Notícia

Soundcloud aceita resgate de 170 milhões de dólares e respira

Após muito sufoco e incerteza sobre o futuro do Soundcloud, enfim veio a garantia de que a empresa não irá fechar e de que há um futuro pela frente. Entretanto, mudanças significativas foram necessárias.

A companhia abriu uma rodada de negócios para captar fundos que garantissem a sobrevivência da plataforma, e desta iniciativa foi aceito um valor de quase 170 milhões de dólares, aportados em conjunto pelo Raine Group, um banco comercial, e por uma companhia de investimentos de Singapura, a Temasek.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ...

+ Em busca de inovação, WeTransfer financiará demitidos do Soundcloud

Também houve mudanças de altos cargos. Os fundadores do Soundcloud, Alex Ljung e Eric Wahlforss, passam, respectivamente, de CEO para Presidente do Conselho e de Diretor de Tecnologia para Diretor de Produto. No lugar de Ljung entra Kerry Trainor, ex-CEO da plataforma do Vimeo. Trainor declarou à Billboard que seu trabalho no Soundcloud será na mesma linha de seu antigo emprego:  “O Soundcloud é a maior plataforma de áudio aberta do planeta. Milhões de criadores escolhem essas ferramentas para compartilhar seu trabalho com o mundo — isso continuará no foco e no centro de nossa empresa”.

O novo CEO pretende replicar o modelo que introduziu ao Vimeo, no qual os produtores de vídeo podiam compartilhar seu trabalho obtendo um estímulo da plataforma através de ferramentas de marketing, análise de dados e compartilhamento. Também vindo do Vimeo, entra para o time Michael Weissmann, ex-executivo da plataforma, que no Soundcloud atuará como Diretor de Operações.

+ Herói? Aparentemente, Chance The Rapper acaba de salvar o Soundcloud

“Só há um Soundcloud. Ele é único. Acabamos de fechar a primeira década e criamos uma plataforma realmente única, que impacta a música global diariamente. Estou muito empolgado para os próximos dez anos”, acrescentou o agora Presidente do Conselho, Alex Ljung, à Billboard.

Toda esta movimentação vem após uma série de notícias que vinham preocupando os usuários da plataforma, desde o corte de 40% de todo o staff junto com o fechamento de dois escritórios, até o anúncio de que não havia dinheiro suficiente para sobreviver até o final do ano. Por um tempo, especulou-se que  o Soundcloud decretaria falência, até que um “herói inesperado” — Chance The Rapperalegou ter conversado com o então CEO, Ljung, dando a entender que entraria como investidor ou acionista. Até este momento, nada mais a respeito da ação de Chance foi noticiado, não deixando claro como ele atuou para ajudar a empresa.

Deixe um comentário

No Comments Yet

Comments are closed