Linda Green e Ella de Vuono

Linda Green e Ella de Vuono se unem em B2B inédito no Caos

A dupla se apresenta ao lado de Agents of Time e dos brasileiros L_cio e Paulo Foltz no lineup

* Por: Alexandre Albini

** Edição e revisão: Flávio Lerner

A cena eletrônica tem apresentado cada vez mais artistas mulheres. Isso era de certa forma algo distante até alguns anos atrás, quando o mercado ainda seguia dominado em maioria — seja na discotecagem ou produção musical — pelos homens. Felizmente esse quadro vem mudando. E reflexo disso é a apresentação já aguardada pelo público do Caos, nesta sexta-feira, 23, de duas DJs nacionais das mais talentosas do cenário atual: Linda Green e Ella de Vuono, que tocam na noite dos italianos do Agents of Time.

Cecilia Lindgren, conhecida por Linda Green, é natural de Brasília e mora atualmente em São Paulo, onde conquistou espaço no cenário com apresentações extremamente elogiadas, como em 2018 na edição brasileira do festival DGTL, e em algumas das principais festas independentes do país, a exemplo de Selvagem e MAMBA NEGRA, onde tocou neste ano.

Sua carreira teve início com os projetos Delírio Tropiquente e Selva Elétrica que, ao lado de Renato Rocha e Kurup, realizava na capital federal. É também produtora da House of Divas, evento que divulga o trabalho de mulheres no cenário eletrônico, junto com duas DJs que há tempos já era fã: Andrea Gram e Amanda Mussi. Além disso, foi residente do projeto BA-TA-LHA, que promove duelos de dança entre estilos distintos, abrangendo hip-hop, gafieira, jazz, danças indianas, entre outros, e atualmente é residente da festa FEIRA, em São Bernardo do Campo.

Com o prazer de realizar exímias misturas entre o novo e o antigo, não abre mão de surpreender nas escolhas musicais inusitadas através de uma estética house e dark disco, puxada para o indie dance, que junta paralelamente influências como synth pop, pop 80s, disco e soul nos sets.

Rafaella de Vuono, por sua vez, é natural de Campinas e já atuou em diferentes frentes, incluindo a de instrutora na AIMEC, onde conquistou anteriormente o Desafio DJ Brasil, em 2012. Com 13 anos de carreira, é residente da festa Carlos Capslock, se destacando através da música e pela postura feminista atuante, imprescindível para a busca de uma cena mais igualitária.

Conhecida por sua habilidade e técnica aguçadas — não só nas mixagens, mas igualmente no uso de scratchs, back spinning e acapellas —, tem na house e no techno suas essências como DJ, com seleções que também passeiam pela disco music, electro, breaks e synth pop; o que já lhe rendeu gigs no Universo Paralello, Club Vibe, Union Club (Londres), Phandora (Barcelona) e Bahrein (Buenos Aires).

Como produtora, participou do primeiro VA feminino que se tem registro da label brasileira Perception Corp. Já lançou pela Miami Underground Records, High Pro-File e na inglesa Krafted, recebendo suporte de Paco Osuna e Maceo Plex. Finalizou recentemente o primeiro EP com três faixas originais, as quais pretende tocar na sexta-feira. “Tenho dedicado muito tempo à produção e acredito que encontrei a sonoridade compatível com a minha identidade. Os feedbacks estão sendo muito positivos”, disse Ella à Phouse

É a confluência de ousadia, autenticidade e busca por igualdade que faz o B2B entre ambas ter todo o sentido e se tornar um dos atos mais aguardados da noite. “Pra mim, a curadoria do Caos arrasou na ideia. Inclusive já tinha pensado nisso antes, pois eu e a Linda temos um gosto musical semelhante, nossas influências coincidem e nos enxergo como duas artistas autênticas. Aguardem um set muito divertido na performance”, seguiu a artista. 

O B2B acontece após exato um ano de sua estreia no club campineiro, que foi na mesma noite que Ellen Allien. “Estou muito animada com meu retorno ao Caos, respeito muito o club, assim como todos os outros clubs anteriores da Eli Iwasa, que também respeito muito como artista”, continuou.

“A animação aumenta a cada dia, pois recebo muitas mensagens em minhas redes sociais da galera de Campinas e região animada em me ver tocar na cidade, pois, como já é de costume: santo de casa não faz milagre, ou seja… Toco pouquíssimo por lá. O momento que estou vivendo agora em minha carreira pede uma gig como a do Caos, pois a procura pelo meu trabalho em outros estados e até em outros países aumentou muito, e fazer um set na minha terra, é sempre muito especial”, concluiu. 

Para Linda Green, que irá para a terceira passagem no Caos (tendo se apresentado lá respectivamente ao lado de Dixon e Adriatique), “receber o convite foi bem especial. Além de ser uma artista que admiro pela técnica, a capacidade de ensinar e pela versatilidade, [a Ella] é uma pessoa incrível com o coração enorme. Mal posso esperar pelo dia 23. Tenho certeza que será uma experiência muito divertida para nós duas e para quem estiver na pista”.

Ao todo, a expectativa é de uma apresentação que tem ótimas chances para estar entre os destaques do club em 2019. Além do B2B entre Linda Green e Ella de Vuono e o duo Agents of Time, os brasileiros L_cio e Paulo Foltz fecham o lineup.

LEIA TAMBÉM:

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

Quer aprender a produzir a sua própria música?

Compre agora o curso Make Music Now com 10% de desconto na inscrição e soundbank do Studio Tronnic para Sylenth1 grátis!.

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS