Paco Osuna
Foto: Divulgação

Nos dias atuais muitos acabam optando pela quantidade em vez da qualidade, uma fórmula arriscada que nem sempre funciona. Quem entende muito bem disso é o espanhol Paco Osuna. Para quem tem uma carreira de 20 anos, com lançamentos desde o início do século XXI, a quantidade de faixas no seu catálogo não é das maiores, até mesmo porque sua grande mágica acontece quando ele está em cima dos palcos.

Seu primeiro contato com a música eletrônica foi cedo, quando beirava os 14 anos e acompanhava o tio, que era diretor de um estúdio de música em Barcelona, sua cidade natal. Com o passar dos anos, Paco foi adquirindo gosto pela música eletrônica e no final dos anos 90 mergulhou de cabeça nesse universo, inclusive sendo um dos primeiros DJs a levar o techno até a ilha de Ibiza.

Uma de suas iniciativas mais importantes que está a todo vapor até os dias atuais é a Mindshake Records, label que começou em 2005 como uma plataforma para promover a paixão do DJ pela música e hoje tornou-se um espaço que impulsiona a cultura techno mundo afora, apoiando inúmeros artistas em desenvolvimento.

Seu nome também já figurou nos principais clubs ao redor do mundo — uma lista interminável que vai da Fabric, em Londres, ao WOMB, em Tóquio, passando ainda por Club Space (Miami) e Watergate (Alemanha), além de festivais como Sónar, Awakenings, ADE, Electric Zoo e Time Warp.

No seu currículo, ainda podemos citar a fundação do Club4, em Barcelona, criado juntamente com Marco Carola, Christian Smith e Adam Beyer. A casa acabou encerrando suas atividades no fim do ano passado, após mais de uma década em funcionamento.

Quando foi lançado o famoso mixer de Richie Hawtin (MODEL1), em 2016, ele foi um dos convidados como embaixador ao lado de outros gigantes como Loco Dice, Chris Liebing e Dubfire, o que faz muito sentido, já que a constante busca por inovação faz parte de sua identidade musical.

Em meio a sua intensa rotina de gigs — foram 17 apenas em maio —, Paco Osuna tem data para retornar no Brasil no início do próximo mês, tocando no D-EDGE, dia 06, e no Warung Beach Club, dia 08 (a última gig foi no Ultra Brasil, em 2017). Quem estiver presente em qualquer uma das datas poderá ver de perto sua precisão cirúrgica na mixagem, criatividade na construção de set e inteligência para não deixar a pista parada nenhum segundo.

Marllon Gauche é colaborador da Phouse.

Receba novidades no e-mail

Receba o melhor da Phouse em seu email!

:::. ALEATÓRIAS / LEIA TAMBÉM

Brazilian bass made in Russia? Swanky Tunes explica reverência ao som brasileiro

Swanky Tunes lançou música pela brasileira HUB Records

Tech house no ritmo do samba: ouça “Sapucaí”, novo EP de Gabriel Evoke

Release saiu nesta sexta-feira, assinado pela Proper House Music

Remixes incríveis, pérolas brasileiras e vários estilos na nova seleção de singles da Phouse

Da EDM ao indie pop

Desfalques do Swedish House Mafia na Coreia e em Vegas geram especulações

Novas tretas? Cancelamentos à frente? Um novo mistério ronda o trio sueco

Alok terá sua própria gravadora

Primeiro lançamento será releitura de clássico do Pink Floyd

Tracklist e detalhes do álbum póstumo de Avicii são revelados

Disco terá participação de nomes como Chris Martin, Aloe Blacc e Imagine Dragons

“Quem foca em dinheiro não é artista, tá mais pra corretor da bolsa”; Raul Mendes fala sobre novo projeto de tech house

Agora Pirate Snake, brasiliense revela os motivos para a sua “troca de pele”

De volta às raízes: Elekfantz cria novo show voltado ao techno

Embrião do “novo Elekfantz” rolou no Ame Club, e agora está disponível online

KVSH fala sobre XXXperience BH e remix oficial pro rapper Xamã

Com lançamento recente, DJ “joga em casa” nesta edição mineira da XXXPERIENCE

Edição mineira do BRMC Diálogos tem os ingressos esgotados

Evento será nesta quarta-feira, 05