Flowers Sunset

Com Davis e Mumbaata, Flowers Sunset comemora 3 anos em Passo Fundo

Referência da cena eletrônica gaúcha, o projeto Flowers Sunset comemora três anos neste sábado, com grandes nomes da cena conceitual.

Neste sábado, dia 07, a Flowers Sunset comemora três anos de atividade. O evento é um dos maiores cases de sucesso no cenário eletrônico gaúcho, e referência em uma das cidades mais intensas quando se trata de música eletrônica no país. Mais uma vez, Passo Fundo será palco de um dia que promete ser lembrado por muito tempo.

Há mais de uma década, o interior do Rio Grande do Sul tem alcançado uma consistência impressionante de clubs e eventos que recebem alguns dos melhores artistas nacionais e internacionais do cenário. Nos últimos anos, porém, a região tem passado por uma série de diversificações, se ramificando para cidades menores e avançando em uma nova fase de consolidação, na qual a música eletrônica faz parte do estilo de vida e da cultura das pessoas.

Assim, surgiram ideias inovadoras e interessantes como a Flowers. Breno R. Zatoni, um dos idealizadores, comenta como foi o início de tudo: “Começamos quando eu e o Thiago Neckel nos conhecemos através de amigos em comum. Como ele tinha um espaço sofisticado e bem estruturado em Passo Fundo e eu ja trabalhava como DJ e organizando pequenas festas, resolvemos fazer uma festa sunset — formato que ainda não existia em Passo Fundo! Logo de cara, a primeira edição foi soldout”.

A proposta é de um sunset com uma base conceitual muito bem definida. Esse tipo de festa é tendência em cidades globais como Los Angeles, Nova Iorque e Barcelona, onde o público sai de casa para ouvir música em um horário em que a descontração e a interação são mais usuais. Em Passo Fundo, a Flowers tem abraçado um público jovem, universitário e “descolado”, em busca de novas experiências.

Na parte musical do evento — que ocorre, em média, cinco vezes ao ano —, sempre buscaram nomes que são responsáveis por disseminar a cena brasileira para todo o mundo. Artistas como Who Else (ARG), DJ Glen, BLANCAh, Anderson Noise, DJ Mau Mau  e Ellie Ka (EUA) já passaram por lá nesses quase três anos. “A cena em Passo Fundo é muito bem difundida e disputada. Sempre há eventos de alto nível e bons clubs, então para permanecer, você tem que fazer um bom trabalho e sempre apresentar novidades”, completou Breno.

No próximo final de semana, figuras de expressão chegam para comemorar mais uma edição. DavisMumbaataFlow & Zeo, Brno, Alxs, Balotin e Mari Paschk são os nomes escalados para comandar a trilha sonora da festa.

* Jonas Fachi é colunista na Phouse; leia mais de seus textos.

CONFIRA TAMBÉM:

Atração do Tribaltech, Fran Bortolossi foca no estúdio e lança selo

Por que Guy J pode ajudar a escrever uma nova página na cena gaúcha

Alec Araujo: “O progressive house de hoje é bom demais para ser ignorado”

Uma nova experiência: Como foi o extended set de Hernan Cattaneo no Warung

Um ano revolucionário: como a Base ajudou a reconstruir a cena de Porto Alegre

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

Quer aprender a produzir a sua própria música?

Compre agora o curso Make Music Now com 10% de desconto na inscrição e soundbank do Studio Tronnic para Sylenth1 grátis!.

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS