Top 10: De Nicky Romero e Disclosure às coletâneas de Armin e Anjunadeep

Confira a seleção de lançamentos da última semana

* Edição e revisão: Flávio Lerner

Essa última semana teve muita música nova legal, começando pelas compilações muito aguardadas da Anjunadeep e a de Armin van Buuren, que veio com um novo volume da A State of Trance. Tem o Pleight, que se projeta como um dos principais nomes em ascensão no tech house nacional, e Bruno Martini com uma faixa melódica caprichada.

Além disso, temos o pseudônimo underground de David Guetta, que também dá as caras ao lado do produtor Tom Starr; Nicky Romero em balada eletrônica suave; VIZE e Felix Jaehn em uma releitura de “Thank You”, clássico da cantora Dido; Khalid e Disclosure novamente juntos; o DJ e produtor Khen nos presenteado com um house progressivo finíssimo; e por fim, mas não menos importante, Alan Fitzpatrick trazendo uma releitura de um clássico dance de 1970.

Sem mais delongas, bóra conferir o Top 10 da semana?

Nicky Romero – Stay

Trazendo seu segundo lançamento em menos de um mês, Nicky Romero apostou em uma pegada mais pop romântica em “Stay”. A faixa une vocais nostálgicos e emotivos com instrumentais suaves, que somados ao drop criam aquela atmosfera de balada dance-pop já vista em outros singles do produtor, como “Love You Forever”, com Sam Martin, e “Sometimes”, com DallasK

Bruno Martini – Save Me 

Bruno Martini propôs um som eletrônico pop, com letra e melodia carregada de emoção em “Save Me”, resultado da parceria com o coletivo de produtores Avian Grays e com o também produtor TRIXL.

A faixa conta ainda com os lindos vocais da cantora Mayra, parceira de diversos outros releases do brasileiro, e pega emprestado o famoso gancho da clássica “Better Off Alone”, de Alice DeeJay, lançada em 1999 — e também sampleado por David Guetta em “Play Hard”, de 2013.

“Save Me” veio também com o anúncio oficial do seu primeiro álbum de estúdio, Original, a ser lançado ainda neste ano pela Universal Music

VIZE, Felix Jaehn – Thank You (Not So Bad)

Depois de um tempo afastado por motivos de saúde, Felix Jaehn está de volta com uma releitura do hit lançado por Dido em 1998. Ao lado do projeto alemão VIZE, o artista imprime sua identidade em “Thank You” ao envolver o ouvinte com uma bassline pulsante e sintetizadores groovy — sem falar dos vocais que trazem uma sensação boa de nostalgia.

VIZE e Jaehn trabalharam juntos em “Close Your Eyes”, um single alegre e pop lançado em novembro passado. Gravado na mesma sessão, o cover de “Thank You” mostra a versatilidade dos produtores e a capacidade de criarem sons distintos que se encaixam tanto nas rádios como em clubs. 

Khen – Manginot (EP)

Importantes nomes da cena eletrônica mundial, como Guy J, Guy Mantzur e Sasha, concordam em afirmar que o DJ e produtor Khen é o próximo nome israelense a ganhar o mundo. De fato, 2019 foi um grande ano pra ele, que lançou uma das faixa mais vendidas no Beatport, “Where is Home”, com Mantzur; e fez também sua estreia no novo selo TRYBES, de Lee Burridge.

Agora, está de volta com mais o EP Manginot, pelo conceituado selo Lost Miracle, do francês Sebastien Léger. Com um estilo hipnótico e emocionalmente carregado, as duas faixas trazem a raiz musical de Khen ao apresentar um som verdadeiramente peculiar, que transita entre a house e o techno, mas que inegavelmente transcende os dois tipos de gênero.  

Pleight – Life Can Be

O jovem produtor Pleight já de algum tempo vem chamando a atenção com seu tech house moderno, e agora emplaca mais um lançamento pela conceituada LouLou Records.

Com um vocal que lembra muito o estilo funky-house, “Life Can Be” é um som original, animado, dançante, daqueles que levantam com facilidade as pistas de dança. 

Khalid, Disclosure – Know Your Worth

Depois do sucesso de “Talk”, que rendeu inclusive uma indicação ao Grammy, Khalid e Disclosure se juntaram novamente para o lançamento de  “Know Your Worth”, que reúne todas as qualidades de uma faixa que tem tudo para ganhar o mundo.

Com uma pegada eletrônica mais leve, o single possui a batida clássica do Disclosure, com bateria nítida e graves bem marcados que, juntos, formam uma mistura efervescente de sintetizadores e vocais. 

Jack Back & Tom Staar – Body Beat

Em constante busca por trazer o que há de mais fresco na house music, o conceituado selo Toolroom lançou “Body Beat”, uma colaboração de duas lendas da música eletrônica: Jack Back (pseudônimo tech houseiro de David Guetta) e a lenda do groove Tom Staar, que é também o cara à frente da gravadora Staar Traxx.

A faixa é pra cima, cheia de energia, de swing, e carregada de batidas tribais alinhadas com um vocal contagiante. 

Alan Fitzpatrick vs Patrice Rushen – Haven’t You Heard (Fitzy’s Fully Charged Mix)

O DJ e produtor Alan Fitzpatrick volta a 1979 para a produção de uma nova versão moderna — e deliciosa — de um clássico das pistas da dança da época, “Haven’t You Heard”, de Patrice Rushen.

Mesmo conhecido por combinar elementos do techno com outros gêneros musicais, Alan surpreende com uma faixa animada com um incrível bassline funky e uma pitada leve de elementos do jazz. Com o remix, o produtor preserva o toque sensível e a alma da original, aperfeiçoando alguns pontos e imprimindo sua identidade. O resultado é um som fresh, gostoso de se ouvir e dançar. 

Anjunadeep 11 (VA)

A famosa coletânea Anjunadeep chegou a sua 11ª edição tendo, como de costume, o DJ e produtor inglês Jody Wisternoff e o cofundador e A&R da gravadora James Grant à frente do projeto. Desde sua estreia, há dez anos, a série de compilações exerce um papel importante na cena eletrônica mundial, provando ser um foco de novos talentos e reunindo algumas das faixas mais icônicas do catálogo da Anjunadeep.

Com dois CDs (ao todo 38 faixas), Anjunadeep 11 traz uma mistura eclética que vai desde as melodias hipnóticas dos talentosos Cubicolor e Ben Böhmer até as faixas mais agitadas de Yotto, Alex Metric e Dosem. Esta edição também reúne também uma série de talentos que fazem suas estreias no selo, incluindo Leaving Laurel, o experiente produtor Braxto, Jon Gurd — que fecha brilhantemente o álbum — e o novato Qess.

O VA diz muito e define o tom do que podemos esperar da gravadora em 2020.

Armin Van Buuren – A State of Trance 950 (VA)

Prestes a estrear a performance A State of Trance 950 em Utrecht, na Holanda, Armin van Buuren acaba de lançar o disco oficial do tão aguardado evento, o ASOT 950. A curadoria artística, que tem um total de 40 faixas, começa com o hino desta edição do ASOT, a “Let The Music Guide You”, do próprio Armin.

Em sequência vem a melódica “Take All of Me”, de Andrew Rayel, que também conta com os vocais da cantora Haliene. Outra track que vinha sendo muito aguardada pelos fãs é “Come Home”, de Ben Gold, que inclusive dividirá o palco com Armin. Outro destaque é a “Ave Maria” de Markus Schulz, também com os vocais poderosos de Haliene.

Lúcio Dorázio assina a coluna de lançamentos da Phouse.

VEJA OUTROS LANÇAMENTOS DA SEMANA:

SIGA A PHOUSE:
INSTAGRAM | TWITTER | FACEBOOK | SPOTIFY

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp