Mesmo com imprevisto, novo formato do D.RRETE fez sucesso no Carnaval de SP

Forte chuva na segunda de Carnaval causou mudança na programação, mas não foi o suficiente para estragar o rolê

* Por Kelly Moreira

** Edição e revisão: Flávio Lerner

Foto: Juice/Divulgação

Pelo quarto ano seguido, o D-EDGE trouxe aos foliões o seu bloco de Carnaval nos dias 23 e 24 de fevereiro. Diferentemente das três primeiras edições, que tiveram sua concentração na Alameda Olga de forma gratuita, neste ano o D.RRETE mudou seu formato para um evento fechado, tendo como sua casa o Memorial da América Latina — conjunto arquitetônico projetado por Oscar Niemeyer que é um monumento à integração cultural, política, econômica e social do continente. O edifício fica na Barra Funda, a apenas cem metros do clube, possibilitando integração e 48 horas de festa.

Foram mais de 50 DJs nacionais e internacionais, divididos entre dez horas de festa no Memorial — que contou com dois palcos, “Bloco” e “Secret” —, seguidas por mais 14 horas de after, com programação para todas as pistas do D-EDGE. Importantes nomes da música eletrônica mundial, como Tiga, Dubfire, Anetha, D-Nox e brasileiros como Eli Iwasa, Wehbba, Murphy e, claro, Renato Ratier fizeram suas apresentações. 

D.RRETE
Foto: Juice/Divulgação

O primeiro dia de festa surpreendeu com a infraestrutura montada para receber seis mil pessoas. Com muita segurança, banheiros e bares com preços acessíveis, o Memorial da América Latina comportou de forma espetacular o evento, que contou também com um lounge para descanso e área de alimentação.

Sonorização, iluminação e decoração também foram de grande importância, com destaque para o boneco gigante posicionado ao lado ao trio elétrico, que permitia ao público guiar os seus movimentos. O after para esse dia teve seus ingressos esgotados na venda antecipada, lotando as três pistas do D-EDGE.

D.RRETE
Foto: Juice/Divulgação

Já o dia 24 foi prejudicado pela chuva torrencial que caiu em São Paulo naquela segunda-feira de Carnaval. O Bloco, que era o palco principal, tinha como estrutura o trio elétrico utilizado nas edições passadas e não possuía cobertura. Assim, com o grande volume de água acumulado, foi necessário interromper a programação seguindo as orientações do Corpo de Bombeiros e do engenheiro eletricista que integrava a segurança do evento.

O som continuou na pista Secret, que contava com cobertura para aproximadamente 400 pessoas, e a solução encontrada pela organização foi seguir transferir os artistas que ainda não haviam se apresentado no Bloco — Anetha, Adiel e Dasha Rush — para o after.

Para os foliões que ainda permaneciam no Memorial, foi dada na saída uma pulseira dando acesso gratuito ao D-EDGE. Nem mesmo os imprevistos deram fim à festa.

Veja mais fotos:

LEIA TAMBÉM:

SIGA A PHOUSE:
INSTAGRAM | TWITTER | FACEBOOK | SPOTIFY

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp