Justice Stop

O novo Essential Mix do Justice é mais legal do que o novo álbum do Justice

De Pink Floyd e Air a Tame Impala e Gesaffelstein; por que o novíssimo set do Justice pra BBC Radio 1 é um presente pra qualquer fã de música.

No começo desta semana você viu aqui na Phouse os cinco indicados ao posto de Essential Mix do ano, da BBC Radio 1. Pouco depois do anúncio oficial — cujo grande vencedor será anunciado nesta sexta-feira, 23 —, deu tempo ainda da rádio britânica divulgar seu último podcast de 2016, com ninguém menos que o Justice, que retornou aos holofotes recentemente com seu novo álbum, Woman [Ed Banger Records].

LEIA TAMBÉM: O que o novo clipe do Justice diz sobre o terceiro álbum da dupla

Esse novo Essential Mix do Justice, que na verdade seria lançado em novembro mas atrasou, também representa um retorno marcante. É o primeiro em nove anos, mostrando mais daquela boa e velha estratégia da qual o Daft Punk é mestre e os pupilos franceses seguem à risca: apareça em doses homeopáticas, mas com muito peso.

Pra quem espera por um set recheado de dance music, sinto desapontá-los — não há nada de house, techno ou sequer algum electro mais pisteiro. A dupla levou a sério o conceito de um “mix essencial” e claramente esmiuçou influências, com referências do passado e do presente. De roqueiros clássicos como Pink Floyd e Stones a roqueiros modernos como Tame Impala; o lendário Prince, falecido neste ano; o synth pop contemporâneo de Alan Braxe, M83 e do finado grupo Late of the Pier, que fez certo rebuliço no fim dos anos 2000, mas nunca chegou a estourar; ícones pop-alternativos, como Air, The Flaming Lips e Charlotte Gainsbourg; expoentes do funk/soul como Sly & The Family Stone e Shuggie Otis; do R&B dos anos 70 de Fern Kinney ao R&B do século XXI do Frank Ocean e do Miguel; e música eletrônica trippy, como Jackson and His Computer Band, GENER8ION e Gesaffelstein, além do DJ Pone, que figura aqui com uma sonzeira também da Ed Banger Records, muito similar ao próprio Justice. Esse registro de quase duas horas forma um desenho claro dos heróis de Gaspard Augé e Xavier de Rosnay e é um presente pra qualquer fã de música, que pode a partir de então conhecer e se aprofundar em muito material bacana. Aliás, apesar de ser uma comparação meio cretina, me arrisco a dizer que o novo Essential Mix do Justice é melhor, mais interessante e dá bem mais vontade de escutar de novo que o seu novo álbum. #falei

As músicas estão extremamente bem costuradas entrei si, mesmo que, pela ausência de batidas DJ-friendly, haja efetivamente poucas mixagens. Não importa; a coesão é tão grande que se você não prestar atenção, nem vai perceber que mudou de faixa. Temos ainda três passagens curiosas com sons dos próprios autores do podcast, como é praxe na série da BBC Radio 1. Esses sons — “Stop” e “Love S.O.S.”, do novo disco, e “Presence”, faixa “secreta” do antecessor Audio, Video, Disco e uma das melhores que a dupla já produziu — harmonizam muito bem com o contexto em que se inserem. A transição de “Shock Machine” pra “Presence” é tão perfeita que esta parece ter sido feita pela dupla sob medida para se encaixar com aquela. Isso tudo reforça a ideia de que o Justice fez um mix com músicas que lhes inspiraram diretamente.

Tracklist:

Jackson and His Computer Band – Dead Living Things [Warp Records]
Principles of Geometry – Spring Dodged
Frank Ocean – Nikes [Boys Don’t Cry]
Air – Playground Love [Virgin]
Connan Mockasin – I’m The Man, That Will Find You [Phantasy Sound]
M83 – Walkway Blues [Naive]
Late of the Pier – Blueberry [Phantasy Sound]
Shock Machine – Open Up The Sky [Marathon Artists]
The Flaming Lips – Always There… In Our Hearts [Warner Bros.]
The Rolling Stones – Can’t You Hear Me Knocking [Atlantic]
Serge Gainsbourg – Flash Forward
Charlotte Gainsbourg – Le Chat du Café des Artistes
John Carpenter – Escape From NY [Varese Sarabande]
Cobra Space Adventure Soundtrack – Shi No Koshin [Animusik]
T. Rex – Monolith [Fly]
GENER8ION – Close (To The Metal) [Bromance]
Justice – Stop [Ed Banger]
Gesaffelstein – Aleph [The Vinyl Factory]
Fern Kinney – Baby Let Me Kiss You [T.K. Disco]
Shuggie Otis – Inspiration Information [Epic]
Tame Impala – Led Zeppelin [Modular]
Miguel – The Valley [RCA]
DJ Pone – Falken’s Maze [Ed Banger]
Sly & The Family Stone – In Time [Epic]
Ennio Morricone – Cavallina A Cavallo (Jackson Edit)
Serge Gainsbourg – Requiem Pour Un Con
Prince – Sign ‘O’ The Times [Paisley Park]
Soft Hair – Relaxed Lizard [Weird World Record Co.]
Mort Garson – Plantasia [Homewood Records]
The Zombies – The Way I Feel Inside [Decca]
Todd Rundgren – A Treatise On Cosmic Fire [Bearsville]
Harry Nilsson – One [RCA]
Shock Machine – Shock Machine
Justice – Presence [Ed Banger]
Air – Electronic Performer [Source]
Pink Floyd – The Great Gig In The Sky [Harvest]
Nicolas Godin – Orca [Because Music]
Anna Meredith – Nautilus
Scratch Massive – Golden Dreams [Oraculo Records]
Jackson and His Computer Band – Seal [Warp Records]
Alan Braxe & The Spimes – One More Chance [Scion Audio/Visual]
Justice – Love S.O.S. [Ed Banger]

* Você pode seguir o Flávio Lerner no Twitter

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

Quer aprender a produzir a sua própria música?

Compre agora o curso Make Music Now com 10% de desconto na inscrição e soundbank do Studio Tronnic para Sylenth1 grátis!.

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

PHOUSE MUSIC
SPOTLIGHT