fbpx
Leo Diniz

“Cada vez mais, sou DJ de música e não de gêneros”; conheça o paulista Leo Diniz

Na melhor fase de seus dez anos de carreira, o DJ é uma das atrações do segundo Ame Laroc Festival

Daqui a alguns dias, o Ame e o Laroc irão se juntar para realizar a segunda edição do Ame Laroc Festival, programado para os dias 22, 23 e 24 de fevereiro. Dentre estrelas escaladas no lineup e nomes menos conhecidos da cena está o paulista Leo Diniz, artista que no último ano fazia parte do público e, agora, realiza o sonho de tocar em um de seus clubs favoritos.

Leo já soma mais de dez anos de experiência como DJ, estreou no D-EDGE em 2019 recebendo o convite diretamente de D-Nox, lançou sua primeira faixa em novembro pela gravadora Klandestine (ouça abaixo) e começa 2020 com o pé direito, tocando no mesmo palco que Oxia e Guy Gerber, no dia 23, domingo. 

“Eu sabia que um dia ia rolar de tocar no Ame Club, pois tinha certeza que era capaz e possuía totais condições, mas confesso que o fato de ser escalado para estrear no Ame Laroc Festival foi surreal. A ficha ainda está caindo e no momento vivo um mix de ansiedade, felicidade e orgulho”, contou à Phouse. Um dos grandes desafios, porém, será a adaptação sonora, já que além de Oxia e Guy Gerber, o palco conta com Renato Ratier, Wehbba, Coppola e Leo Janeiro, artistas que apresentam uma linha sonora diferente de Leo, que tem se notabilizado por um tech house bem conceitual. 

“Há algum tempo eu estava vivendo um momento de transição sonora, mudando completamente minha linha de som e vivendo em um dilema sobre como faria, se deveria fazer, qual a melhor hora… Em conversa com um amigo, parei e pensei: eu não preciso fazer transição alguma, eu sou DJ e posso tocar aquilo que achar que devo tocar, quando e onde quiser. Claro, sempre levando em consideração os pilares de um bom DJ: bom gosto, bom senso e feeling. O que eu quero dizer é que cada vez mais eu sou DJ de música e não de gêneros. Me sinto extremamente confortável em me apresentar ao lado desses gigantes”, seguiu, convicto. 

+ Ame Laroc Festival: veja a divisão do lineup por data e palcos

Em sua melhor fase artística, tem alcançado as maiores conquistas de sua carreira no último ano, muito por conta de uma maior maturidade e um entendimento musical e de pista mais claro, reflexo de sua presença em diversos eventos — mesmo aqueles em que ele não toca. Sem qualquer agência de bookings, Leo faz todas as suas negociações, mas ainda conta com a UAM Manager, que o tem ajudado a direcionar esforços para  o lado correto, refletindo em resultados positivos.

No fim do nosso bate-papo, Leo Diniz deixou um conselho para aqueles que também estão buscando seu espaço no concorrido cenário eletrônico que, apesar de clichê, foi o que lhe ajudou a crescer na carreira: “Faça com muito amor e entregue sempre o seu melhor, independentemente do que seja: uma produção musical, um DJ set, uma conversa com um fã… Assim, conseguimos transparecer a nossa verdade, e isso contagia ao redor e tudo flui”.

* Marllon Gauche é colaborador da Phouse.

SIGA A PHOUSE:
INSTAGRAM | TWITTER | FACEBOOK | SPOTIFY

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS