Connect with us
Green Valley Dez. Full
Banner Sundance Leaderborder

Notícia

Irlanda deve aprovar lei para combater o cambismo

Phouse Staff

Publicado em

26/07/2018 - 12:39
Cambismo
Foto: James Barr/Reprodução
Legislação limita compra de ingressos por pessoa

A vida dos cambistas está ficando cada dia mais difícil no Reino Unido. A bola da vez vem da Irlanda, que está para aprovar uma legislação proibindo a revenda ilegal de ingressos. A iniciativa restringe os “bots de tickets”, que são programas de computador que compram ingressos automaticamente para revenda secundária. Apesar de limitar o comércio ilegal, a nova regra irá valer só para eventos de música ao vivo e esportivos em “locais designados”, e com mais de mil atendentes.

A nova lei ainda precisa ser sancionada pelo parlamento irlandês, mas deve complicar bastante o comércio ilegal de ingressos. Proibindo os bots, e consequentemente a revenda em sites secundários, a ação surte um efeito significativo nos métodos dos cambistas.

+ Luta contra o cambismo: artistas gringos cortam na carne para evitar a prática

Segundo o jornal The Irish Times, os locais dos eventos precisam pedir para ser incluídos na nova legislação para garantir a eficácia da iniciativa. O Ministro das Empresas do governo irlandês também poderá aplicar a legislação a locais específicos para proteger os interesses dos consumidores.

Vários artistas já declaram guerra à prática. Ed Sheeran, por exemplo, cancelou dez mil ingressos de sua turnê no Reino Unido, para combater a comercialização ilegal. A equipe do cantor cancelou os ingressos vendidos ilegalmente, inclusive do site Viagogo.

No Brasil ainda não existe uma legislação firme para combater a venda ilegal de ingressos. A prática, entretanto, pode ser classificada como agiotagem ou crime contra a economia popular, se ingressos forem revendidos por preços mais altos que o estipulado pelo evento. Ambos os casos incluem penas de um a dois anos de cadeia e multa.

RECEBA NOVIDADES NO E-MAIL
[fbcomments]

Notícia

Confira a grade de horários do EOL Festival Maringá

Festival rola neste final de semana, no Fashion Hall de Maringá

Phouse Staff

Publicado há

EOL Festival Maringá
Foto: Gustavo Remor/Divulgação

O EOL Festival revelou os horários de todas as suas atrações para sua segunda edição brasileira, que rola neste final de semana, no Fashion Hall de Maringá. A sexta-feira (14) traz atrações mais pop, com Ellie Klotz, Evokings, Cat Dealers, Sevenn, Liu e Future Class, além do residente Fernando Aragon.

Já no sábado (15), além de Aragon, as sonoridades mais conceituais dão o tom. Leozinho B2B Leo Janeiro, Shadow Movement, Gui Boratto, Dashdot e BLANCAh fecham esta edição, que celebra nove anos de estreia da label no Bliss Night Club, em Orlando.

Além dos horários, a produção soltou um vídeo em 3D pra mostrar como será a estrutura do rolê — assim como já haviam feito com a primeira edição, em Curitiba. Assista ao teaser e confira a programação completa abaixo:

 

14 de dezembro, sexta-feira

21h Fernando Aragon

23h Ellie Klotz

00h30 Evokings

02h Cat Dealers

05h Sevenn

06h30 Liu

08h30 Future Class

15 de dezembro, sábado

21h Leozinho B2B Leo Janeiro

23h30 Fernando Aragon

01h Shadow Movement

02h30 Gui Boratto

05h Dashdot

08h BLANCAh

LEIA TAMBÉM:

Depois de debut no Brasil, EOL Festival se prepara para agitar Maringá

Elements of Life Festival estreou com pé direito no Brasil

5 sets pra ir aquecendo pro EOL Festival em Curitiba

Elements of Life Festival revela detalhes da estrutura

Label party de Orlando lança festival no Brasil

Continue Lendo

Notícia

61ª edição do Grammy tem diversos DJs/produtores indicados

Nomes como Zedd, Above & Beyond, Disclosure, FISHER, Virtual Self e Justice estão concorrendo a prêmios

Phouse Staff

Publicado há

Grammy 2019
Foto: Reprodução
* Atualizado em 10/12/2018, às 11h44

O Grammy Awards revelou sua lista de indicados para sua 61ª edição — e  pra alegria dos fãs e profissionais do cenário da dance music, temos muitos nomes concorrendo desta vez.

Above & Beyond, Disclosure, FISHER, Silk City e o Virtual Self, de Porter Robinson, irão batalhar pela categoria de Melhor Faixa de Dance Music, com “Northern Soul”, “Ultimatum”, “Losing It”, “Electricity” e “Ghost Voices”, respectivamente.

+ No 60º Grammy, Kraftwerk e LCD Soundsystem são os destaques da música eletrônica

Enquanto isso, a categoria de Melhor Álbum de Dance Music conta com o LP Singularity, de Jon Hopkins, Woman Worldwide, do Justice, Treehouse, de Sofi Tukker, Lune Rouge, da TOKiMONSTA, e Oil of Every Pearl’s Un-Insides, de SOPHIE.

Mas quem se destacou mesmo foi o Zedd, DJ/produtor mais nomeado, que disputará em três categorias: Música do Ano, Canção do Ano (composição) e Performance Pop de Duo ou Grupo — todas elas graças a seu hit “The Middle”, em parceria com Maren Morris & Grey. Kaskade também figura na lista e concorre na categoria de Melhor Remix com seu trabalho em “Stargazing”, som de Kygo e Justin Jesso. O americano disputa com CID (pelo remix de “Audio”, do LSD), EDX (pelo remix de “How Long”, do Charlie Puth), Cosmic Gate (pelo remix de “Only Road”, do duo Gabriel & Dresden) e Mura Masa (pelo remix de “Walking Away”, das meninas do HAIM).

+ Música eletrônica é destaque no Grammy 2018; confira os indicados

No cenário geral, dois rappers estão entre os mais indicados: Kendrick Lamar, com oito indicações, e Drake, com sete. Já o produtor Boi-1da e a cantora norte-americana Brandi Carlile estão concorrendo a seis prêmios cada, tornando Carlile a mulher mais indicada nesta edição do Grammy.

Neste ano, a novidade é que o comitê de votação conta com 900 novos integrantes, permitindo uma maior diversidade entre indicados e vencedores. A grande cerimônia acontece no dia 10 de fevereiro, no Staples Center, em Los Angeles.

Você pode conferir a lista completa no site oficial.

Continue Lendo

Notícia

Sevenn lança single pela Armada Music

“Lollypop” acrescenta mais um selo gigante na discografia dos irmãos americanos

Phouse Staff

Publicado há

Sevenn Lollypop
Foto: Divulgação

Depois de assinar por selos importantes, como Universal Music, Spinnin’ Records e a Musical Freedom, de Tiësto, o duo Sevenn adicionou mais uma label gigante à sua discografia: a holandesa Armada Music, de Armin van Buuren.

O som dos irmãos, entretanto, segue a mesma identidade já conhecida dentro da bass house, sem nenhuma influência do trance, como o vínculo à Armada poderia sugerir. “Lollypop” traz graves salientes, batidas marcantes e um vocal sexy, e está desde ontem (06) disponível em todas as plataformas.

  

+ CLIQUE AQUI para ler mais sobre o Sevenn

Continue Lendo

Publicidade

Brazillian Bass 300×250
Sundance (300×250)
Green Valley – 300×250

Facebook

PLAYLIST

Trending

-->

Copyright © 2018 Phouse