Connect with us
BRMC

Review

No 21º ano, XXX cumpre o seu papel: trazer muita música boa em estilos variados

Júlia Gardel

Publicado há

Review XXXPERIENCE 21
Em mais uma edição principal na Arena Maeda, o festival conseguiu reunir e cativar com sucesso fãs de trance, house music e techno

Pela 21ª vez, a Arena Maeda, em Itu, presenciou  em seu gramado, no último sábado, uma nova edição da XXXPERIENCE, que cada vez mais vem demonstrando evolução em organização e estrutura para receber seus inúmeros artistas e todos aqueles que ali querem passar por uma madrugada inesquecível.

A XXX proporciona uma verdadeira experiência de gêneros, fato que eu gosto muito dentro do festival, onde a cada palco você pode sentir uma energia diferente em cada tipo de som. É uma noite em que os fãs do techno aos fãs do trance são unidos em uma mesma atmosfera por meio de diferentes palcos temáticos, possibilitando que todos possam experimentar um pouco de cada, e que aqueles que curtem mais de uma vertente possam ver vários artistas que admiram.

Union Stage (Foto por Matheus Fialho)

O evento contou com o Love Stage como palco principal; o Peace Stage como palco de trance; o Joy, patrocinado pela Skol Beats, como backstage; e, para finalizar, o Union Stage, com aquela techneira. Neste ano, o evento investiu bastante numa proposta mais tecnológica, carregada no audiovisual. O palco Union, por exemplo, era formado por uma espécie de cadeia de montanhas, que à noite recebeu um imenso show de luzes e projeções, trazendo uma atmosfera inusitada.

O Joy contou com uma proposta semelhante, porém com um “homem árvore” constituindo o palco, e no Love, ao chegarmos perto, podíamos identificar duas cabeças viradas uma de costas para a outra, soltando como se fosse uma espécie de fumaça. O Peace foi o menos decorado e deixou a desejar um pouco no aspecto psicodélico, tão famoso no universo do trance. De resto, foi um palco incrível do começo ao fim.

Joy Stage (Foto por Matheus Fialho)

Ao contrário do que muitos esperavam, a noite foi de céu estrelado e sem um pingo de chuva. Toda a água que teria por vir caiu durante a semana de montagem, o que favoreceu um pouco de lama, mas longe do que foi enfrentado nos anos anteriores diante de chuvas ao longo da noite. A organização se demonstrou bem-feita, mas as revistas separadas por “com mochila” e “sem mochila” gerararam uma grande fila na entrada, apesar de facilitar a vida de quem vem apenas com carteira ou uma pequena bolsa na mão.

A alimentação mais uma vez foi bem completa. A praça estava repleta de opções em food trucks diferentes, que ofereciam desde pastel a sanduiche, hot dog e hambúrguer. Todo o sistema de moeda da XXX foi chamado de XXXPila, em que um XXXPila equivalia a cinco reais. A maioria das coisas giravam em torno de 2 a 5 XXXPilas. Uma água era, por exemplo, 1,50 XXXPila, um energético era 3, e um hambúrguer com bacon, 5. A maioria dos hambúrgueres servidos já estavam prontos, o que prejudicou no sabor, além dele ter muito mais pão do que lanche; em compensação, o espetinho e o pastel estavam uma delícia. Entre os food trucks, estavam Maria Gasolina, Salch & Pão, Batata Legal e Pepa Pizza.

Praça de alimentação (Foto por eimagec)

O evento contou com um lineup recheado de grandes nomes, tanto nacionais quanto internacionais, como ANNA, Art Department, ILLUSIONIZE, Astrix, Stephan Bodzin, Loco Dice, Chemical Surf, Victor Ruiz, Dennis Cruz, Cosmonet, Vini Vici e Alok. E apesar do line do ano passado ter aparentado estar muito mais completo para alguns, em nenhum momento esta seleção deixou a desejar — em qualquer palco você poderia encontrar música boa.

Num festival como esse, é difícil conseguir ver tudo, principalmente quando mais de um artista bom está tocando ao mesmo tempo. Quem tem preferência por apenas um gênero tem mais facilidade, mas para quem gosta de um pouco de tudo, a programação vira uma correria.

Love Stage (Foto por Matheus Fialho)

No palco principal, Kubi, KVSH e VINNE começaram fervendo! Às 18h, todos já estavam no clima e muito bem acompanhados de sets caprichados pro “warmup”. O Liu entrou logo depois, abrindo com sua nova track “Coastline, lançada recentemente pela Spinnin’, e levantou a pista toda com outros dos seus grandes sucessos.

No Peace, o B2B  entre Cosmonet e Groundbass colocou a pista do trance pra pular de verdade; um set sensacional e energético do começo ao fim. Quem gosta de trance sabe como é irresistível passar pelo palco e não sentir uma vontade enorme de entrar. Ali, mais tarde, 1200 Micrograms fez um set muito bom e não deixou a pista parar, enquanto Berg chegou logo martelando com suas melhores tracks.

1200 Micrograms, Raja Ram e GMS (Foto por Pedro Pini [Image Dealers])

Enquanto isso, no Joy, Gabriel Morais e Gabe chegaram botando tudo pra quebrar, sem nem deixar a pista cogitar ficar parada. A vibe do Gabe estava realmente insana, mas infelizmente tive que interromper seu set para presenciar a abertura de uma dos momentos mais emocionantes da noite no Union, o set do Boris Brejcha.

Tem quem fale e ache o que quiser sobre ele por sua grande quantidade de vezes no Brasil, em uma certa saturação; gosto é gosto, mas a mim ele continua surpreendendo. A energia do Union estava extremamente contagiante e calorosa pra recebê-lo, e sua apresentação me trouxe uma energia que eu não sentia há tempos! De todos os shows que já vi dele, talvez esse tenha sido o melhor no quesito emoção.

Boris Brejcha no Union Stage (Foto por Sigma F)

Infelizmente, depois do Boris a pista durante o set do Chris Liebing deu uma esvaziada, mas isso não significa que ele não fez também um grande set — pelo contrário, representou e muito bem, com um som mais pesado. ANNA e Victor Ruiz, como sempre, honraram o nosso Brasil, sendo também grandes nomes da noite.

Voltando ao Love, ainda deu tempo de pegar o fim do Oliver Heldens, que assim como no Lollapalooza, tocou um mashup de sua música “Koala” junto com o vocal de “S&M”, da Rihanna, a melodia de “Destination Calabria”, do Alex Gaudino, e a base de “Hang Up”, da Madonna. Diferentemente da visão que eu tive no Lolla, desta vez essa mistura soou um pouco estranha.

Love Stage (Foto por Sigma F)

O holandês encerrou o set com sua música em parceria com o Alok, “Alien Technology”. Logo depois, o próprio brasileiro entrou com uma abertura impactante, que fez o palco todo parar. A pista estava lotada para vê-lo, e ele abriu seu set com “Fuego”.

Já o menino ILLUSIONIZE comandou a pista no ritmo do seu grave, com um set repleto de tracks novas do seu próximo álbum, fazendo o público esquecer que a hora passava. Na sequência, Chemical Surf estreou na XXX com estilo, também lançando mão de músicas novas e  de alguns dos seus bootlegs mais conhecidos.

ILLUSIONIZE no Love Stage (Foto por Thiago Xavier [Image Dealers])

Finalizando a noite e durante o amanhecer, tivemos no Union o mestre Stephan Bodzin, nome que, por mais que alguns considerem hoje repetitivo, sempre sabe como conduzir e tocar o público com seu live. Segurar a emoção foi difícil quando seu remix de “Moments”, do Tale of Us com o Vaal, começou a tocar. Em um momento que foi acompanhado por outras atrações do festival, como o próprio ILLUSIONIZE, Bodzin fez um show para fechar com chave de ouro esta edição da XXXPERIENCE.

Stephan Bodzin no Union Stage (Foto por Thiago Xavier [Image Dealers])

Mas não acabou por aí: Astrix e Vini Vici ainda chegaram para encerrar o Peace e o Love, respectivamente. Astrix teve seu horário modificado duas vezes — além de uma primeira, por atraso no voo, o início do seu set, remanejado para a manhã, também acabou atrasando. Mesmo assim, o israelense trouxe muita alegria a todos que o aguardavam. Já o Vini Vici fez o que sabe fazer de melhor. Por tocar no mainstage, o seu set pedia por um som um pouco mais comercial, mas ainda assim terminou a XXX em grande estilo.

Astrix no Peace Stage (Foto por Sigma F)

* Júlia Gardel cobre eventos para a Phouse.

LEIA TAMBÉM:

ILLUSIONIZE acompanha a montagem de palco da XXXPERIENCE; veja fotos!

Confira todos os horários das apresentações da XXXPERIENCE

20 anos em uma hora: assista ao documentário sobre a XXXPERIENCE

Como a XXXPERIENCE completa 20 anos em uma cena imediatista

Como a crise e as mudanças de mercado geraram um novo perfil de festivais no Brasil

Deixe um comentário

Notícia

Como o mundo da música reagiu à morte de Avicii

Phouse Staff

Publicado há

Martin Garrix, Diplo, Dua Lipa, Madonna e até o deadmau5… Confira algumas das homenagens dos amigos e colegas de Avicii

A morte de Avicii caiu como uma bomba no mundo da música, sobretudo na cena eletrônica global, em que o artista foi um dos principais personagens nesta década. Como não poderia deixar de ser, diversos DJs, produtores, cantores/compositores, amigos e colegas deixaram suas mensagens, que alternam entre choque, tristeza e belas homenagens.

Nomes que produziram ou tocaram junto, curtiram momentos inesquecíveis ou mesmo mal o conheciam mas reconhecem seu legado se manifestaram. Até o deadmau5 abriu uma exceção e deu uma segurada na trollagem. Confira alguns depoimentos:

Não consigo acreditar, vou sentir muito a sua falta. Do seu primeiro show em que tocamos juntos, a todas as memórias incríveis que compartilhamos. Obrigado por mudar o mundo com a sua música incrível e ser uma inspiração. Vou sentir sua falta, irmão, até nos encontrarmos de novo!

Notícia devastadora sobre o Avicii. Uma linda alma, apaixonada e extremamente talentosa, que tinha muito mais a fazer. Meu coração está com toda a sua família. Deus te abençoe, Tim.

Avicii era talentoso e gentil, e eu estava realmente empolgado em ver o que ele iria nos mostrar em breve. O futuro dele certamente deveria ter sido escrito para além dos 28 anos. Estou de coração partido. Descanse em paz, Tim.

Palavras não podem descrever como me sinto agora. Vou sentir sua falta, irmão.

Muito triste a notícia da morte do Avicii. Muito jovem e muito cedo. Meus sentimentos à família, amigos e fãs.

Não consigo descrever em palavras quão triste estou agora. Obrigado por inspirar a mim e a milhões de outros. RIP Avicii.

Algo realmente horrível aconteceu. Perdemos um amigo com um lindo coração, e o mundo perdeu um músico incrivelmente talentoso. Obrigado pelas belas melodias, pelo tempo que dividimos em estúdio, tocando juntos como DJs ou apenas curtindo a vida como amigos. RIP Avicii.

Profundamente chocado e não consigo acreditar que a dance music perdeu um de seus ícones hoje. A música do Avicii mudou as vidas de muita gente. Ele deixará muitas saudades. Minhas sinceras condolências à sua família, aos amigos e aos entes queridos. Que vocês encontrem forças nesses momentos difíceis.

Palavra nenhuma consegue descrever a tristeza que sinto neste momento, ouvindo sobre a morte do Avicii. Sentimentos à sua família e aos seus amigos…

Triste ficar sabendo da morte do Avicii. De um começo humilde, rumou à conquista do mundo. Foi uma influência gigante para abrir o mainstream dos Estados Unidos para a música eletrônica. Para ele, sempre foi sobre a música, e não o circo. Que seu espírito e sua alma encontrem paz. Muito jovem.

Não consigo encontrar palavras, mas o que posso dizer é que todos nós éramos um punhado de jovens garotos da Suécia com sonhos, e o Tim inspirou a nós e a milhões de outros. Descanse em paz, meu irmão. Sua música viverá para sempre.

Estou de coração partido. Eu e o Tim começamos juntos no fórum do Laidback Luke, e parece que foi ontem. Sempre era o cara mais querido na sala. Sempre sorrindo e amando a música. Este é um dia triste para o mundo.

MEU DEUS! Uau… Estou sem palavras. Que você descanse em paz, meu querido Tim.

Não tenho palavras. Eu me lembro de quão incrível foi fazer “Lonely Together”, e parece que foi ontem que estávamos conversando. Meus sentimentos aos amigos, à família e aos fãs que apoiaram o Avicii. Que ele descanse em paz. Partiu muito cedo. Estou devastada. De coração partido.

Minhas mais sinceras e sentidas condolências aos amigos, fãs e familiares do Avicii. :( Brincadeiras à parte, ninguém pode negar o que ele conquistou e fez para a dance music atual, e eu tenho muito orgulho dele.

Eu não teria curtido nada mais do que zoar o Avicii até e bem depois dos nossos 60 anos. Foi tirado de nós muito jovem. Sei que ele está em paz em algum lugar aí em cima dando a última risada porque eu escrevi o nome dele certo desta vez.

Para quem quer que seja o primeiro garoto descolado planejando alguma tirada esperta com o Avicii: apenas pare. Poderia ser qualquer um de nós. Não seja um cuzão. Nós decidimos que tipo de cultura que queremos fazer parte. Talvez uma que seja bacana com pessoas que lutaram para chegar ao dia seguinte seria legal, uma vez na vida.

Não tenho palavras. Descanse em paz, Tim.

Não consigo resumir em palavras o quanto o Avicii revolucionou a dance music, e sem fazer muito esforço. Um compositor incomparável e uma das minhas maiores inspirações será lembrado e deixará saudades por séculos. Nós te amamos, Tim.

Querido Tim, sua família tem minhas mais sinceras condolências. Você era meu pequeno irmão. Com amor, sempre.

Estou em choque. Avicii. Descanse em paz. Às vezes acho que apenas a morte imortaliza a arte.

The remix I did of Levels hasn’t left my set since I made it back in 2011. All though we weren’t “close friends” I feel this deep sadness through the connection we had through this song. Tim was a truly a genius and an innovator, yet sensitive and humble. This industry can be rough and from a far I saw it take a tole on him. I just wish I could have hugged him more and told him it would be okay .You’re music will forever be apart of mine and so many other lives. Maybe that’s the closest thing we have to immortality. I really hope you’re essence , wherever it may be in the universe is now at peace. And if in some miracle you can see this , I hope you know that as long as human beings are alive on this planet , you will forever remain an inspiration. Thank you Tim. RIP

A post shared by SKRILLEX (@skrillex) on

O remix que fiz para “Levels” não saiu do meu set desde que eu o produzi em 2011. Embora não fossemos “amigos próximos”, sinto essa tristeza profunda pela conexão que tínhamos por essa música. Tim foi um verdadeiro gênio e inovador, embora sensível e humilde. Essa indústria pode ser dura, e vendo de longe, custou bastante a ele. Apenas gostaria de ter abraçado mais ele, e ter dito que tudo ficaria bem. A sua música será para sempre uma parte de mim e de tantas outras vidas. Talvez essa é a coisa mais próxima que temos da imortalidade. Espero realmente que sua essência, onde quer que esteja no universo, tenha encontrado paz. E se por um milagre você puder ver essa mensagem, espero que você saiba que enquanto seres humanos estiverem vivos neste planeta, você será para sempre uma inspiração. Obrigado, Tim. RIP.

So Sad……. So Tragic. Good Bye Dear Sweet Tim. 💙 Gone too Soon. #avicii

A post shared by Madonna (@madonna) on

Tão triste….. Tão trágico. Adeus querido e doce Tim. Foi embora muito cedo.

Não posso acreditar nisso. Minha maior inspiração e o motivo que me levou a fazer música eletrônica. Obrigado por toda a alegria que você trouxe ao mundo com sua música. RIP Avicii.

You set the precedent for the rest of us producers/ opened doors and set the trends . A real groundbreaker and influencer to all your peers . You should have lived to be 150.. but your music is gonna live forever . I’m not just saying that.. but you are the only one to always make timeless songs. You were the gold standard . You made me want try and make dance music when i first heard “seek bromance” . And then u kept making feel like shit cause you kept gettin better and i couldn’t even mix a snare right .. you were the best of this generation . A real superstar 🌟 I know you had your demons and maybe this wasn’t the right place for you sometimes , but we need to protect true artists like you at all costs because there are not enough left and we are losing too many .. be good Tim

A post shared by diplo (@diplo) on

Você determinou as bases para o resto de nós produtores. Abriu as portas e ditou as tendências. Um verdadeiro pioneiro e influenciador para todos seus colegas. Deveria ter vivido até os 150 anos… mas sua música vai viver para sempre. Não estou apenas falando por falar, mas você é o único a sempre fazer músicas atemporais. Você é o padrão ouro. Você me encorajou a fazer dance music quando ouvi “Seek Bromance” pela primeira vez. E então você continuou me fazendo me sentir um lixo porque você estava cada vez melhor e eu não conseguia nem mixar um snare direito. Você foi o melhor desta geração. Uma verdadeira estrela. Sei que teve seus demônios e talvez esse não fosse o melhor lugar pra você estar às vezes, mas precisamos proteger artistas como você a qualquer custo, porque não sobraram muitos outros e estamos perdendo muitos deles. Fique bem, Tim.

Estamos chocados e profundamente tristes com a notícia do falecimento do nosso querido amigo Avicii. Nossas mais sinceras orações e condolências vão para à família do Tim neste momento difícil. 

Tim foi um admirável criador, pioneiro, artista e verdadeiro vanguardista para a música contemporânea. Temos muito orgulho em ter podido chamá-lo de membro da Família Ultra durante a sua prolífica, mas infelizmente curta carreira.

Sentiremos sua falta profundamente.

Continue Lendo

Notícia

URGENTE: Avicii morre aos 28 anos

Phouse Staff

Publicado há

Foto: Reprodução
Produtor foi encontrado morto em Omã nesta sexta-feira

É com grande pesar que informamos que o DJ e produtor Tim Bergling, o Avicii, foi encontrado morto nesta sexta-feira (20). Tim tinha 28 anos e estava em Mascate, capital do Omã, no Oriente Médio. As causas ainda não foram reveladas.

Diana Baron, relações públicas do artista, confirmou a notícia em comunicado à imprensa: “É com extremo lamento que anunciamos a perda de Tim Bergling, também conhecido como Avicii. Ele foi encontrado morto em Mascate, Omã, nesta tarde de sexta-feira, 20 de abril, no horário local. A família está devastada e pedimos a todos que por favor respeitem a necessidade de privacidade deles nesse momento difícil. Nenhum novo comunicado será emitido”.

 

Continue Lendo

Notícia

“Key”, de Virtual Self, também ganha seu próprio vídeo; assista!

Phouse Staff

Publicado há

Virtual Self Key
Foto: Reprodução
Agora apenas uma música do EP “Virtual Self” segue sem videoclipe

O projeto paralelo de Porter Robinson vai realmente dando o que falar. Depois de emplacar seu primeiro EP na reta final de 2017, o artista lançou vídeos interessantes, recheados de referências e mensagens cifradas, deu entrevistas marcantes e foi elogiado até pelo Calvin Harris — tudo na esteira do sucesso do Virtual Self.

Terceira faixa do EP autointitulado, “Key” agora também ganhou seu próprio videoclipe, que segue exatamente a mesma pegada de “EON BREAK” e “Particle Arts” — estética de games dos anos 2000, figuras abstratas, luzes, cores frias e um cenário que remete a um mundo digital.

Assim, o universo do Virtual Self vai sendo cada vez mais desvendado — embora seu grande videoclipe até hoje tenha sido o de “Ghost Voices”, lançado em fevereiro, no qual a animação atingiu um novo patamar e mostrou pela primeira vez, para além das redes sociais, os personagens Pathselector e technic-Angel.

Com cinco faixas lançadas em único EP até agora, resta apenas “a.i.ngel (Become God)” ganhar seu próprio vídeo. Será que vem algo grande por aí?

LEIA TAMBÉM:

Porter Robinson lança primeiro EP de seu projeto paralelo, Virtual Self

Em e-mail vazado, Porter Robinson traz visão crítica sobre a cena eletrônica

Virtual Self foi um dos destaques da edição de 20 anos do Ultra

Continue Lendo
Clube de Turismo – Start
BRMC – 300×600
Alphabeat – Demos

PLAYLIST

Trending

-->

Copyright © 2018 Phouse

CADASTRE-SE E RECEBA NOVIDADES

Carregando

Lazy Bear Phouse Tracks