Screen Shot 2016-01-05 at 04.15.46

Federal Music 2015 (Brasília/DF)

Se o Alok rasgou seda pro Gui Boratto na sexta-feira, a gente rasga seda aqui, em público, sem pudor nenhum, pro festival que o mesmo Alok tocou um dia depois. O Federal Music foi FODA! E não estamos dizendo isso porque os caras nos compraram com jato particular com castanha de caju grátis, nos esperaram no aeroporto com plaquinha com nossos nomes e nos hospedaram em hotel cinco estrelas com bombom embaixo do travesseiro; estamos dizendo isso porque foi foda mesmo!

Pense você que apesar do bom momento da música eletrônica no mundo e no Brasil, a situação econômica não tá fácil pra ninguém por aqui, ainda mais em uma região onde a cultura clubber ainda está engatinhando e o sertanejo engole facilmente as outras vertentes. Apesar disso, a estrutura e a logística da quinta edição do festival brasiliense foram impecáveis, fortalecendo ainda mais uma marca que já trouxe em temporadas anteriores nomes como Martin Garrix, Armin Van Buuren, Above & Beyond e Dimitri Vegas & Like Mike, consolidando-se como o maior festival de dance music do Centro-Oeste — eu disse que a gente ia rasgar seda, mas você também não o faria se ao chegar em seu quarto de hotel se deparasse com um daqueles shampoos mimosos em frascos minúsculos?

Com quatro palcos — mainstage, Up Club, Free Fall e o Drop by Phouse, palco de trap que assinamos com muito orgulho, já que é um estilo que vem se destacando cada vez mais em Brasília —, o Federal Music se distribuiu bem em vertentes diferentes, abrigando tanto fãs da EDM mais comercial até a galera do deep house mais classudo. Além disso, pudemos constatar que, de fato, a EDM está mesmo longe de morrer, e que talvez o erro dos grandes festivais que não têm retorno com esse estilo esteja na curadoria; Dimitri Vangelis & Wilman e Third Party, dois duos que fazem parte da Size Records de Steve Angello, mandaram muito, com bastante progressive house melódico e drops pesados — música de verdade, não só aquela mesma fórmula descartável e genérica de sempre.

No mainstage, além das duplas sueca e britânica referidas acima, tivemos nossos destaques nacionais no cada vez mais gigante Vintage Culture — que tocou poeticamente com o sol se pondo — e o grande astro brazuca da noite, FTampa. Sua recém-lançada Strike It Up, top 1 do Beatport, foi uma das tracks mais aclamadas. O próprio Alok foi um verdadeiro showman, comandando a euforia do pessoal, e o Marcelo CIC também representou, mandando bem mais do que o headliner holandês Nicky Romero, sobre quem caiu o destaque negativo do evento.

Vejam bem, todos esses artistas demonstraram bastante humildade e profissionalismo — os suecos estavam realmente apaixonados pelo Brasil, e foram muito atenciosos com todos os fãs —, menos o DJ holandês, que se mostrou um antipático, arranhando a imagem positiva que tínhamos dele. Embora tenha tirado algumas fotos com fãs aqui e ali — fãs que o puxaram enquanto ele saia do palco —, Nicky Romero deu um show de estrelismo. Resultado: zero humildade e um set baseado na mesmice. Não vamos negar, agitou a galera, mas não surpreendeu. Talvez essa marra toda justifique um pouco a queda do 8º ao 18º lugar no controverso e infame Top 100 da DJ Mag. #treta

Romeros à parte, demos uma passadinha nos palcos alternativos (afinal, ainda não somos onipresentes) e, dos que vimos, gostamos muito de Illusionize e Kolombo (que também é gente fina pacas), no palco Up Club, Paniek, The Fish House e Jakko, no Free Fall, e Flying Buff, no Drop by Phouse. Teve ainda lancha pra transportar os DJs do hotel ao festival e big jump, pra galera pular de alturas de 40 metros — atividades bem bacanas, mas que servem como complemento, jamais como prato principal; o Federal Music tá aí pra mostrar que o que realmente importa num festival ainda é a música — e, claro, lanchas!

Vale também mencionar o after oficial do evento, que começou pelas 02h em outro pico e foi até a de manhã, com pérolas como sets extraoficiais de Kolombo e Sony Fodera e um B2B incrível do Mario Fischetti com Dabox, que surpreenderam tocando techno, depois também em parceria dos caras do Third Party!

Tudo isso e mais um pouco você confere no próximo episódio da Phouse TV, gravado diretamente de Brasília. Fiquem ligados!

SIGA A PHOUSE:
INSTAGRAM | TWITTER | FACEBOOK | SPOTIFY

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS