Top 10: De Martin Garrix e Vintage a Disclosure e Tchami

E ainda as novas de Duck Sauce, Gorillaz, RADIØMATIK, Audax & Cool Keedz, M.A.N.D.Y. e o novo álbum de Claude VonStroke

* Edição e revisão: Flávio Lerner

Depois de uma semana ausente por causa do feriado, estamos de volta com a nossa programação normal. A última semana* reuniu uma série de ótimas faixas, tanto no nacional como no internacional, o que dificultou um pouco a escolha.

Alguns desses releases já foram destacados separadamente na Phouse, e outros você confere agora neste Top 10 da semana. Compartilhem, comentem e até a próxima! ;)

* Nota da edição: Os lançamentos correspondem à semana do dia 28 de fevereiro; os que saíram nesta sexta-feira, 06 de março, serão contemplados na próxima publicação desta coluna.

Martin Garrix feat. Clinton Kane – Drown

Martin Garrix abre seus lançamentos de 2020 colaborando com o talentoso Clinton Kane em “Drown”. A faixa é 100% pop e traz um belo bassline e sintetizadores.

Como em qualquer outro single em que Garrix se inclina mais pras rádios do que pras pistas, “Drown” é impecavelmente bem produzida, com destaque para a melodia e a letra. A faixa se apoia nos vocais e na guitarra, e não necessariamente no drop.

A guitarra “fresh” misturada com a pegada eletrônica de Garrix cria um instrumental cativante que serve como base perfeita para os vocais do meio norueguês, meio filipino Clinton, que, aliás, tem uma carreira na música promissora pela frente.

Vintage Culture – Bros

“Bros” é a prova de que Vintage Culture tem vivido uma de suas melhores fases como produtor. Não se pode negar que ele vem com uma sequência de lançamentos muito consistentes.

Agora, mais uma vez, ele não decepciona com a faixa “Bros”, que com um bassline poderoso, se apoia em samples de rap, mas sem deixar de lado o clássico kick do deep house

Tchami – Ghosts/Proud

Com vários hits em seu currículo, como  “Promesses” , “After Life” e  “Adieu”, Tchami continua surpreendendo com hits após hits, sem deixar de entregar excelentes produções. Na semana passada, ele veio com mais novidades ao lançar dois singles de uma única vez, “Ghosts” e “Proud”, além de anunciar o seu próximo álbum.

A primeira tem uma melodia mais melancólica e apresenta os vocais suaves da cantora e compositora HANA. Já “Proud”, com uma melodia de piano sedutora, traz a voz singular do cantor e compositor Daecolm e soa um pouco diferente de outras produções do francês. 

Disclosure – Ecstasy (EP)

Em uma mesma semana, o Disclosure lançou cinco faixas inéditas, uma a cada dia entre segunda e sexta, totalizando seu novo EP. A série começou com “Ecstasy”, faixa que dá nome ao disco e se apoia em um sample da artista Aquarian Dream.

Em seguida vieram “Tondo”, com o músico camaronês Eko Roosevelt; “Expressing Matters”, que traz um sample da lendária “Lowdown”, uma faixa de 1976 de Boz Scaggs; “Etran”, um single tribal focado em batidas e que marca a segunda colaboração com os músicos do Etran Finatawa, uma banda nigeriana que funde sons árabes com africanos; e, por fim, liberaram a “Get Close”, uma música que, segundo eles, foi escrita anos atrás.

Um fato comum é que todos os singles contaram com algum tipo de colaboração, mas cada uma traz sua própria identidade e se complementam. As cinco faixas cumprem seu papel de coletar diferentes gêneros musicais e uni-los em uma mistura de ritmos e batidas, reunindo todos os bons elementos que esperamos do talento duo de produtores.

Vale dizer que não é a primeira vez que o Disclosure lança uma série de tracks em uma única semana — um feito idêntico ocorreu em 2018 com o lançamento do EP Moonshine, quando também distribuíram cinco faixas ao longo dos cinco dias úteis da semana. 

Duck Sauce – Get To Steppin

No mês passado fomos surpreendidos com o lançamento de “Smiley Face”, primeiro som do Duck Sauce depois de um hiato de seis anos. Agora, com o segundo release de 2020, parece que o duo formado por Armand Van Helden e A-Trak voltou de vez ao mundo da música.

“Get To Steppin” sampleia um hit dos anos 80, “Get On Steppin”, do grupo Fatback — uma banda americana de funk e disco muito popular nos anos 70 e 80. Fundir funk, house e disco é a pegada do Duck Sauce, e o novo single permanece fiel a essa fórmula.

Gorillaz – Désolé ft. Fatoumata Diawara

Como parte da série Song Machine (que falamos aqui), o Gorillaz lançou a inédita “Désolé” com a cantora malêsa Fatoumata Diawara (que, por sinal, já havido sido sampleada pelo Disclosure em 2018). Trata-se de uma canção leve, fácil e gostosa de ouvir.

A banda virtual liderada por Damon Albarn e Jamie Hewlett nunca deixou de impressionar, mesmo aqui com um lançamento mais introspectivo. O videoclipe mescla cenas reais com animação, mostra os estúdios da banda e segue para uma viagem de barco no oceano. Imperdível. 

RADIØMATIK & Liu Bei – Strange Place

O RADIØMATIK chegou forte em seu primeiro lançamento do ano. Melódica na medida certa e com elementos da house music, “Strange Place” é bem construída e ousada ao apresentar o vocal marcante de Liu Bei — o cantor que deu voz à icônica “Atlas World”, remixada por Solomun.

Lançada pela Austro Music, trata-se de uma faixa que carrega um certo sentimento e deve rodar muito bem tantos pistas como nas nas plataformas de música.

Audax & Cool Keedz feat. Pri Pach – Don’t Wanna Wake Up

Aqui o time é grande! É a primeira collab do trio Audax com o duo Cool Keedz, e traz também a voz de Pri Pach — que já tinha colaborado com Audax em outros singles. Com timbres puxados para o acid house, “Don’t Wanna Wake Up” é um som explosivo mas ao mesmo tempo delicado ao abordar o tema sonhos.

M.A.N.D.Y. – Tonite (Remixes)

Lançado pela primeira vez no EP No Stoppin em 2003, a faixa “Tonite”, do M.A.N.D.Y., um dos headlabels do selo Get Physical, ganhou uma versão remasterizada e um EP de remixes.

Abrindo os trabalhos, temos a versão suave e sedutora de Rebolledo; em seguida Pete Tong intensifica com um remix raro e prova por que ainda é um ícone amplamente respeitado.

Já o projeto do produtor musical francês Maga faz da música uma jornada musical através de melodias e elementos minimalistas. O EP conta ainda com versões do DJ e produtor President Bongo, fundador da banda cult GusGug, m.O.N.R.O.E. e Dubspeeka

Claude VonStroke – Freaks & Beaks (Álbum)

O icônico Claude VonStroke lançou o seu quarto álbum de estúdio Freaks & Beaks, com um total de 11 faixas pela sua Dirtybird. O disco como um todo é fantástico e reúne sons diversos dentro de um gênero comum, o eletrônico.

Começando com “Freaks Don’t Fail Me Now”, que exibe sintetizadores robóticos em conjunto com vocais cortados que dão muito movimento à música. “Youngblood”, junto com Wyatt Marshall, traz um som mais deep, contínuo e psicodélico — é a minha preferida.

Outras, como “Alpine Airpline”, mostram um lado mais melódico com sintetizadores e vocais afinados, enquanto “All My People In The House” aposta em ritmos mais variados e inspiradores, sendo esta também uma das mais legais do álbum.

Lúcio Dorázio assina a coluna de lançamentos da Phouse.

VEJA OUTROS LANÇAMENTOS QUE DESTACAMOS NA SEMANA PASSADA:

SIGA A PHOUSE:
INSTAGRAM | TWITTER | FACEBOOK | SPOTIFY

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp