* Edição e revisão: Flávio Lerner

Passadas duas décadas, o Infected Mushroom continua sendo o projeto de psytrance mais vendido do mundo. Em 2017, Return to the Sauce marcou o retorno da dupla às suas raízes, e agora o novo álbum — Head of NASA and the 2 Amish Boys, primeiro lançamento pela gravadora Monstercat — segue essa linha.

“Quase um ano e meio de trabalho foi aplicado na construção desse álbum. Acreditamos que o disco seja um marco em nossa carreira”, afirmaram Amit Duvdevani e Erez Elsen para a imprensa. A primeira faixa, “Bliss with Mushrooms”, tem dez minutos de puro psy, e é fruto de mais uma colaboração com Bliss. Na sequência, “Guitarmass” — como o nome já indica — traz a guitarra, marca registrada de ambos os artistas, além de plugins exclusivos dos “cogumelos infectados” a 145 BPM.

Dando nome ao álbum, “Head of NASA” tem uma atmosfera sci-fi e espacial, e está ligada a “uma brincadeira sobre alguns dos membros da nossa equipe, que acabou evoluindo para uma história complexa de ficção científica, que por sua vez levou a esse conceito espacial do álbum”, conforme a própria dupla revelou à Billboard Dance. Já “Chenchen Barvaz” faz referência aos timbres utilizados, que remetem aos grasnados dos patos (“barvaz” significa pato em hebraico).

Todas essas faixas estão tocando mundo afora, mas “Walking on the Moon” tem destaque especial. Inspirada no estilo brasileiro capitaneado por Alok, o brazilian bass — o que é abertamente admitido pela dupla —, o som contém uma estrutura forte, algo incomum para o Infected. Além disso, “Walking on the Moon” foi incluída no jogo Rocket League Vs Monstercat, o que trouxe novos ouvintes ao som do duo.

“Here We Go Go Go” traz melodias profundas — mesmo —, e segundo os artistas, se encaixa muito bem tanto no início quanto no final dos seus sets. Finalizando o álbum, uma track muito especial que mostra a diversidade e abertura da dupla para a experimentação. “Lost in Space” tem a colaboração do rapper israelense Tuna e da girl band A-WA, e combina três idiomas: inglês, hebraico e árabe. Mistura e inovação sem esquecer as raízes — a cara do Infected Mushroom!

Nazen Carneiro é colaborador da Phouse.

Receba novidades no e-mail

Receba o melhor da Phouse em seu email!

:::. ALEATÓRIAS / LEIA TAMBÉM

Calvin Harris fecha nova residência em Ibiza para 2019

DJ tocará durante seis noites no Ushuaïa

Ouça “Ra”, techno de Diogo Accioly com o alemão Ruede Hagelstein

Lançada pela Duat Records, colaboração promete ser a primeira de muitas

Make U Sweat estreia cover de hit brasileiro para mais de 500 mil pessoas

Trio teve participação especial no bloco da Banda Eva, em São Paulo

Steve Aoki anuncia livro de memórias

Chamada “Blue: The Color of Noise”, a obra promete trazer os altos e baixos da trajetória do DJ

Vokker, HAAS, Tayla Maturo – Sunrise

Hoje, pela Phouse Tracks, lançamos “Sunrise”, uma collab melódica e com forte…

Daft Punk fará parte de exposição sobre música eletrônica em Paris

Kraftwerk, Jean-Michel Jarre e Laurent Garnier também contribuirão com a mostra

KSHMR anuncia show com orquestra nos Estados Unidos

DJ será acompanhado por instrumentistas de diversas partes do mundo

Com suporte de Tale Of Us e D-Nox, Binaryh lança novo EP pela Prisma Techno

Composto por três faixas originais, “Hydra” reforça a identidade sonora da dupla

“Turn It Up” é o novo som de Armin van Buuren

Música parece ser uma espécie de continuação do hit “Blah Blah Blah”

Carnaval e música eletrônica: uma combinação perfeita?

A cada ano, a música eletrônica vai provando sua popularidade ao se infiltrar na mais brasileira das festas