Pirataria

Estudo aponta queda na pirataria de música entre jovens europeus

Segundo levantamento da EUIPO, 39% acessaram esse tipo de conteúdo em 2019, contra 56% em 2016

Na última semana, o Instituto da Propriedade Intelectual da União Europeia (EUIPO) anunciou os resultados de seu Intellectual Property and Youth Scoreboard (algo como Painel de Avaliação da Propriedade Intelectual da Juventude). O estudo analisou pessoas entre 15 e 24 anos nos 28 países membros do bloco.

Em relação à indústria da música, a pesquisa indica uma forte queda no consumo de conteúdo pirateado. Em 2016, na primeira edição do levantamento, 56% dos jovens consumiram cópias ilegais de músicas. Em 2019, foram 39%, o que representa uma queda de 17%. Além disso, a música é o conteúdo digital mais popular entre os jovens, tendo sido baixada ou transmitida por 97% desses usuários.

+ IFPI: Música eletrônica cai 2 posições entre as mais ouvidas no mundo

Além da música, outros formatos de conteúdo também tiveram espaço na pesquisa. 79% dos jovens tiveram acesso a conteúdo pirata de vídeo em 2019, pouco menos que os 85% de 2016. Uma constatação importante do painel é a de que, em países mais desenvolvidos (como a Alemanha), o acesso à pirataria foi bem menor que nos mais pobres.

Os dados mostram que o streaming tem ajudado a, cada vez mais, diminuir a pirataria online, que em meados dos anos 2000 chegou a ser um dos maiores problemas da indústria da musical. Na Phouse, vimos recentemente que um relatório da IFPI confirma essa tendência de queda.

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

Quer aprender a produzir a sua própria música?

Compre agora o curso Make Music Now com 10% de desconto na inscrição e soundbank do Studio Tronnic para Sylenth1 grátis!.

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

PHOUSE MUSIC
SPOTLIGHT