Processo contra o Ultra

Nos EUA, deficiente visual abre processo contra o Ultra

Ativista pelos direitos dos deficientes visuais, Juan Carlos Gil diz reconhecer os méritos do festival, mas luta por maior inclusão

O atleta paraolímpico e ativista pelos direitos dos deficientes visuais Juan Carlos Gil entrou com um processo contra o Ultra Music Festival por violações ao Título III do Americans With Disabilities Act (Ato dos Americanos com Deficiência), mais conhecido como ADA.

Segundo ele e seu advogado, Scott R. Dinin, tanto o website como os eventos da marca são inacessíveis a pessoas cegas. No caso do site, o problema seria a falta de uma tecnologia de leitura de tela, que atualmente auxilia deficientes visuais a preencherem formulários, encontrar lojas em sua proximidade, entre outros.

Este é apenas um dos vários processos que Juan Carlos moveu contra empresas que não se adaptavam ao ADA, que já existe há 25 anos. Junto com Dinin, que atua na maioria desses processos, eles já obtiveram vitórias como no processo contra o supermercado Winn-Dixie, e seguem em sua batalha pelos direitos civis.

Apesar de buscarem a via judicial para fazerem suas vozes serem ouvidas, tanto o advogado como o atleta não querem causar uma enorme briga em busca do politicamente correto, como disse Scott Dinin para o Miami New Times:

+ Ultra Music Festival se prepara para comemorar 20 anos de existência

+ Ultra Miami lança aftermovie da edição de 2017

“Eu acho que a maior incompreensão com essa lei é que as pessoas não entendem que ela é lei há 25 anos. É uma lei de direitos civis. O processo não é uma luta contra o Ultra, mas uma moção pública para maior inclusão. Reconhecemos o grande trabalho que o Ultra faz para unir a comunidade. Tudo que estamos pedindo é o reconhecimento de que esta é uma população muito diversa, e que haja ofertas para todas as pessoas dessa população. Acreditamos que isso vai trazer uma experiência melhor no Ultra e também uma Miami melhor”.

Até o momento a organização do festival não se posicionou publicamente sobre o caso.

LEIA TAMBÉM:

Ultra Music Festival bate recordes de público ao redor do mundo

Depois de atentado em Vegas, polícia de Miami revisa segurança para o Ultra

Moradores de Miami apresentam petição para retirar o Ultra da cidade

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

Quer aprender a produzir a sua própria música?

Compre agora o curso Make Music Now com 10% de desconto na inscrição e soundbank do Studio Tronnic para Sylenth1 grátis!.

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS