Jovem DJ leva bandeira brasileira por Bolívia e Peru

João Ferrari compartilhou com a Phouse algumas faixas que tem levado em suas gigs pelo continente

Apesar da pouca idade, o jovem João Ferrari já demonstra que possui maturidade o suficiente para encarar alguns desafios em sua carreira. O multi-instrumentista, DJ e produtor tem apenas 20 anos e embarcou recentemente em sua primeira turnê pela Bolívia, país no qual já havia passado em setembro de 2018, logo após assinar seu primeiro release com o selo Subliminal Senses.

Natural de Cascavel, região Oeste do Paraná, o artista vem consolidando seu nome no estado e apostando suas fichas também no trabalho de estúdio, que apesar de não ser um número extenso, já vem lhe rendendo bons frutos. Em abril, Ferrari voltou a lançar pela Subliminal e em breve irá voltar a figurar no catálogo da gravadora, participando do álbum de três anos, com previsão de lançamento para novembro.

Foi este relacionamento forte com o selo que lhe rendeu uma nova turnê, desta vez bem maior, com seis datas fechadas na Bolívia e no Peru. “Quando toquei pela primeira vez na Bolívia ao lado do Digitalize, o Cabron [Hypnotica], head da gravadora, havia falado que voltaríamos para uma turnê, mas quando recebi a notícia de que ia acontecer de julho para agosto fiquei bem surpreso, pois sabia que isso seria um grande passo para minha carreira”, comentou.

+ LEIA TAMBÉM: Leo Janeiro recomenda 10 artistas de house music para conhecer

Em julho, Ferrari tocou em Cochabamba (20 e 27) e La Paz (26); já neste final de semana, ele se apresenta no sábado novamente em Cochabamba, no after da Tezana Records, que está trazendo Darin Epsilon. Na terça-feira, 05, ele parte para Oruro e na quinta encerra sua turnê em Lima, no Peru, ao lado de Tolinchilove — peruano que além de DJ e produtor, se tornou um amigo de João.

O convidamos então para compartilhar com a gente algumas faixas descobertas recentemente que ele tem levado para suas gigs nos países vizinhos. Confira:

Oliver Klostermann – Lunar Space Disco [Lauter Unfug]

Passei um bom tempo em uma vibe mais techno melódico, mas ultimamente estou achando muito intenso, então ando procurando algo entre a intensidade e a parte mais clássica, voltada à disco.

Neil Landstrumm – Centurion_X [Running Back]

Essa descobri durante a turnê. Por acaso achei um comentário no vídeo do Dixon falando o nome da track que ele estava tocando, e durante a pesquisa acabei achando esse artista incrível.

Ruben Mandolini – Unica [Armada Subjekt]

Tive bastante dúvida sobre tocar essa, mas no fim funcionou muito bem. Essa vibe anos 80 mudou totalmente o clima da pista.

KiNK – To Love You feat. Rachel Row (vocal) [Running Back]

KiNK foi um artista que passei a conhecer mais após assistir sua apresentação no DGTL em SP este ano. O live act dele é indescritível!

Neil Landstrumm – Sex With Madonna [Running Back]

Para fechar com chave de ouro vou ter que adicionar mais uma do Neil Landstrumm — essa track merece muito!

* Marllon Gauche é colaborador da Phouse.

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

Quer aprender a produzir a sua própria música?

Compre agora o curso Make Music Now com 10% de desconto na inscrição e soundbank do Studio Tronnic para Sylenth1 grátis!.