Kalil

Nos últimos anos a cena techno brasileira tem servido ao mundo alguns talentos em ascensão, como o caso do talentoso produtor paulista Kalil. O começo de sua carreira foi justamente em um período de grandes inovações relacionadas à forma de consumo de música, e isso foi fundamental para o desenvolvimento não só dele, mas de toda uma geração.

Na virada da última década, a internet passou a representar um capítulo importante na disseminação de conteúdo por parte de artistas independentes, principalmente através de plataformas como SoundCloud e YouTube, que de certa forma reduziram a importância de uma grande gravadora para o start de uma carreira consolidada. Em paralelo com o Facebook e outras redes, colocaram uma ferramenta poderosa na mão de alguns artistas.

      

Kalil claramente soube aproveitar esse momento e foi capaz de construir uma base de fãs engajada, e o mais importante: evoluir seu próprio perfil artístico ao longo dos anos. Desde o começo se comentava que suas produções tinham algo diferenciado, e hoje isso não se trata de uma aposta — estamos falando de algo concreto, especialmente se levarmos em consideração os últimos acontecimentos de sua carreira.

Com uma presença mais forte no mercado nacional, Kalil passou a alçar voos internacionais também, seja através de gigs em países como França, Suíça e Alemanha, ou através de lançamentos por labels como Noir Music, Senso Sounds e Sprout — referências absolutas dentro do techno. Algumas de suas últimas conquistas incluem suportes de nomes como Carl Cox, Maceo Plex, Monika Kruse, Karotte e outros big names da dance music internacional.

     

Ainda é cedo para dizer se Kalil se tornará em breve uma grande estrela do estilo a nível global. Não há como negar, porém, que o brasileiro está mostrando maturidade para guiar sua própria jornada de evolução com sabedoria e inteligência, sempre influenciado pelas batidas inspiradoras de seu próprio coração.

Alan Medeiros é colaborador da Phouse.

LEIA TAMBÉM:

12 anos de carreira em 8 faixas: L_cio apresenta “Poema”, seu primeiro álbum

Techno de refúgio: iranianos falam sobre resistência e EP por selo brasileiro

PREMIÈRE: Morttagua feat. Ghost WARS – Hourglass

TribalTech anuncia Len Faki para novembro

Receba novidades no e-mail

Receba o melhor da Phouse em seu email!

:::. ALEATÓRIAS / LEIA TAMBÉM

Alphabeat vai apostar em novos artistas em junho; saiba como participar!

A&R da gravadora vai selecionar diversas músicas enviadas por e-mail para serem lançadas no próximo mês

Techno nacional: Paulo Foltz traz “ritual esotérico” em novo EP

“Esoteric Ritual” saiu nessa segunda-feira, via Prisma Techno

Ouça “Moons of Jupiter”, 1º álbum do projeto paralelo de Armin van Buuren

Depois de uma década, enfim chegou o aguardado álbum de estreia do Gaia

Brasília terá estreia de nova conferência de música eletrônica

1ª My House Music Conference oferece três dias de palestras e workshops

De Chemical Brothers a Nicky Romero: os 10 destaques da última semana

Confira a mais nova seleção de lançamentos da Phouse!

PREMIÈRE: Yola – Ama (Boghosian Remix)

Confira em primeira mão o remix de Boghosian para “Ama”, do produtor paulista Yola

Chilli MOB Cruise anuncia Vintage Culture e Chemical Surf

Ingressos começarão a ser comercializados em duas semanas

Assista ao show de Eric Prydz no Creamfields London Steel Yard

Fã gravou as duas horas da última apresentação do HOLO, que rolou em Londres nesse final de semana

Space disco e indie dance: confira os dois novos singles da Alphabeat

Lipe Forbes e Yoshida lançam “Do It At The Disco”, enquanto WOAK e Rigon remixam a banda Tangerim

“Quem foca em dinheiro não é artista, tá mais pra corretor da bolsa”; Raul Mendes fala sobre novo projeto de tech house

Agora Pirate Snake, brasiliense revela os motivos para a sua “troca de pele”