, mas claro que isso depois de descobrirmos que tínhamos os mesmos ideais e desejos de criar algo novo na música

Vocês foram considerados o melhor duo que surgiu depois do Daft Punk, segundo a Billboard. E boa parte da mídia especializada vem enchendo vocês de elogios, dizendo que suas músicas são algo diferente. Eu também vejo por esse lado, afinal, as letras vão além do “coloque suas mãos para o alto” e também tem essa coisa dos vocais que são uma maravilha a parte, meio andrógenos. Quero saber como vocês veem isso e como surge todo esse conceito por trás do duo.

Linus: Eu fiquei emocionado com esse elogio, pois o mesmo cara que criou o conceito das mascaras do Daft Punk criou o da nossa Seafox, e sempre fomos fãs de todo o trabalho dele com os caras. Sem contar que Daft Punk sempre foi e sempre será uma fonte de inspiração para o nosso trabalho. Agora sobre as canções e o vocal, era esse o ponto que queríamos chegar: Não criamos canções pensando no que as pessoas vão achar. Gostamos de criar e produzir canções que representam o que nós mesmos gostaríamos de ouvir. E acho também que é mais fácil se relacionar com a música quando você não sabe distinguir se é um cara ou uma garota por traz da canção.

Christian: E eu não sou muito fã da voz humana, que fique claro! (Risos)

Kaskade, Tiesto, Dillon Francis e uma grande leva de DJS/Produtores andou remixando faixas de vocês. Vocês já andam fazendo colaborações, certo? E como é ver suas faixas ganhando ótimos remixes?

Christian: É incrível ver nossas músicas por um outro ponto de vista. Grande parte dos DJS que produziram remixes de nossas faixas são amigos. Sempre procuro no Soundcloud remixes e me surpreendo.

Linus: Ouvir esses remixes de caras que além de amigos, admiramos, é incrível. E sobre colaborações, estamos sim trabalhando em várias coisas, mas não podemos falar muito. Kaskade e Tiesto estão incluídos nesses trabalhos.

“Seafox” esse é o mascote de vocês, que representa a marca. Me explica um pouco desse conceito, e como surgiu? Já que está em tudo que remete ao duo.

Christian: Sempre pensamos em uma marca para nosso trabalho e queríamos algo diferente de tudo. Trabalhamos aos poucos na construção imaginária do que seria o Seafox e é aí que começamos todo o processo de criação até chegar ao que temos hoje. Algo que amamos demais.

Linus: Na verdade eu me lembro do Chris passando em frente a uma loja onde havia um cabeça de raposa. Acho que foi nesse momento que surgiu a primeira inspiração. E isso é tão legal, porque hoje os fãs já esperam a nossa Seafox nos shows e fazem suas mascaras caseiras de Seafox.

Gosto musical! O que vocês andam ouvindo? Quem são os caras que sempre foram os heróis da música para vocês?

Linus: Eu diria que Steve Wonder é o cara! Mas sou bem eclético com essa coisa, tanto que se pegar meu laptop vai encontrar Chilly Gonzales, Years & Years, RY X e outros. Todos com faixas que já perdi as contas de quantos “repeat” dei.

Christian: Depeche Mode são os meus heróis. Foi o primeiro disco que comprei quando criança e mesmo hoje em dia, eles ainda soam tão sensacionais. Mas também estou na mesma linha que o Linus, e ando ouvindo bastante RY X e Chet Faker

2015 chega ao mercado o álbum de estreia de vocês certo? Vamos falar desse material que já é um dos mais esperados? O que podemos esperar?

Linus: Estamos com 96% dele pronto, mas queremos sentar depois de tudo pronto e analisar se chegamos mesmo aonde queríamos. O que posso dizer é que nosso novo single chega ao mercado logo logo e se chama “Gold Dust”. Estamos ansiosos para esses lançamentos. No mais, o nosso álbum deve ser lançado ainda na primeira metade do ano.

Christian: Não tenho nada mais para comentar, faço do Linus minhas palavras! (risos)

E o Brasil? Já perguntei antes sobre isso para vocês, mas saiba que no Brasil vocês tem uma grande quantidade de fãs querendo vocês o mais rápido possível. Então, o que vocês tem a dizer?

Linus: Você mais que ninguém sabe de nossa vontade de estar no Brasil! Amamos nossos fãs no país e temos recebido todo o apoio deles. O que podemos dizer é que logo estaremos chegando aí. Ainda esse ano ou no próximo. Pronto!

Christian: Eu sinto que será um dos melhores shows de nossas vidas. Não vejo a hora de estar com todos os nossos fãs, mas isso ainda é algo que não podemos comentar.

MAIS LIDAS DA SEMANA