Nytron e Vivi Seixas

Nytron e Vivi Seixas falam sobre remix para os Mamonas Assassinas

A dupla foi escalada pela Universal Music para resgatar "Mundo Animal" em uma nova roupagem

Nytron e Vivi Seixas. Foto: Divulgação

* Edição e revisão: Flávio Lerner

A batida marcada, a guitarra sempre presente e as letras engraçadas são marcas registradas de “Mundo Animal”. O hit de 1995 dos Mamonas Assassinas vendeu mais de três milhões de cópias no Brasil e, assim como a banda, marcou toda uma geração com seu rock cômico e debochado. Agora, a música ressurge em versão eletrônica pelas mãos de dois produtores que são filhos do rock’n’roll: Nytron e Vivi Seixas.

Vivi é DJ e produtora com mais de dez anos de carreira, e carrega o gênero desde o berço. Filha do ídolo Raul Seixas, a artista conta que a história desse remix partiu da Universal Music e da própria família do Dinho (vocalista do Mamonas Assassinas que faleceu em trágico acidente aéreo junto com toda a banda em 1996). A música foi lançada nas plataformas de streaming em 20 de dezembro, e no Beatport nessa última quarta-feira (22), segundo a gravadora.

“Recebi um convite da família do Dinho para escolher uma música dos Mamonas para remixar e ser lançada pela Universal Music. Imediatamente me veio à mente chamar o Nytron para trabalhar esse remix comigo. Moro em Brasília, então peguei um avião e lá fui eu pro Rio de Janeiro produzir com ele”, contou à coluna. 

De forma a preservar as características originais da faixa, foram aproveitados todos os instrumentos de corda, os solos de guitarra e as gracinhas faladas pelo Dinho no começo e no final. Assim, o remix estabelece uma sincronia com a versão original que impressiona, como nos explicou Kriptus Gomes, o Nytron:

“Escolhemos ‘Mundo Animal’ por ela ter uma cadência bem marcada, ótima para encaixar na música eletrônica e por ser uma letra bem divertida. Eu adoro fazer música em dupla, em família é mais legal ainda!”. O músico também tem os dois pés no rock desde pequeno, já que é filho de Pepeu Gomes e Baby do Brasil, que integraram o lendário grupo Novos Baianos nos anos 1970.

De fato, a dupla conseguiu imprimir um estilo bem animado e feliz — elementos que têm a cara dos Mamonas. É, sem dúvida, um remix muito divertido, e consegue aproximar o rock da música eletrônica de uma forma bem suave.

“Não é de hoje que o rock e o eletrônico flertam, e cada vez mais cresce a aceitação por parte de ambas as tribos”, completou o produtor. Para o deleite dos fãs de ambas as vertentes, mais trabalhos envolvendo esse crossover vêm por aí.

“Nós somos fascinados por essa mistura, e estamos trabalhando em materiais novos. Fiquem ligados”, finalizou Vivi Seixas. Agora, é esperar para ouvir o que esses talentosos produtores brasileiros reservam à frente, e torcer para que lancem logo!

* Nazen Carneiro assina a coluna LIFT OFF na Phouse.

CONFIRA TAMBÉM:

SIGA A PHOUSE:
INSTAGRAM | TWITTER | FACEBOOK | SPOTIFY

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS