Connect with us

Notícia

Misterioso projeto Monkeyz lança sua primeira faixa autoral

Phouse Staff

Publicado há

Monkeyz
Com o duo Long Brothers e Zaka Kappel, a lúdica dupla lançou “Here” — música feita para a Virada Mágica, em Santa Catarina

Fundado recentemente, o projeto Monkeyz já tem somado elogios, números e parcerias expressivas para o seu trabalho. Famosa há décadas no meio eletrônico mundial, a estratégia de esconder suas verdadeiras identidades atrás de máscaras foi adotada pelos dois, que, como o próprio nome sugere, se apresentam sempre mascarados de macacos, e usando óculos escuros.

O projeto surgiu em 2017, formado por um professor de discotecagem e produção musical, que já vinha atuando há sete anos no mercado, e um de seus alunos. Desde então, acumularam algumas gigs importantes, como na Privilège Xangri-lá, com o FELGUK, no Preview Green Valley e com o Vintage Culture na Virada Mágica — considerada por muitos um dos melhores réveillons de música eletrônica do país.

Condensando vertentes de house music (sobretudo o deep house) em uma roupagem bem pop e melódica, os Monkeyz tinham lançado apenas remixes até a semana passada. Entre eles, “Fireflies”, do Vice Society, “Love is Blue”, do Marcelo Cic com o DJ Thai, e “Deixe-Me Ir”, do Acústico 1Kilo, produzido em parceria com o Bruno Be e o Eternal Soul — este, o maior sucesso da dupla até então, com mais de um milhão de plays no Spotify.

No entanto, nesse último sábado, o projeto lançou sua primeira faixa autoral: “Here”, uma collab com os irmãos catarinenses do projeto Long Brothers e o cantor e compositor gaúcho Zaka Kappel. Os Monkeyz revelaram para a Phouse como surgiu a empreitada:

“Estávamos passando a semana na Praia do Rosa, onde iríamos tocar no famoso Réveillon da Virada Mágica. Alguns dias antes, conhecemos o Zaka Kappel, que nos mostrou a versão acústica, e logo vimos a oportunidade de fazer uma música bem no estilo do evento que iríamos tocar: na beira da praia, com um público vibrante e muita vibe boa. Não perdemos tempo: fizemos uma parceria com os Long Brothers, que são residentes do evento, e já a tocamos ali mesmo, com o Zaka cantando ao vivo. A repercussão foi muito boa. Recebemos um feedback muito positivo do público, e logo decidimos lançar a faixa nas plataformas virtuais”.

Confira a música, que foi lançada de modo independente, sem a assinatura de nenhum selo:

LEIA TAMBÉM:

A irmandade de ILLUSIONIZE: expoente goiano lança seu segundo álbum

Com homenagem ao VJ Ortega, série documental de Vintage Culture chega ao fim

EXCLUSIVO: Depois de 14 anos como DJ, Dre Guazzelli se lança como produtor musical

Ouça o remix de Kiko Franco e Woak para “Deixe-Me Ir”, do Acústico 1Kilo

Saiba mais sobre DUX, produtor apontado como aposta para 2018 pelo Google Play

Deixe um comentário

Notícia

Armin van Buuren lança nova versão de “Sex, Love and Water”

Phouse Staff

Publicado há

Sex, Love and Water
Escute o “Club Mix” do single “disco” do produtor holandês

Depois de surpreender o público com o single “disco” “Sex, Love and Water”, Armin van Buuren lançou uma versão da faixa bem mais no seu estilo clássico.

O “Club Mix” sai do campo do groove e vai para a zona da música eletrônica de pista, com sintetizadores rasgados e baterias dançantes. É interessante notar como a voz de Conrad Sewell se encaixou bem nos dois contextos — na original, carregada de emoção, e agora mais acelerada, remetendo a hits do trance.

+ Armin “goes disco”: astro holandês ousa em novo single

+ Fãs gravam trechos da turnê brasileira de Armin van Buuren

A estreia oficial do som foi no episódio 851 do A State Of Trance, porém Armin já havia tocado a música em sua turnê brasileira. Nessa sexta-feira, 16, ganhou um lyric video, que você pode assistir abaixo.

Deixe um comentário

Continue Lendo

Notícia

Alok doa cachê do Carnaval para ONGs de Salvador

Phouse Staff

Publicado há

Alok doa cachê
Foto: Alisson Demétrio/Divulgação
Dentre as instituições ajudadas, o DJ menciona o Projeto Axé, que ajuda crianças em situação de vulnerabiliade
* Atualizado em 19/02/2018, às 17:57

Atração deste Carnaval baiano, no qual arrastou cerca de um milhão de pessoas em um trio elétrico no Circuito Barra/Ondina, em Salvador, Alok comunicou para a imprensa que doou todo seu cachê correspondente ao evento para instituições de caridade da capital.

Um dos beneficiados foi o Projeto Axé, que atua para melhorar a vida de crianças que vivem em situação de vulnerabilidade social e econômica. A ONG passa por dificuldades para se manter, e, em contato com a Phouse, a equipe de Alok disse que seu nome foi divulgado justamente para atrair mais doadores. As outras instituições não tiveram seus nomes revelados.

“Obrigado Salvador por me receber sempre tão bem! Agora posso dizer que conheço de verdade a energia do Circuito Barra/Ondina! Melhor ainda é tornar isso exposição para a situação do Projeto Axé e demais instituições, que agregam tanto à sociedade soteropolitana. Precisamos ter consciência sempre de que nossa felicidade depende da felicidade dos outros, e esse é o caminho. Se cada um fizer um pouco, conseguimos transformar a vida de muita gente”, declarou o DJ, através de sua assessoria.

LEIA TAMBÉM:

Assista ao set do antigo projeto de psytrance de Alok e Bhaskar no Universo Paralello

Alok confirma colaboração com Anitta

Primeiro lançamento de Alok em 2018 é canção com dupla sertaneja

Apadrinhado por Alok, Scorsi é o 1º brasileiro a lançar EP pela Spinnin’

Deixe um comentário

Continue Lendo

Notícia

Assista ao novo trailer de documentário com Carl Cox e Martin Garrix

Phouse Staff

Publicado há

What We Started
What We Started” será lançado em março, durante o Ultra Miami

Pré-lançado no ano passado no Los Angeles Film Festival, o documentário What We Started, que conta a história da música eletrônica ao enganchar o legado de Carl Cox com a rápida ascensão de Martin Garrix, ganhou agora um novo trailer.

Com pouco mais de dois minutos, o trailer traz alguns trechos já conhecidos — como as falas de Seth Troxler e Paul Oakenfold, e a conversa de David Guetta com Garrix —, mas muitas cenas novas.

+ Teaser de documentário tem Garrix, Guetta, Angello, Troxler e Oakenfold

Falando sobre as origens da cultura das pistas de dança, Cox alega que era necessária muita habilidade para manejar os decks antigamente, enquanto Moby recorda de quando a dance music era totalmente separada da cultura pop — era o refúgio alternativo dos excluídos, dos que não se encaixavam nos padrões da sociedade.

O lançamento está programado para 22 de março, em Miami — época do Ultra. A partir de junho, o filme também deve estar disponível no Netflix.

LEIA TAMBÉM:

Documentário com Carl Cox e Martin Garrix será disponibilizado no Netflix

Filme que mostra o início do techno na Alemanha é disponibilizado no YouTube

Em minidoc, Darude conta a história de um dos maiores hits da música eletrônica

Tiësto, Hardwell, Digweed e outros falam sobre o marcante ano de 2003

O Seth Troxler profanou o Templo com um loop de funk; queimem o herege!

Deixe um comentário

Continue Lendo

Trending

-->

Copyright © 2018 Phouse