Connect with us
Burn Residency – Leaderborder
XXX Leaderborder
Cat House Leaderborder
Federal Leaderborder

Notícia

Depois de polêmica com Bonadio, remix de Alok e Sevenn atinge Top 20 do Spotify

Phouse Staff

Publicado em

19/12/2017 - 9:38
O remix feito pela dupla para o clássico “Pelados em Santos” pintou na 19ª posição da playlist “As 50 Virais do Mundo”

Na treta desse final de semana, quando o famoso produtor musical Rick Bonadio e Alok discutiram por causa de “Pelados em Santos” — clássico dos Mamonas Assassinas, que ganhou remix de Alok e Sevenn há cerca de uma semana — do Mamonas Assassinas, o DJ chegou a agradecer pelo marketing. De fato, depois de toda a polêmica, a faixa apareceu nessa segunda-feira no Top 20 Global do Spotify.

A crítica de Bonadio, que produziu o álbum dos Mamonas nos anos 90, diz respeito ao tom da música original e como o remix estava em outro tom, próximo porém errado.

O produtor goiano respondeu com uma live no Instagram junto dos rapazes do Sevenn, negando se tratar de outro tom e mostrando por que a crítica não seria válida — Bonadio e Alok continuaram se alfinetando em outros posts durante o fim de semana.

Independentemente de quem você acha que tenha razão, o efeito prático parece ter sido mesmo um impulsionamento ainda maior do remix. A faixa atingiu a posição #19 na playlist As 50 Virais do Mundo, ficando acima de artistas como Camila Cabello, Migos e Axwell Λ Ingrosso, confirmando que os posts de Rick provavelmente serviram mesmo como “marketing gratuito”.

LEIA TAMBÉM:

Depois de bombar no Spotify, faixa de Alok com Mathieu Koss ganha videoclipe

Após grande edição em Manaus, PUMP Black Party desembarca no Pará

Em grande ano, Alok lança remix para Mick Jagger

Vintage Culture repudia flyer que barra mulheres mais velhas: “horrível” e “imoral”

Spotify divulga lista das 30 mais ouvidas no verão americano e no mundo

RECEBA NOVIDADES NO E-MAIL

Deixe um comentário

Notícia

Com sets de grandes nomes da EDM, Tomorrowland lança compilação de 2018

Phouse Staff

Publicado há

Box Tomorrowland
Foto: Divulgação
Os CDs incluem DJ mixes de Armin van Buuren, Axwell, DV&LM e Lost Frequencies

O Tomorrowland acaba de lançar a compilação de mixagens para a edição deste ano, com o tema The Story of Planaxis”. Dividida em três volumes, a coletânea traz sets exclusivos de Armin van Buuren, Axwell, Dimitri Vegas & Like Mike e Lost Frequencies.

Os quatro DJs fizeram sets de 30 minutos cada para dois volumes do disco. O terceiro traz um mix de uma hora e 20 minutos chamado Tomorrowland Mix 2018, sem autoria creditada. Ao todo, são 62 músicas, que podem ser adquiridas em box exclusivo, que vem em um formato de livro, com toda aquela pompa que já estamos acostumados. Além de curtir mixagens e mashups de grandes produtores, a coletânea pode ser uma usada como souvenir desta edição.

Mix promocional de 14 minutos, divulgado para promover o box

No ano passado, na edição Amicorum Spectaculum, a o box trouxe mixes de Armin van Buuren, Dimitri Vegas & Like Mike, Lost Frequencies, Martin Garrix, Sunnery James & Ryan Marciano e Yves V vs Regi. O box totalizava 71 músicas exclusivas. Confira no player abaixo, pra entender melhor a vibe.

A compra do box inclui os três discos em edição “deluxe” mais um livreto de 40 páginas, em uma embalagem especial. Os discos já estão à venda pelo iTunes. Pela Cr2 Records, o box com os CDs poderá ser comprado a partir do dia 27, pelo site oficial.

Box de 2017

LEIA TAMBÉM:

Tomorrowland solta cronograma completo de seu primeiro final de semana

Continue Lendo

Notícia

Burning Man pede que frequentadores parem de cagar na areia

Phouse Staff

Publicado há

Burning Man
Foto: Reprodução
Solução inclui sacos sanitários e mais sinalização

A organização do Burning Man vem enfrentando problemas sanitários por falta de educação por parte dos participantes do festival. Para tentar manter limpo o deserto de Black Rock, os participantes da cidade temporária serão incentivados a utilizar sacolas higiênicas e garrafas para não defecar e urinar no chão. O problema chegou a tal ponto que motivou um artigo no Reno Gazette, jornal de cidade próxima ao evento, e chamou a atenção de portais de dance music como a Mixmag e o YourEDM.

O Burning Man visa sustentabilidade, e prega por não deixar nenhum rastro de sujeira no ambiente — e isso inclui todas as formas de poluição, inclusive cocô. Porém, a recorrência de fezes numa das áreas do festival chamada “Deep Playa” tem preocupado os órgãos ambientais e sanitários da região. A principal causa do problema é a distância entre a Deep Playa e a Black Rock City, onde fica a maior parte da estrutura, inclusive os banheiros químicos. Imagine ter que andar um quilômetro, no meio do deserto, com aquele desconforto intestinal…

Burning Man

Essa galera não parece ter problema pra encontrar um vaso no deserto. Foto: Reprodução

Segundo a imprensa americana, a Bureau of Land Management, agência federal que supervisiona o Burning Man, fez um relatório sobre o problema. O documento aborda não só a questão das fezes, mas alerta também para ocorrências de vômito e urina. Que delícia! Segundo a agência, os funcionários do festival devem estar preparados para atender as necessidades sanitárias do evento e disponibilizar os itens de higiene necessários, tanto no camping quanto nas demais áreas.

Para tentar resolver a cagada, os organizadores do Man propuseram o uso de sacolas (tipo aquelas que usamos quando o cachorro vai passear) e garrafas de água para quando não tiver jeito de segurar. Após o uso, os itens podem ser descartados em locais adequados dentro do festival. Haverá também mais sinalizações sobre localização e incentivo para as pessoas usarem os banheiros químicos.

E para reduzir a probabilidade de utilização das sacolas e garrafas, o festival vai rever a logística de posicionamento dos banheiros químicos e fornecer o material sanitário necessário.  No ano passado, havia 1.700 banheiros químicos disponíveis para um público estimado em 69 mil pessoas. Esperamos que neste ano as pessoas caguem nos lugares certos…

LEIA TAMBÉM:

Designers projetam globo espelhado gigante para o Burning Man 2018

Continue Lendo

Notícia

Santti e Kiko Franco somam forças no remix de “Bird”

Alphabeat Records

Publicado há

Bird
Santti e Kiko Franco. Foto: Divulgação
Faixa foi lançada nesta sexta pela Alphabeat Records

O remix de “Bird”, faixa de Time com Olivia Dawn, lançada em março pela GreenEye Music, é o lançamento da vez da Alphabeat. A produção é resultado da parceria entre Kiko Franco e Santti. Com uma base sólida voltada para a house music e um saxofone marcante em seu drop, a música é uma promessa de sucessos para as pistas.

Kiko Franco, que desde o início do ano de 2018 vem lançando várias músicas, se uniu com o prodígio Santti, que já soma milhões de plays no Spotify com os hits “Sober” e “Sunshine”. O remix de “Bird” é a mistura certa do estilo desses dois artistas.

Além do remix dos dois brasileiros, a Alphabeat Records também lançou um “vocal remix” do produtor nova-iorquino MITCH LJ. Confira as duas tracks:

Continue Lendo

Publicidade

Federal Music 300×250
XXXperience 300×250
Winter Music 300×250
Cat House 300×250

Facebook

PLAYLIST

Trending

-->

Copyright © 2018 Phouse

Translate »
XXXPerience Pop Up