Rede Jovem Pan se torna alvo de nova polêmica ao aderir ao sertanejo

Depois da enorme polêmica provocada pela produção de uma reportagem contra o Dekmantel São Paulo, a Rede Jovem Pan novamente polemizou ao anunciar uma guinada em sua programação FM, com a inclusão do sertanejo universitário.

Ao portal tudoradio.com, o presidente do grupo Antonio Augusto Amaral de Carvalho Filho, o popular Tutinha, afirmou que a decisão de abrir as portas para o sertanejo se dá pelo fato de ser o gênero que hoje representa a maior audiência nacional. “Não tem mais músicas brasileiras de sucesso a não ser os sertanejos-pop”, disse. “Não vamos abandonar o pop. Só vamos incluir algumas músicas que são hits nacionais. O brasileiro é cheio de preconceitos, mas essa ideia pode ser uma grande virada para aumentar a audiência das rádios.”

Tutinha também declarou que não liga para as críticas, e que o objetivo da Jovem Pan é ser “o iPhone da molecada”: “A tendência é tocar o que as pessoas gostam. Se hoje você pegar o iPhone de um moleque, você vai se assustar. Tem funk, sertanejo, pop, MPB… enfim, tem de tudo. Por que a rádio tem que ser preconceituosa se hoje as pessoas têm esse gosto aberto?”.

“O sertanejo é o pop do momento. As músicas falam do dia a dia dos jovens, de grandes amores, de cornos, de porres, de solidão”, concluiu o presidente, também explicando que a emissora de São Paulo ainda não será readequada ao novo posicionamento por ser um espelho da programação AM. “O nosso AM é muito importante, mas provavelmente vamos mudar quando o AM migrar para a faixa FM.”

Você pode ler a entrevista completa aqui.

LEIA TAMBÉM:

A Jovem Pan e o jornalismo que atrasa a música eletrônica no Brasil

Deixe um comentário

No Comments Yet

Comments are closed