fbpx
Nicky Romero - BBC Radio 1 - In New DJs We Trust - 12-09-2013

Russo acusa a DJ Mag de fraude em seu famoso Top 100

O DJ e produtor russo STAMEN ganhou uma boa dose de atenção nos últimos dias após denunciar uma suposta fraude da publicação britânica DJ Mag na eleição de seu ranking dos 100 melhores DJs do mundo. Segundo o russo, a revista removeu seu nome da lista após ele se recusar a comprar espaço publicitário na edição especial referente ao prêmio. Na troca de e-mails que ele apresenta como prova, a justificativa da DJ Mag é que STAMEN teria fraudado a votação. Mas vamos entender melhor o caso:

Em post no Facebook, o russo publicou uma troca de e-mails na qual um correspondente da revista entrou em contato com ele comunicando que ele havia sido eleito para o ranking, mais especificamente na posição de número 83. O funcionário da revista oferece então ao DJ as opções de propaganda que este poderia fazer na edição especial feita para a divulgação da lista. Após tentar negociar, STAMEN diz que tais ofertas estão fora de seu orçamento e recusa todas as possíveis propagandas.

Alguns dias depois, a revista volta a fazer contato com o russo, informando que detectou uma série de votos fraudulentos, o que o deixava fora até do Top 150. O DJ argumenta que é muito estranho a publicação entrar em contato com ele antes de analisar todos os votos e dá a entender que em sua opinião ficou de fora da lista por não querer pagar o espaço publicitário. No entanto, também parece bastante suspeito que o praticamente desconhecido STAMEN tenha conseguido os 127 mil votos que ele afirma ter obtido.

As redes sociais do russo também são cheias de indícios suspeitos. Ele tem quase 100 mil seguidores no Twitter, para uma quantidade ínfima de tweets e quase nenhum envolvimento. Seu Facebook tem mais de 350 mil curtidas, número superior ao de alguns Top 100 como Merk & Kremont, Audien e Heatbeat, algo extremamente duvidoso para um artista tão pouco conhecido. Sem dúvidas, é muito difícil imaginar que o DJ russo tenha calibre para integrar a lista sem cometer algum tipo de irregularidade.

A DJ Mag não comentou sobre o assunto e em comunicação com STAMEN, disse que não poderia entrar em detalhes sobre seu processo de verificação dos votos, pela simples e óbvia razão de que isso os deixaria totalmente expostos a fraudes. Em contato telefônico, o russo pediu provas de que tivesse fraudado a eleição, ao que a revista respondeu que já havia eliminado os votos incorretos. O próprio russo admite que não entendeu boa parte da explicação da revista por “estar com sinal ruim no telefone”.

Parece improvável que a DJ Mag arriscaria sua reputação (que já sofre bombardeios por todos os lados) pelas meras 800 libras que STAMEN se recusou a pagar pelo espaço publicitário. É muito mais provável que o russo, ou alguém ligado a ele, tenha realmente fraudado os votos. Apesar disso, seria conveniente que a revista tivesse algum método de provar e mostrar evidências da falsificação dos votos sem expor seu sistema de segurança, aumentando o grau de transparência da votação. Enquanto isso, continuamos na expectativa para a divulgação do resultado oficial nesta próxima sexta-feira, dia 16 outubro.

Clique aqui e confira a publicação do DJ no Facebook.

SIGA A PHOUSE:
INSTAGRAM | TWITTER | FACEBOOK | SPOTIFY

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS