klingande brasil

Conversamos com Klingande, o novo maestro do tropical house, às vésperas de sua passagem pelo Brasil

Cedric Steinmyller, mais conhecido pelo nome artístico Klingande, está no centro dos holofotes no cenário da dance music mundial. O francês vive um momento especial: um grande lançamento seguido de outro, apresentações nos melhores palcos do planeta e uma ascensão espetacular em sua carreira ainda relativamente curta. Com seu estilo ousado e produções sofisticadas, ele vem roubando a cena e conquistando públicos de todos os gostos.

Em meio a esse iluminado momento, Klingande fará uma série de eventos aqui no Brasil nos próximos dias, incluindo passagens pelo Green Valley, Kaballah Festival e Tropical Mind Festival, a expectativa do público brasileiro é enorme. Em meio aos preparativos para a grande viagem, o francês gentilmente respondeu às perguntas do nosso redator Pedro Fialdini e o resultado deste descontraído papo você confere agora:

Muito obrigado por ter um tempinho para conversar com a Phouse! Vamos começar com uma fácil: Nós conhecemos todas as suas produções e amamos cada uma delas. Mas qual é a sua preferida e por quê?

Não consigo ter uma preferida, é a minha música, como meus bebês, eu gosto de todas elas. 

Mas atualmente eu diria meu último remix para Parov Stelar, essa é provavelmente minha favorita do momento. Eu amo Jubel, Punga, Riva também, é só que a mais recente eu ainda não ouvi tanto! E é por isso que eu ainda consigo ouvi-la ahahah.

No que você tem trabalhado no estúdio recentemente? Você pode nos contar um pouco sobre seus próximos lançamentos?

Estou trabalhando em algumas faixas e quase terminei meu próximo single. Eu não posso falar muito, ainda será na linha dance, algo levemente mais influenciado pelo pop, mas ainda com muitos instrumentos acústicos. Vocês vão descobrir o novo single em apenas algumas semanas, então mantenham seus olhos abertos!

Nossos leitores adoram quando seus artistas preferidos falam sobre os artistas preferidos deles. Quem é seu produtor favorito no momento?

Eu diria Kygo. Eu adoro um monte de produtores, mas as melodias do Kygo são realmente ótimas. Ele é muito talentoso, então um salve para ele!

Agora nos conte algumas tracks que você tem curtido! Quais são as armas indispensáveis na sua playlist nesse momento?

Eu  amo a última do Avicii, Ten More Days e claro, Major Lazer, Michael Calfan, Calvin Harris, mas também meu parceiro Felix Jaehn e o último album do Robin Schulz.

E quanto à música fora do universo dance? O que você ouve além disso? Quais são alguns dos seus preferidos não-eletrônicos?

Eu amei os últimos lançamentos de Ibrahim Maalouf, um trompetista francês. Também Melody Gardot, Paolo Nutini e o primeiro EP do meu parceiro Broken Back, que é sensacional!

O melhor por último: Você está a caminho do Brasil para uma série de apresentações e nós estamos muito empolgados com isso. E quanto a você?

Essa será minha primeira vez e eu estou muito animado, tenho a sensação de que vai ser muito bom!!

O que você já ouviu sobre a cena brasileira e o público? O que mais te anima ou te deixa curioso sobre o nosso país?

Eu ouvi sobre as mulheres, o clima e a comida ;)

Eu estou muito curioso para ver como as pessoas reagirão à minha música e ao meu show. Vai ser realmente interessante me comunicar com novas pessoas com uma cultura diferentes. Isso é algo para o qual eu estou muito empolgado.

Confira aqui todas as faixas do Klingande:

SIGA A PHOUSE:
INSTAGRAM | TWITTER | FACEBOOK | SPOTIFY

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS