Connect with us
EOL Full Leader
Banner Sundance Leaderborder

Review

No dia do rock, brasilienses curtiram muita dance music nos 10 anos da My House

Nayara Storquio

Publicado em

16/07/2018 - 10:47
My House
Foto: Reprodução
Episódio “Moments” trouxe Lee Foss e Anabel Englund

A sexta-feira era 13, o dia era do rock, mas o que os brasilienses celebraram mesmo foi a música eletrônica. A festa My House apresentou o segundo episódio da comemoração de dez anos, o capítulo “Moments”, no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília. Com uma proposta diferente da primeira, o público curtiu housetechno em um evento Open Air com direito a dois ambientes e drinks exclusivos.

No comando das atrações, e destaque da festa, o DJ Lee Foss, da Hot Creations, tocou com a cantora americana Anabel Englund. O set deles viajou entre o techno e a house passando por momentos que foram do romântico ao sensual. Apesar de serem a atração principal, quem cativou mesmo o público foram os DJs do Simple Jack, residentes da festa, e a DJ Barja, com uma proposta diferente de vocal grave e tech house.

O DJ Gabe também estava no lineup como uma das atrações principais, mas não compareceu. A produção emitiu nota afirmando que “foram cumpridas todas as obrigações contratuais com o artista Gabe. Infelizmente o mesmo não se pode dizer da parte do artista em questão, conforme nota oficial emitida pelo próprio em seu Facebook. Nós também ficamos extremamente decepcionados com essa ausência e sentimos muito por todos que estavam na expectativa de assisti-lo”.

Na nota, no perfil do Facebook, Gabe justificou a ausência afirmando ter perdido o voo para Brasília por questões “burocráticas”, e se desculpou.“Lamento muito o ocorrido, peço desculpas aos fãs e aos produtores locais”.

A My House ainda contou com os brasileiros Clubbers, Autobotz, RMOTTA, Jomaq e Yuri M. Os DJs tocaram num palco como uma releitura “fofinha” do design do primeiro episódio, “Under Light Of Evolution”. O capítulo “Moments” trouxe um painel que lembra uma flor flutuante com 12 metros de altura. Com efeitos visuais que exploravam profundidade, movimento e textura em 3D, a estrutura de hexágonos hipnotizava o público e podia ser apreciada de dois ambientes.

Era possível prestigiar perfeitamente os efeitos visuais da “flor” de qualquer ponto da pista, inclusive da varanda onde ficava a praça de alimentação. Nela, além de relaxar em um dos bancos de pallets, o público podia comprar itens da loja oficial, presente no evento pela primeira vez.

Outro diferencial da festa foram os cinco drinks exclusivos da My House. As bebidas Tropical Gin, com Gin Tanqueray, laranja e Red Bull Tropical; o Muv de Uva, com espumante Mumm e suco de uva Muv; o My House Drink, com Gin Tanqueray, cajá, hortelã e gotas de limão; Gin Tônica; e uma opção de baixa caloria, o drink “67 Calorias”, de vodka, Red Bull Sugar Free e limão. Qualquer um deles era vendido a R$ 26 e poderia ser comprado, assim como as demais opções de bebida, com um dos caixas ambulantes que circulavam no meio da galera.

Dose tripla

A My House é um projeto itinerante que surgiu em 2008, em Brasília, e já passou por vários Estados, entre eles São Paulo, Minas e Goiás. Idealizada por Davi Arnez, ela agora completa dez anos de sucesso. Para comemorar, a produção decidiu dividir a celebração em três episódios durante o ano. O primeiro foi “Under Light Of Evolution”, em 10 de março, enquanto o segundo, “Moments”, foi nesse final de semana. Ambas foram no Estádio Nacional Mané Garrincha. Os detalhes do terceiro capítulo, que será no dia 07 de setembro, ainda não foram revelados.

Nayara Storquio é colaboradora da Phouse.

LEIA TAMBÉM:

Em alta, HOT-Q quer revolucionar a cena eletrônica brasileira

Catarinense se reinventa e atrai olhares de gigantes do progressive house

XXXPERIENCE: capital federal teve aperitivo para setembro

RECEBA NOVIDADES NO E-MAIL

Deixe um comentário

Review

RÜFÜS DU SOL explora a dualidade em novo álbum

Trio australiano volta introspectivo e não menos dançante em “Solace”

Phouse Staff

Publicado há

Solace
Foto: Reprodução
* Por Felicio Marmo
** Edição e revisão: Flávio Lerner

Acabou a espera. O trio de ouro RÜFÜS DU SOL lançou nessa última sexta-feira, 19, seu terceiro álbum, por seu novo selo Rose Avenue. Intitulado Solace, o disco está disponível nas principais plataformas, apresentando nove faixas em 42 minutos.

Enquanto construiu sua marca a partir de melodias “felizes” e muita euforia nos dois primeiros discos de estúdio, a banda australiana se reinventou contemplando sonoridades mais etéreas, com se escuta em faixas como “Underwater” e “Another Life”. “Lost In My Mind” desacelera e, carregada de emoção, faz lembrar algo como o pós-dubstep de nomes como SBTRKT e Bonobo. O hit certamente ajuda a conferir uma nova dimensão pro som do RÜFÜS.

+ Cassian inaugura selo do RÜFÜS DU SOL com space disco etérea

+ Assista ao videoclipe de “No Place”, do RÜFÜS DU SOL

O trabalho mais introspectivo do trio australiano se deve ao próprio contexto no qual foi gravado, bem como à sua vontade de expressar letras que falam sobre lutas internas. “O registro é mais pessoal e vulnerável do que prevíamos. Tivemos alguns dos momentos mais incríveis no estúdio, assim como alguns dos momentos mais isolados e solitários. Esse contraste naturalmente influenciou o que estávamos escrevendo, e é por isso que o consolo é a nossa ode a encontrar a paz em um momento de aflição”, disse o baterista James Hunt no release do lançamento.

Ainda segundo o texto, o álbum de estreia da banda, Atlas, foi gravado na costa leste da Austrália, enquanto o segundo LP, Bloom, foi todo produzido em Berlim. Os ambientes colocam no disco um certo humor especial, e com Solace não é diferente. Gravado em Los Angeles, o disco não emana o brilho de Hollywood, mas o ponto mais baixo da cidade, assim como os espaços estéreis mas bonitos do deserto.

 

* Felicio Marmo é redator da Phouse.

Continue Lendo

Lançamentos

De Martini e Garrix a Armin e Skrillex; confira 10 pérolas de sexta

Confira nossa super seleção de alguns dos lançamentos mais importantes do último final de semana

Phouse Staff

Publicado há

Lançamentos
Bruno Martini. Foto: Flash Bang/Divulgação

Além das novas que você já viu aqui na Phouse — Alok com Yves V, Bhaskar com Alternative Kasual, Lowderz e Enkode, DANNE com Brazyleros, Dudu Linhares com Lipe Forbes e o remix de Kiko Franco, Double Z e G Dom para o MC Don Juan —, essa última sexta-feira trouxe outros lançamentos imperdíveis no cenário eletrônico mundial. Vem com a gente dar uma olhada nas dez pérolas que selecionamos:

Começamos com Bruno Martini, que lançou “Youngr”, nova parceria com o gigante Timbaland nos estúdios. Com o sul-africano Shaun Jacobs nos vocais, o single é o primeiro material revelado do seu álbum de estreia, Original, e foi produzido no mesmo estúdio de “Thriller”, em Los Angeles. O videoclipe, que você vê abaixo, traz a participação de Fiuk.

  

Não bastasse o impacto do release orgânico de “Wild Wild Soon”, com Sam Martin, no começo do mês, Armin van Buuren já veio com o club mix no peito. Aqui, o hit ganha nova dimensão com o crescente do trance.

 

Concluindo a saga do EP By Law, Martin Garrix lançou sua aguardada track “Waiting For Tomorrow”, collab com Pierce Fulton, que nos vocais recebeu Mike Shinoda do Linkin Park. Confira o EP completo:

 

Já o maninho Skrillex, de volta de um breve hiato, encontra novo norte com seu fidget house, disponível via OWSLA. Como acompanhamos desde o teaser, a faixa foi coproduzida pelo produtor inglês JOYRYDE.

 

Calvin Harris e Sam Smith assistiram à pedrada “Promises” ganhar oito remixes top. Entre os que remodelaram a faixa estão ninguém menos que David Guetta, MK, Illyus & Barrientos, Franky Rizardo, Mousse T., OFFAIAH e Sonny Fodera.

 

O lado bass de Oliver Heldens, HI-LO, continua dando trabalho para as baixas frequências. Aqui, ao lado do produtor Mike Cervell, com novo lançamento pela Heldeep/Spinnin’, “Impulsive”.

 

Quem também trouxe novidades foi o CamelPhat, com outra pedrada tech house. Em parceria com o duo inglês Solardo, “Accelarator” saiu pela Ultra Records.

 

Pra indiezada dançar com os braços abertos, “Sun Comes Up”, de Will Butler, do Arcade Fire, ganhou nova versão eletrônica nas mãos do duo The Knocks.

 

Tem mais pacote de remixes no radar. O belo som de “Falls”, de ODESZA com a cantora Sasha Sloan, recebeu toques de classe de seis diferentes projetos. São versões de TroyBoi, TOKiMONSTA, Kaskade, Golden Features, Photay e Glitch Mob.

 

E pra fechar, o single “Pimenta”, do grupo de rap brasileiro Haikaiss com CortesiaDaCasa e Rincon Sapiência, ganhou um remix produzido pelo SELVA, que saiu um pouco da sua zona de conforto e não economizou na 808 pra desenhar um trap com nuances de moombahton.

 

Continue Lendo

Notícia

Importante selo francês lançará álbum orquestrado para celebrar seus 15 anos

“15 Ans” trará obras de nomes como Justice, SebastiAn e Breakbot revisitadas pela Orchestre Lamoureux

Phouse Staff

Publicado há

Ed Banger
Foto: Reprodução

A Ed Banger Records vem aí celebrar seu aniversário de debutante, e como já é esperado em relação ao boss do selo, Busy P, o conteúdo terá um trato bastante especial para a data. O presente para os fãs da label de grandes nomes do cenário eletrônico francês virá na forma de álbum orquestrado.

Intitulado 15 Ans e previsto para 23 de novembro, o disco trará parte da obra da Ed Banger adaptada pela Orchestre Lamoureux de Paris. Podemos esperar por arranjos exclusivos para 27 faixas icônicas de artistas como Justice, SebastiAn, Mr. Oizo, CassiusBreakbot, entre vários outros que fizeram da gravadora o marco que se tornou.

Outro pioneiro local, Laurent Garnier terá sua faixa “Jacques In The Box” inserida no disco comemorativo. A melódica faixa, que saiu no EP Timeless em 2012 pela Ed Banger, deverá soar muito bem nas mãos dos 70 músicos da orquestra.

  

É esperar pra conferir mais um diálogo de dance music com som orquestral, mas já temos um gostinho do que está por vir. O selo promoveu nesse final de semana um vídeo de uma orquestra tocando “Pocket Piano”, do falecido DJ Mehdi.

Lançada em 2008, a faixa também consta na tracklist de 15 Ans, ao lado do grande hit de Mehdi: “Signatune” — que por sua vez integra o primeiro álbum lançado pela Ed Banger na história, Lucky Boy, de 2006. O DJ Mehdi faleceu em 2011, aos 34 anos, quando o teto solar da sua casa, em Paris, desabou subitamente.

 

Confira a tracklist de 15 Ans:

1. Breakbot – “Star Tripper / Back For More”

2. Breakbot – ‘Fantasy / By Your Side”

3. Breakbot – “Baby I’m Yours”

4. Cassius – “I <3 So”

5. Mr. Oizo – “Intra / Tricycle Express”

6. Mr. Oizo – “Hand In The Fire”

7. Busy P – “To Protect And Entertain / Pedrophilia”

8. Busy P – “Genie”

9. DJ Mehdi – “Pocket Piano”

10. DJ Mehdi – “Tragicomehdi / Signatune”

11. Vladimir Cauchemar – “Aulos”

12. Uffie – “Pop The Glock / Difficult”

13. Boston Bun / Borussia / Feadz – “Paris Groove / Kinda Love / Metaman”

14. SebastiAn – “Motor / Prime / Hudson River”

15. SebastiAn – “Embody”

16. SebastiAn – “Tetra”

17. Krazy Baldhead – “My Soul Is Like A Tree”

18. Laurent Garnier – “Jacques In The Box”

19. Mr Flash – “Champions”

20. Para One / Myd – “Elevation / The Sun”

21. Justice – “Genesis / Phantom / Phantom Part. II”

22. Justice – “On’n’On”

23. Justice – “Safe And Sound”

24. Justice – “D.A.N.C.E.”

25. Justice – “Canon / Alakazam ! / Horsepower”

26. Justice – “Stress”

27. Justice – “Waters Of Nazareth / We Are Your Friends”

Continue Lendo

Publicidade

Sundance (300×250)
Brazillian Bass 300×250

Facebook

PLAYLIST

Trending

-->

Copyright © 2018 Phouse

Translate »
EOL Festival pop up