Rishi Patel
Rishi Patel (direita), ao lado de John Acquaviva e Richie Hawtin. Foto: Reprodução

Em certas áreas, ter um perfil visionário é fundamental para quem deseja obter sucesso. No mundo da música eletrônica, o indiano baseado nos Estados Unidos Rishi Patel pode ser apontado como um personagem que detém tal característica, afinal, além de dedicar-se como DJ, é também um empresário respeitado e cofundador da Plus Eight Equity Partners, grupo global de capital de risco que investe em empresas inovadoras de tecnologia musical.

Como exemplo de um dos projetos que ganhou o investimento da Plus Eight podemos citar o Subpac (confira o vídeo abaixo). A ideia é baseada em um sistema de áudio que fornece uma experiência imersiva de alta resolução para todos os tipos de mídia. Em outras palavras, o dispositivo transfere silenciosamente e com precisão as frequências graves profundas para o corpo inteiro sem a necessidade de estremecer a casa com o som alto — tudo isso através de uma cadeira exclusiva ou de uma espécie de colete.

Aos 35 anos, Rishi já atuou como investment banker em Wall Street, e sua vasta experiência no campo econômico fez com que absorvesse um know-how profundo na questão de investimentos, levando-o a dar vida a Plus Eight em 2014. Pode-se dizer que a empresa é um desdobramento do selo de techno homônimo fundado por John Acquaviva e Richie Hawtin na década de 1990 — nomes que hoje também fazem parte do negócio ao lado de Rishi, Pete Tong e Ben Turner; um time e tanto!

Mas se engana quem pensa que suas tarefas se limitam apenas a questões ligadas à Plus Eight. De certa forma, é até natural que um profissional envolvido com esse mercado criativo esteja inserido com maior profundidade na música. Por estar ao lado de tantos ícones do cenário eletrônico, Patel também possui um lado artístico forte que vem sendo desenvolvido a cada nova gig.

Através de seu altergo Rambo Springsteen, ele já viajou para dezenas de países e tocou em lugares como Burning Man e o festival caribenho SXM, além de passagens por clubs como o Output, junto de seus parceiros Pete Tong e John Acquaviva, demonstrando pouco a pouco seu talento frente aos decks.

Nessa rotina de viagens e apresentações, acabou se aproximando também de outros grandes DJs internacionais, como Pan-Pot, Adam Beyer e Dubfire, um relacionamento amigável que tem rendido boas doses de conhecimento musical. Rishi Patel é um verdadeiro exemplo que quando a criatividade e a inteligência andam lado a lado, nem mesmo o céu é o limite.

* Marllon Gauche é colaborador da Phouse.

Receba novidades no e-mail

Receba o melhor da Phouse em seu email!

You May Also Like

Assista à primeira parte do documentário de Nicky Romero

Em “Redefine”, o DJ irá contar suas experiências ao longo da carreira

Above & Beyond anuncia álbum para yoga e meditação

“Flow State” está previsto para a segunda metade de julho

História da música eletrônica brasileira ganha filme

“Eletronica:mentes” relata o surgimento do gênero no Brasil

Quem é WOAK, o jovem piauiense que encantou a Armada Music

Produtor assinou contrato de cinco singles com a famosa gravadora de Armin van Buuren

Reportagem alerta: contratos permitem o controle de gravadoras sobre contas do Spotify

E é você mesmo quem autoriza

Jeff Mills afirma que música eletrônica virou fenômeno de classe média

Pioneiro do techno compartilhou sua visão ao France24

Celebrando 20 anos de carreira, Gabe lança três novos projetos

Saiba tudo sobre Chinelada do Bem, Gabe On Air e Gabe All Night Long

Holy Animal feat. Olvr Rapha – Touch Me (Original Mix)

“Touch Me” é o mais recente lançamento da Phouse Tracks. Trata-se do segundo lançamento…

DJ israelense é assassinado em evento no México

Aos 45 anos, Ronen Dahan era conhecido como Perplex, expoente do psytrance

Transmissão ao vivo do Ultra Europe começa em instantes

Saiba como e quando assistir aos shows do palco principal e do RESISTANCE Stage