DrugAbuse

Estudo nos EUA aponta que mais de 2/3 do público de música eletrônica usa drogas no rolê

Fãs de dance music e metaleiros são os que mais consomem drogas em festas e shows, segundo o DrugAbuse

O instituto americano DrugAbuse publicou um estudo recente feito com 976 pessoas (de idade média de 37 anos) para apurar quais gêneros musicais possuem um maior número de usuários de drogas em shows e eventos. A pesquisa levantou quais os tipos mais utilizados, a idade em que começaram a consumir as substâncias e o porquê.

O primeiro dado revelado é que a maioria das pessoas (57%) que foi a shows admitiu usar álcool ou drogas, sendo mais de 93% consumindo bebidas alcoólicas e quase 40% fazendo uso de maconha.

As drogas mais usadas pelos entrevistados. Foto: Reprodução/DrugAbuse.com

Quanto ao gênero musical, mais de dois terços (67.5%) das pessoas entrevistadas que participaram de uma festa de música eletrônica admitiram consumir drogas ou álcool, seguidos pelos metaleiros (62.2%), pela galera do som alternativo (60.6%), do indie rock (60.2%) e do reggae (60%).

Os gêneros com mais usuários de drogas. Foto: Reprodução/DrugAbuse.com

Porém a principal diferença entre os fãs de heavy metal e música eletrônica no consumo é o motivo. Dois em cada cinco “headbangers” informaram que consomem drogas ou álcool buscando reduzir a ansiedade social, enquanto que 77% dos fãs de música eletrônica relataram que o consumo é para tornar o rolê mais divertido ou para se conectarem mais com o artista.

Principais razões para o uso de drogas nos rolês. Foto: Reprodução/DrugAbuse.com

Outro dado mostra que, no cenário eletrônico, a droga mais consumida é o álcool (54,9%), seguido de maconha (29,3%) e ecstasy/MDMA (25,6%) — este com uma porcentagem bem maior quando comparado aos outros gêneros musicais.

As drogas mais populares em cada gênero musical. Foto: Reprodução/DrugAbuse.com

Já o primeiro contato com essas substâncias é relativamente parecido entre os roqueiros, baladeiros e regueiros. A maioria relatou ter consumido pela primeira vez entre os 19 e os 21 anos, bem diferente dos ouvintes de jazz, blues e música clássica, que gira em torno de 24 e 25 anos.

A idade em que os entrevistados experimentaram as drogas pela primeira vez. Foto: Reprodução/DrugAbuse.com

O estudo completo — em inglês — pode ser conferido aqui.

SIGA A PHOUSE:
INSTAGRAM | TWITTER | FACEBOOK | SPOTIFY

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS